A Série A não perdoa, Vasco



Douglas foi um dos raros destaques do Vasco no jogo (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)

Douglas foi um dos raros destaques do Vasco no jogo (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)

Não foi uma péssima partida do Vasco, como o placar de 4 a 0 aponta. Mas foi uma atuação ruim, de maneira geral, atenuada pela excelência do Palmeiras. Não se pode errar contra quem muito acerta. Vira goleada.

A Série A não perdoa. O campeão dela, muito menos.

Poderia ter sido menos feio, se Douglas Luiz – dono do mais belo futebol da equipe atualmente – tivesse feito mais bonito quando teve chance cara a cara com Fernando Prass, enquanto o placar ainda marcava 2 a 0, mas carimbou o travessão.

Ou se Nenê chutasse direito de direita. Ou Pikachu não batesse em cima de Prass, mas sim por cima.

O que aconteceu no Allianz Parque foi uma clara demonstração de superioridade palmeirense. O que não foi nenhuma surpresa, convenhamos.

O Vasco até se mostrou capaz de equilibrar por alguns momentos o jogo contra um rival que brigará em cima, mas no primeiro vacilo, foi abatido. No coletivo ou no individual, em algum momento a qualidade prevalece. A diferença é grande.

E será assim sempre contra os principais adversários caso não se reforce.

Para cada esforço de DG no meio-campo, uma bola trabalhada pelo Palmeiras nas costas dos laterais, desprotegidos sem a ajuda dos meias. Para cada tentativa de fora da área do Vasco, uma subida tranquila de Mina pela direita, sem ser incomodado por Nenê ou Luis Fabiano. Para cada carrinho vascaíno, um drible palmeirense.

Para cada transpiração cruz-maltina, uma inspiração alviverde. Qualidades diferentes.

Faltam virtudes ao Vasco. Falta capacidade para definir as chances que tem, para criar em maior escala, para se sair melhor no 1 contra 1 – defensivo e ofensivo-, para errar menos na transição, para montar uma defesa segura… Falta até gente pra não fazer tanta falta.

Em alguns momentos o Palmeiras pareceu estar com um jogador a mais. E estava.

As subidas do zagueiro colombiano não eram acompanhadas pelos atacantes vascaínos. A superioridade numérica era visível também quando Dudu e Willian prendiam a marcação dos laterais, dando liberdade para os seus atletas de lado realizarem a jogada. Quando os volantes do Vasco iam ajudar na dobra, abria-se o meio para Guerra, Jean e cia.

Movimentos sincronizados que ajudaram a criar a goleada. Mobilidade essa que não seu viu no Vasco. E quando teve, não foi efetivo. Tudo ainda é muito intuitivo, pouco orquestrado, apesar dos 20 dias de treino, realizado no 3-6-1 mas que foi preterido estranhamento pelo 4-5-1 para o jogo.

O baile não durou os 90 minutos, é bem verdade, mas quando o Palmeiras quis dançar, o fez com perfeição, diante de um Vasco que se esforça para não tropeçar nas próprias pernas. De novo.



  • Marcelo

    Segundo o nosso técnico, o Vasco não jogou tão mal assim….Segundo o Eurico, o Vasco vai brigar nas cabeças…Então pq eu devo me preocupar?! rs

  • Dirceu

    Por ocasião de seu comentário anterior ao jogo de hoje, expressei a minha visão sobre o time do Vasco e as minhas esperanças de poder ver uma boa apresentação de nossa equipe.
    Minhas expectativas baseavam-se quase que totalmente na evolução tática esperada, depois de duas semanas de treinamento integral.
    As deficiências de qualidade de nosso material humano, que conta com, no maximo, dois jogadores que poderiam interessar aos times de primeira linha, são claras e inegáveis, por quem deixe a paixão de lado.
    Restava-nos a esperança de que pudéssemos apresentar um conjunto equilibrado, com um padrão tático definido, e com algumas jogadas ensaiadas.
    Mas, pela primeira vez, devo confessar a minha decepção com o nosso técnico Milton Mendes.
    Treinamos nas duas semanas, inclusive nos jogos com Bangu e Ajax, no sistema 3-6-1, e fomos jogar com um outro.
    Ele optou pelo retorno ao 4-5-1, com mudanças de vários nomes e sem dar ao time o poder e velocidade para o contra-ataque. Nosso sistema defensivo estava desorganizado, especialmente no auxílio dos meias aos laterais, que eram atacados com jogadas de ultrapassagem. Treinou-se de uma forma para jogar-se de outra, em um total desperdício de tempo.
    Contrariamente ao que disse o Milton, fomos massacradas pelo Palmeiras. Perdemos três gols, mas eles também perderam outros mais.
    A meu ver, um novo vexame, agora a cargo do nosso técnico, que não conseguiu fazer com que o time evoluísse.
    O que esperar para o futuro? Não sei e me dá calafrios só em pensar.
    Muita coisa precisa ser mudada, mas não sabemos se temos um coelho escondido na cartola, ou melhor, se os cartolas tem algum coelho, que transforme o vexame e as vaias da primeira apresentação, em aplausos no final.

  • Wladmir Silva

    Obrigado Vasco, BOA SEGUNDA!

    • campeaode87

      FRamenguista CORNO

  • Uηwɑηtєd Øηє™

    “SE”, “SE”, “SE”..

    “SE” Dudu caprichasse um pouco mais na cara do goleiro teria feito mais 2..
    “SE” O Borja acerta a cabeçada sozinho no meio da area no primeiro tempo faria outro.
    “SE” Jean acertasse o gol aberto na pequena area com o pé esquerdo teria feito mais um.

    Aceitem que ainda ficou Barato.

    • campeaode87

      parmirense CORNO, nosso vice em 97 e 2000 (virada do século)

      • Uηwɑηtєd Øηє™

        A distância entre os times é tamanha que o Palmeiras goleou sem que uma grande exibição fosse necessária.

        Comemorem que saiu barato.

        • campeaode87

          vice do vasco 97 e em 2000 (virada do século)

          • Uηwɑηtєd Øηє™

            Ow pobreza..

          • campeaode87

            VICE do vasco 97 e em 2000(virada do século no chiqueiro do proco)

  • Fabian Grutzmacher

    O vasco esta mau e agora tivemos a realidade nua e crua exposta. Campeonato carioca não é e nunca foi referência. Eliminar flamengo, ganhar do botafogo já virou rotina, apesar de não valer absolutamente nada. Poroutro lado, avaliando o Palmeiras, não sei como esse time não foi campeão paulista. Pra mim precocemente aposto mais uma vez que esse time com o CUCA será mais uma vez campeão. Em relação ao Vasco, esta claro como a luz do dia que vai brigar mais uma vez para não cair caso as coisas não mudem rapidamente, o que convenhamos, com o Eumerda no comando será difícil. Então nos resta rezar para que dos 8 candidatos ao rebaixamento esse ano, não estejamos entre os 4 últimos.

  • Eduardo

    Começo a olhar o Nenê de forma diferente.
    Estatisticamente o time é muito dependente dele, mas na prática não vejo a mesma qualidade no passe de um Ramón ou visão de jogo de um Felipe, qualidades essenciais que um jogagor com a função de abastecer o ataque deve ter.
    Ele entra na área e não encara o marcador, volta pra fora da área onde recebe falta sem maiores problemas pra defesa adversária.
    Não sei, o sentimento é de falta um verdadeiro craque na armação das jogadas do Vasco.
    E o ataque… nossa, no ataque é ainda pior vc ver um Luis Fabiano que corta os zagueiros, mas não avança pra dentro da área pq não parece mais ter condição física de ser o que já foi um dia. Aí se limita a chutar de longe e pra fora.
    Agora, como podem vender o Luan e dispensar o Rodrigo?????
    Ok, o Rodrigo estava reclamando dos treinos, culpa da idade.
    Mas o Luan era um dos melhores do time.
    O Rafael Marques até que vem se saindo bem, mas o Jomar… 2 penaltis afunda qualquer time! O Jomar fez um jogo abaixo da crítica. Não pode um zagueiro na idade dele perder na corrida, no mínimo, tem que correr junto.
    Aí dispensam o Éderson que, pelo menos, era mais rápido que o Luis Fabiano.
    E o Talles, como sempre, continua se boicotando com aquele apetite feroz que não lhe permite entrar e se manter em boa forma física.

    • Poriquito

      Sabe quem o Nenê está me lembrando? O Alex se aposentando no Coritiba. Cara, futebol de hoje um camisa 10 lento que nem ele não dá. Vai sim ter jogadas de brilho pq é talentoso, mas falta força e disposição. Ontem o Mina carregou a bola até a intermediária sem Nene e Luis Fabiano incomodarem o cara. Acho que o Vasco apostou em uns medalhões que poderiam compor elenco, mas não serem estrelas, acho que corre sérios riscos esse ano.

    • Ailton Ferreira

      Futebol do Nenê tá acabando, todo mundo olha ele como o jogador que foi dois anos atrás, não tem condições de carregar o time nas costas 90 minutos. Pode ser sim muito importante para o time, mas do jeito que está é só mais um atrapalhando igual LF9.
      Milton vai ter que começar a dosar as participações dele no time.

  • Renato Rasiko

    Como flamenguista, gostaria de enfrentar um Vasco forte, mas enquanto o Eurico mandar não tem solução. O cara é retardado demais. Enquanto o Flamengo dá show de modernidade e administração bem sucedida, o Vasco fica pendurado no suspensório. Bota esse boçal pra correr!

  • Alessandro Louzada

    O que me assusta é o Milton Mendes se dizer estudioso e nao explorar o lado esquerdo do Palmeiras com Ze Roberto e Dracena. Ele colocando o Kelvin desde o começo na ponta direita ou Guilherme, certamente seria uma dor de cabeça pro Cuca. Nene e Luis Fabiano nao podem jogar juntos, ficamos com -2, sem conta no meio ne? Apenas Jean marca e cobre as subidas dos laterais. Do que adianta ter Luis Fabiano na area se nao cruzam 1 bola sequer pra ele? Pet jogou muito bem, nao vou comentar o DG, esse ja é realidade. Estamos com o mesmo problema de 2015 quando fomos rebaixados e em 2016 quando lutamos pra subir, perde-se muito gol na cara, Palmeiras ensinou como se faz, de 8 chances CLARAS, fizeram 4. Vasco teve no MINIMO 4 chances. Espero que Milton tenha percebido que esse ano devemos MARCAR PRIMEIRO pra depois atacar, anular os pontos fortes do ADVERSARIO e EXPLORAR AS FRAQUEZAS. Espero que a escalaçao de Luis Fabiano seja repensada, nao adianta ter ele na area se nao temos indices de cruzamentos certos.

    • Poriquito

      Sou Palmeirense, e sem sacanagem nenhuma, eu também não entendi como o Vasco além de não explorar o lado esquerdo lento do Palmeiras não entrou com Wagner e o próprio Kelvin.

      Pô, o Kelvin é ótimo jogador, gostava muito dele no Palmeiras. Esse técnico do Vasco é fraco.

      • Alessandro Louzada

        Nao deu pra entender mesmo. Unica fraqueza do time e o cara nao explora? Com 3 jogadores de velocidade e drible no banco, cara poe Pikachu pra jogar ali, muito estranho.

    • marco.paes09@gmail.com

      Um time que contrata um caminhão de atacantes e joga com um lateral direito de ponta é realmente pra não fazer coisa alguma ali na frente.
      O time não tem ZAGA e não tem ATAQUE!

  • campeaode87

    será que em novembro ainda vão votar no euriCÚ????

  • O zagueiro Paulão vai chegar – pelo menos é menos pior que o que temos a disposição. O Anderson Martins espero que feche contrato com o Vasco novamente, ou não vai mais? Alguém sabe?

  • Luciano Silva

    Com a vinda do Paulão é agora confirmada a do Breno vai dar uma melhorada no sistema defensivo junto com a entrada do Bruno Paulista . Mas e quanto a lateral esquerda , pois o mediano Henrique não tem concorrente ? É quem é reserva do veterano Luiz Fabiano ? Isso que é planejamento para time que vai para “as cabeças?” . S. V

    • PEDRO IVO COELHO CABRAL

      Alan Cardoso que fará sombra ao Henrique.
      O garoto é promissor e será jogado a fogueira este ano. Henrique vai se machucar como de costume e vai cair uma carga em cima de um garoto da base que o Eurico incluiu no planejamento emergencial. Como aliás, parece que tudo no Vasco é tratado de forma emergêncial. Se eu fosse esse garoto metia o pé do Vasco e iria para um clube mais sério e que saiba valorizar e respeitar mais suas categorias de base.

  • João Paulo

    Se isso aí foi um Vasco que jogou até bem contra um Palmeiras que nem brilhante foi, imagina quando o time jogar mal.

    4×0 saiu barato.

    Estamos vendo o “apequenamento” de um dos maiores times brasileiros. O que o Vasco fez desde que conquistou seu último Brasileiro e Copa Mercosul em 2000?
    Uma Copa do Brasil, um vice do Brasileiro e uma participação na Libertadores e tudo isso no mesmo ano, 2011. São mais rebaixamentos do que títulos relevantes.

    E o pior de tudo, o futuro não é nada promissor. Iremos mais uma vez brigar para não cair. Breno e Paulão não resolvem em nada. Um, será um reforço para o departamento médico e o outro não passa de um Rodrigo alguns anos mais jovem.

  • PEDRO IVO COELHO CABRAL

    Luiz Fabiano não pode chegar e ser titular incontestável em time nenhum da série A, que fará num Gigante. O cara não atuava a meses e antes atuava em um futebol chinês da segunda divisão.
    Não podemos depender de Nenê. O cara não tem nem um reserva para fazer sombra. E nunca foi o craque que pensam que é, inclusive ele próprio parece se achar um craque.

    Enfim… sobre a zaga é melhor nem se comentar.
    O ideal é que o Vasco se de mal mesmo esse ano e caia de novo. Pelo menos assim a situação do Eurico fica insustentável e a instituição terá uma chance de se reerguer num futuro não muito distante com uma possível nova administração que poderá ser digna de um gigante.
    É melhor sofrer logo tudo o que se tem pra sofrer este ano e ano que vem na série B do que viver de mentiras e ilusões… falácias de um mandatário folclórico, caricato e outrora engraçado… retrô.

    • marco.paes09@gmail.com

      Que não seja outro incompetente como Roberto Dinamite.

  • Norberto Freund

    Precisamos reconhecer , Nenê e Luis Fabiano que sabem tudo de bola, não tem condição de serem titulares no time do Vasco. Produzem muito pouco. Jomar mostrou ao contrário do que eu imaginei que suas falhas do passado não foram episódicas, e sim só duas boas atuações desde sempre. Infelizmente não adianta culpar a Diretoria , o Douglas entrou no time e mostrou personalidade. Jomar ao contrário visivelmente se abateu com a noticia prematura idiota da contratação de tantos defensores. Não dá para esperar ele “amadurecer” . Tenta o Ricardo Graça. Tínhamos uma avenida para explorar com Dracena e Zé Roberto, e colocamos 2 zagueiros direitos de ofício. Kelvin e o menino atrevido deveriam ter sido tentados desde o inicio. Se esperar para jogador da base amadurecer corre o risco de ficar podre e não render nada. Caio Monteiro, Kelvin, Paulo Vitor, Guilherme. Tem que tentar. E o tal sistema 3-6-1 está sendo guardado para jogos amistosos ?

MaisRecentes

O rejuvenescimento do Vasco



Continue Lendo

Vasco contrata zagueiro para o sub-20



Continue Lendo

Paulinho ganha onze posições no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo