Relembre os estrangeiros contratados pelo Vasco na gestão Dinamite



Abelairas teve rápida passagem pelo Vasco (Foto: Marcelo Sadio/Vasco)

Abelairas teve rápida passagem pelo Vasco (Foto: Marcelo Sadio/Vasco)

Seguindo a série de matérias com curiosidades e estatísticas dos seis anos e cinco meses da gestão de Roberto Dinamite à frente do Vasco, vamos relembrar a trajetória de todos os estrangeiros que passaram pelo clube neste período. No total, foram 14 gringos, uma média de um pouco mais que dois contratados por temporada.

Relembre a passagem de cada um:

Maurício Pinilla – O primeiro a pintar na Colina, chegou ao clube em setembro de 2008. O chileno sofreu uma lesão logo em seus primeiros jogos, terminando o ano com apenas três partidas disputadas e nenhum gol marcado.

Pedro Vera – Paraguaio, chegou ao Vasco para a disputa da Série B em 2009, mas sequer atuou na competição. Sua única participação com a camisa vascaína foi em um amistoso do ‘Expressinho’ na Coréia do Sul.

Milton Benítez – Compatriota de Vera, chegou à Colina junto com o companheiro mas teve mais oportunidades. Ainda assim, foram apenas 4 apresentações e nenhum gol.

Matías Palermo – Primeiro argentino da gestão Dinamite, atuou apenas na estreia do time em 2010, contra a Seleção Capixaba, e acabou dispensado pouco tempo depois.

Júlio Irrazábal – Mais um paraguaio. Chegou ao Vasco em 2010 para brigar pela posição com Fagner, mas não se firmou. Deixou a equipe no ano seguinte, após ter disputado 13 jogos e não ter balançado as redes nenhuma vez.

Leandro Chaparro – Outra decepção. Contratado em 2011 como uma promessa argentina, com passagens pela seleção de base, Chaparro rapidamente caiu no ostracismo em São Januário. Em um ano e meia, disputou apenas 10 partidas e não marcou gols.

Matías Abelairas – Mais um argentino com passagem relâmpago pelo Vasco. Reforço do time para 2012, não ficou mais que três meses no clube, atuando em somente 4 jogos, sem marcar gols.

Carlos Tenório – O primeiro gringo a ter uma sequência na equipe. O equatoriano chegou em 2012, marcou gols mas depois passou a sofrer com seguidas lesões. Deixou o clube no fim do ano passado, após atuar em 48 jogos e marcar 14 gols.

Yoshimar Yotún – Primeiro peruano da história do Vasco, Yotún foi titular durante quase toda a campanha que culminou no rebaixamento do clube em 2013. Foram 33 partidas e nenhum gol.

Santiago Montoya – Um dos estrangeiros que permanecem no clube, o colombiano chegou em 2013 ao Cruz-Maltino. Já foram 42 jogos e 3 tentos marcados.

Guiñazu – Se lesionou logo em sua estreia com a camisa vascaína, em 2013, e praticamente não atuou no ano da queda. Em 2014, bem fisicamente, se tornou capitão e líder do time. São 50 partidas sem ainda ter balançado as redes adversárias.

Martín Silva – O uruguaio chegou no início de 2014 e assumiu o gol vascaíno. Foram 45 partidas na temporada.

Aranda – O 4º paraguaio da lista, chegou à Colina junto com Martín Silva, mas não obteve o mesmo sucesso. Foi reserva na maior parte do ano, atuando em 39 jogos e não marcando nenhum gol.

Maxi Rodriguez – O último reforço estrangeiro da gestão Dinamite, Maxi Rodriguez teve um excelente início pelo Vasco, caindo rapidamente nas graças da torcida. Disputou 21 jogos e marcou três gols.

Facebook – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
Twitter – https://twitter.com/BlogDoGarone



MaisRecentes

Ríos se torna o 2º estrangeiro com mais gols pelo Vasco na história do Brasileiro



Continue Lendo

As duas faces de um empate



Continue Lendo

Artilheiro do Vasco, Pikachu vem tendo sua maior média de gols da carreira



Continue Lendo