Relembre jogos históricos entre Vasco e Santos



Dedé parou Neymar em 2011 (Foto: Divulgação/Vasco)

Dedé parou Neymar em 2011 (Foto: Divulgação/Vasco)

Vasco e Santos se enfrentarão nesta quarta-feira em busca de uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Com a vitória de 3 a 1 no primeiro jogo, e também pelo atual momento das duas equipes, o Peixe entra em campo como favorito à vaga. Porém, um triunfo do Cruz-Maltino dentro de casa pode significar uma mudança de rumo para o time nesta temporada.

O jogo já tem sido considerado, dentro e fora do clube, como decisivo para as pretensões do Vasco no ano. Uma virada no placar agregado marcaria historicamente o confronto, o que não seria uma novidade para o duelo. Vasco e Santos possuem um longo histórico de partidas memoráveis, passando pela inauguração de São Januário até o milésimo gol de Pelé, com taças levantadas e rivalidades acirradas.

Relembre alguns jogos marcantes entre os dois clubes:

– INAUGURAÇÃO DE SÃO JANUÁRIO

 

Pontapé inicial de São Januário (Foto: Divulgação/Vasco)

Pontapé inicial de São Januário (Foto: Divulgação/Vasco)

Palco da partida deste quarta-feira, a Colina Histórica, como é conhecida pelos vascaínos, foi inaugurada no dia 21 de abril de 1927, exatamente num confronto com o Santos. Na época, São Januário era o maior estádio da América Latina. Com a bola rolando, os convidados para a festa levaram a melhor: vitória dos visitantes por 5 a 3.

FICHA DO JOGO

Vasco da Gama 3×5 Santos
Data: 21/04/1927
Local: São Januário – Rio de Janeiro (DF)
Árbitro: Carlito Rocha
Gols: Evangelista 19′, 60′ e 89′, Omar 72′ e Araken 78′ – Negrito 44′, Galego 67′ e Pascoal 86’

VASCO: Nelson; Espanhol e Itália; Nesi, Claudionor e Badu; Pascoal, Torterolli, Galego, Russinho e Negrito. Técnico: Harry Welfare

SANTOS: Tuffy; Bilú e David; Hugo, Julio e Alfredo; Omar, Camarão, Feitiço, Araken e Evangelista. Técnico: Urbano Caldeira

– A FINAL DA TAÇA BRASIL 1965

 

Confusão na final entre Vasco e Santos (Foto: Reprodução)

Confusão na final entre Vasco e Santos (Foto: Reprodução)


Em 1965, Vasco e Santos disputaram a primeira final entre eles – foram apenas duas na história. No jogo de ida da final da Taça Brasil – posteriormente considerado o Campeonato Brasileiro da época -, o Peixe goleou por 5 a 1 e praticamente garantiu o título.  Na volta, no Maracanã, Pelé marcou o gol único que definiu o campeão daquele ano. Essa foi a quinta conquista seguida do Santos na competição.

Sob a batuta de Coutinho, Pepe, Mengálvio, Dorval e, claro, o Rei, os santistas igualaram sua maior goleada na história do confronto, repetindo o placar do Rio-São Paulo de 1961.

FICHA TÉCNICA

Santos FC 5×1 CR Vasco da Gama
Local: Pacaembu
Público: 16.764
Juiz: Romualdo Arpi Filho
Gols: Coutinho 5′, Dorval 62′ e 64′, Toninho 81′ e 86′ e Célio (p) 82′

Santos: Gilmar; Carlos Alberto, Mauro e Geraldino; Lima e Orlando; Dorval, Mengálvio, Coutinho (Toninho), Pelé e Pepe. Técnico: Lula

Vasco: Gainete; Ari, Caxias, Ananias e Oldair; Maranhão e Lorico (Luizinho); Zezinho, Saul, Célio e Danilo Menezez.
Técnico: Zezé Moreira

– O MILÉSIMO GOL DE PELÉ

 

Pelé corre para fazer hist[oria (Foto: Reprodução/AE)

Pelé corre para fazer história (Foto: Reprodução/AE)


Aquele que foi provavelmente o encontro mais emblemático entre Vasco e Santos. O gol mil de Pelé é, até hoje, um dos momentos mais reprisados e simbólicos do futebol nacional. O pênalti de Fernando no Rei lhe deu a chance de alcançar a marca história e o craque não desperdiçou, para desespero do goleiro argentino Andrada.

O milésimo gol de Pelé foi também o que garantiu a vitória santista por 2 a 1 sobre os vascaínos, no Maracanã. O zagueiro Renê havia marcado contra e Benetti fez o tento cruz-maltino.

FICHA DO JOGO

Vasco 1 x 2 Santos
Data: 19/11/1969
Local: Maracanã
Público: 65.157
Árbitro: Manoel Amaro de Lima
Gols: Renê (contra) e Pelé (pênalti) – Santos; Benetti – Vasco

Vasco: Andrada, Fidélis, Moacir, Renê, Eberval, Fernando, Buglê, Benetti, Acelino (Raimundinho), Adílson, Danilo Menezes (Silvinho). Técnico: Célio De Souza.

Santos: Agnaldo; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Djalma Dias (Joel Camargo) e Rildo; Clodoaldo e Lima; Manoel Maria, Edu, Pelé (Jair Bala) e Abel. Técnico: Antoninho.

– GOLEADA VASCAÍNA

Mas o Santos não foi o único a emplacar goleada históricas. Em 1970, pela Taça Brasil, os cruz-maltinos devolveram o placar de 5 a 1, com Silva, o Batuta, estufando as redes duas vezes. Até hoje, estes são os resultados mais elásticos do confronto.

FICHA TÉCNICA

VASCO DA GAMA  5X1 SANTOS
Data : 17/10/1970
Taça De Prata
Local : Maracanã
Árbitro : Sebastião Rufino
Gols : Silva (2), Luís Carlos, Gílson Nunes, Benetti; Douglas

VASCO: Élcio, Fidélis, Renê, Joel Santana, Eberval, Ademir, Benetti, Luís Carlos (Willy), Silva, Dé (Kosilek) e Gílson Nunes. Técnico : Tim

SANTOS: Cejas, Carlos Alberto, Ramos Delgado (Marçal), Djalma Dias, Rildo, Clodoaldo, Lima (Douglas), David, Nenê, Pelé e Edu

– ESTREIA DE JUNINHO E SHOW NA VILA BELMIRO

 

Juninho estreou oficialmente contra o Santos (Foto: Almeida/Folhapress)

Juninho estreou oficialmente contra o Santos (Foto: Almeida/Folhapress)

O Campeonato Brasileiro de 95 não foi bom para o Vasco, que brigou na parte de baixo da tabela durante a maior parte da competição. Mas a primeira rodada entrou para a história.

No dia 26 de agosto daquele ano, na Vila Belmiro, Juninho Pernambucano fez sua estreia oficial com a camisa vascaína – já havia atuado em amistosos e torneios de verão. Num jogo eletrizante, Vasco e Santos se alternaram na vantagem no placar. No fim, porém, vitória carioca por 5 a 3, com direito a gol do futuro Reizinho da Colina e show de Valdir.

FICHA DO JOGO

Santos 3×5 Vasco
Data: 26/08/1995
Campeonato Brasileiro
Local: Vila Belmiro
Árbitro : Antônio Pereira Da Silva
Gols : Pintado (Santos 1/1ºT), Macedo (Santos 12/1ºT), Leonardo Pereira (Vasco 42/1ºT), Leonardo (Vasco 4/2ºT), Valdir (Vasco 27/2ºT), Juninho (Vasco 29/2ºT), Jamelli (Santos 32/2ºT) e Valdir (Vasco 44/2ºT)

Vasco – Carlos Germano, Pimentel, Ricardo Rocha, Tinho, Jefferson, Nélson, Charles Guerreiro, Juninho (Geovani), Yan (Sídney), Valdir e Leonardo Pereira Técnico : Jair Pereira

Santos – Edinho, Marquinhos, Jean, Cerezo, Piá (Robert), Gallo, Pintado, Marcelo Passos (Carlinhos), Giovanni, Macedo e Jamelli (Wellington) Técnico : Joãozinho

– A ÚLTIMA FINAL

 

Time do Vasco campeão do Rio-São Paulo em 99 (Foto: Reprodução)

Time do Vasco campeão do Rio-São Paulo em 99 (Foto: Reprodução)

Em 99, Vasco e Santos se enfrentaram pela segunda vez – e última – em uma final de campeonato. Foi pelo extinto Torneio Rio-São Paulo e marcou a última conquista vascaína nesta competição. Assim como o Peixe na decisão entre os times em 65, o Cruz-Maltino também venceu as duas partidas finais.

No primeiro jogo, no Maracanã, quase 100 mil vascaínos lotaram o estádio para ver Juninho, Vágner, Ramon, Guilherme, Luizão e companhia fazerem 3 a 1, abrindo uma larga vantagem para a volta. Mauro Galvão, o Reizinho e Zezinho marcaram os gols e praticamente definiram o campeão do torneio, deixando a volta mais tranquila – vitória por 2 a 1, gols de Zé Maria e Juninho, com Alessandro descontando.

FICHA DO JOGO

Vasco 3 x 1 Santos
Data: 28/02/1999
Torneio Rio-São Paulo – 1º jogo final
Local : Maracanã
Árbitro : Paulo César De Oliveira
Público : 94.500
Gols : Mauro Galvão (Vasco 15/1ºT), Alessandro (Santos 20/1ºT), Juninho (Vasco 20/2ºT) e Zezinho (Vasco 26/2ºT)
Expulsão : Nasa (Vasco) e Sandro (Santos)

Vasco – Carlos Germano, Zé Maria, Odvan, Mauro Galvão, Felipe, Paulo Miranda (Vágner), Nasa, Juninho, Ramón (Alex Oliveira), Donizete (Zezinho) e Luizão Técnico : Antônio Lopes

Santos – Zetti, Anderson, Sandro, Argel, Gustavo Nery (Michel), Claudiomiro, Marcos Basilio, Caico (Elder), Jorginho (Rodrigão), Viola e Alessandro Técnico : Emerson Leão

– AH! É EDMUNDO!

 

Fábio levou a melhor no duelo com Edmundo (Foto: Reprodução)

Fábio levou a melhor no duelo com Edmundo (Foto: Reprodução)

Enfrentar um ídolo é o pesadelo de todo torcedor. Mas no Santos e Vasco de 2000 foi diferente. Três meses após deixar São Januário, Edmundo enfrentou seu ex-clube vestindo a camisa santista, em plena Vila Belmiro. Era o reencontro do Animal com seu desafeto, Romário, um dos motivos de sua saída do Cruz-Maltino.

Apesar da disputa particular entre os craques, foi Juninho Paulista quem abriu o placar, no fim do 1º tempo. Na etapa final, porém, Edmundo teve a chance de igualar o placar e desperdiçou. Não uma, mas duas vezes. Após pênalti de Junior Baiano em Dodô, o ídolo vascaíno pega a bola e cobra, mal, no meio do gol, para defesa do jovem goleiro Fábio, que fazia sua estreia como titular. O árbitro manda voltar. O camisa 7 corre novamente e carimba a trave, para desespero da torcida santista e alegria dos cruz-maltinos.

FICHA DO JOGO

Santos 1 x 1 Vasco
Data: 14/10/2000
Campeonato Brasileiro
Local : Vila Belmiro
Arbitro : Wilson de Souza Mendonça
Público : 16.872
Gols : Juninho Paulista (Vasco 41/1ºT) e Robert (Santos 46/2ºT)
Expulsão : Jorginho (Vasco)

Vasco – Fábio, Clébson, Odvan, Júnior Baiano, Jorginho, Henrique, Paulo Miranda, Juninho (Alex Oliveira), Juninho Paulista (Pedrinho), Euller (Zezinho) e Romário Técnico : Oswaldo De Oliveira

Santos – Carlos Germano, Preto, André Luís, Sangaletti, Léo (Rubens Cardoso), Anderson Luís (Júlio César), Rincón, Valdo, Robert, Edmundo e Dodô (Canindé) Técnico : Giba

– SANTOS CAMPEÃO BRASILEIRO

Santos campeão brasileiro em 2004 (Foto: Reprodução)

Santos campeão brasileiro em 2004 (Foto: Reprodução)

No dia 19 de dezembro de 2004, Vasco e Santos se encararam pela última rodada do Brasileirão daquele ano. Os santistas precisavam de uma vitória para garantir o título sem depender de outros resultados. Os vascaínos, livres do rebaixamento na rodada anterior, apenas cumpriam tabela, mas ainda assim fizeram um jogo disputado.

O Santos abriu 2 a 0 no primeiro tempo, com Ricardinho e Elano, mas o gol de Marco Brito no segundo tempo aumentou a apreensão no fim da partida. Porém, o placar terminou mesmo em 2 a 1 para o Peixe, que conquistou mais uma vez a principal competição nacional.

FICHA DO JOGO

Santos 2×1 Vasco
Data: 19/12/2004
Local: Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto (SP)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS)
Gols: 5m/1ºT Ricardinho (1×0); 29m/1ºT Elano (2×0); 15m/2ºT Marco Brito (2×1)

SANTOS: Mauro; Paulo César, Ávalos, Leonardo e Léo; Fabinho, Preto Casagrande, Ricardinho e Elano (29m/2ºT Marcinho); Robinho (20m/2ºT Basílio) e Deivid (37m/2ºT William). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

VASCO: Éverton; Fabiano (23m/2ºT Gomes), Daniel e Henrique; Claudemir, Ygor, Coutinho, Rodrigo Souto (37m/2ºT Rafael), Júnior (Rubens, intervalo) e Diego; Marco Brito. Técnico: Joel Santana.

– DEDÉ X NEYMAR

Em 2011, dois nomes dominavam o cenário do futebol nacional: Neymar e Dedé. Em posições e lados oposto no campo, a badalada dupla se encontrou em São Januário pelo 1º turno do Campeonato Brasileiro. E quem esperava um show do jovem atacante se surpreendeu com o zagueiro. Além de parar o craque santista, o defensor vascaíno ainda marcou um dos gols da vitória por 2 a 0.

VASCO 2 x 0 SANTOS
Local: São Januário
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR/Fifa)
Cartões amarelos: Rômulo, Felipe, Diego Rosa (VAS); Edu Dracena, Neymar, Léo (SAN)
GOLS: Diego Souza, 2’/1ºT (1-0); Dedé, 20’/1ºT (2-0)

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Anderson Martins e Jumar; Rômulo, Eduardo Costa (Diego Rosa, 6’/2ºT), Felipe e Diego Souza; Eder Luis (Leandro, 21’/2ºT) e Alecsandro – Técnico: Ricardo Gomes

SANTOS: Rafael; Pará (Alan Kardec, 30’/2ºT), Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Elano, Ibson e Ganso; Neymar e Borges – Técnico: Muricy Ramalho



MaisRecentes

As mãos invisíveis



Continue Lendo

As mudanças no Vasco pós-Milton Mendes



Continue Lendo

Vasco rescinde com meia do sub-20



Continue Lendo