Próximos seis jogos podem definir o destino do Vasco no Brasileiro



Vasco reencontra boa sequência do 1º turno (Foto: Luis Moura/WPP)

Vasco reencontra boa sequência do 1º turno (Foto: Luis Moura/WPP)

Um clássico com o Fluminense e jogos contra Corinthians e Grêmio, líder e vice do campeonato, respectivamente. As últimas três rodadas do Brasileirão poderiam ter sido trágicas para o Vasco, porém, terminaram de forma positiva para o clube.

A única derrota da equipe nesta série acabou saindo fora de casa, contra o time de melhor campanha da competição e com um gol de mão. Fora isso, conquistou seis pontos de nove possíveis, uma média de G4 – 66,6% -, mesmo enfrentando rivais da ponta.

Os próximos seis jogos serão decisivos para que o Cruzmaltino defina sua zona de briga na tabela.

Dos seis adversários em sequência, apenas o Botafogo ocupa uma posição à frente. Os outros cinco, Sport, Chapecoense, Avaí, Atlético-GO e Coritiba, brigam na parte de baixo, com alguns dentro do Z4 neste momento – casos do Coxa e do Dragão.

Foi nesta sequência que o time de São Januário mais pontuo no 1º turno, conquistando 10 dos 18 pontos disputados neste período. Na oportunidade, os vascaínos venceram Sport, Avaí e Atlético-GO, todos em casa, e empatou com o Coritiba, fora.

Vivendo um melhor momento na competição do que no início, é a chance que o elenco precisava para se superar e chegar nas últimas rodadas do Brasileirão brigando por algo maior do que se esperava ao início do campeonato. Além de conter a subida dos clubes que estão embaixo, o Cruzmaltino terá a oportunidade de se aproximar dos de cima.

Se ao menos igualar o desempenho da primeira fase, o Vasco chegará na 30ª rodada com 41 pontos conquistados, precisando de apenas mais quatro pontos em oito partidas para se garantir na Série A – seguindo a linha dos 45 pontos. Caso melhore, chegará na reta final praticamente sem chances de queda e com oportunidades reais de brigar por uma vaga na Libertadores.

Em 2016, com 57 pontos, o Atlético-PR conseguiu a classificação para o torneio continental. Se vencer quatro dos próximos seis duelos, precisará de mais quatro triunfos e dois empates nas oito últimas rodadas para igualar a pontuação do Furacão.

Os próximos seis jogos definirão o quão difícil será essa matemática e para onde ela terá que olhar: para cima ou para baixo.



MaisRecentes

João Ricardo, uma boa opção para a saída de Martín Silva do Vasco?



Continue Lendo

Saída de Martín Silva do Vasco impede recorde do goleiro pelo clube



Continue Lendo

Bruno César não é Maxi López



Continue Lendo