Próxima meta: reformar São Januário



Projetos de reforma de São Januário nunca foram à frente (Foto: Reprodução)

Imagem meramente ilustrativa de como poderia ficar São Januário (Foto: Reprodução)

Não há quem não goste de apresentar sua casa bem arrumada para as visitas. Dá orgulho ver o seu espaço organizado, limpo, moderno e imponente. Dito isso, é fácil entender porque poucas coisas deixariam os torcedores do Vasco mais felizes do que a reforma de São Januário.

Dando uma aula aos demais, os vascaínos arrecadaram em menos de uma semana mais de R$ 185 mil, valor necessário para realizar as obras estruturais no ginásio da Colina. O primeiro passo para o clube voltar a ser uma potência também nos outros esportes.

Se a torcida foi capaz de angariar uma média superior à R$ 25 mil por dia para a reforma da quadra, onde jovens cruz-maltinos jamais viram a equipe brilhar, imaginem o potencial de arrecadação de uma campanha para ampliar e modernizar o nosso estádio de futebol?

O prazo para conseguir a verba do programa Herdeiros da Cruz de Malta era de 60 dias. Terminou com 53 de folga. No ritmo que as contribuições iam, se fosse mantida a média, seriam obtidos mais de R$ 1,5 milhões.

Levando em consideração a importância e a grandeza da reforma da Colina Sagrada, é de se esperar um resultado ao menos dez vezes superior. Ou seja, algo em torno de R$ 15 milhões em dois meses. Com uma campanha de arrecadação mais duradoura, um ano, por exemplo, esse valor chegaria próximo aos R$ 100 milhões.

Com uma contrapartida do próprio clube e um apoio financeiro de nossos patrocinadores, esse montante poderia até mesmo dobrar. Isso sem utilizar dinheiro público.

Para termos uma noção do custo envolvido nesse tipo de obra, a Arena da Baixada, do Atlético-PR, teve um custo total na reforma de R$ 180 milhões para a Copa do Mundo. A Juventus, da Itália, construiu – DO ZERO – um novo estádio para 41 mil torcedores, ultramoderno, tendo um gasto inferior à R$ 250 milhões.

A torcida do Vasco já mostrou que está com o clube para o que der e vier e, se precisar, chega junto. É só fazer as coisas com transparência e competência que os milhões de apaixonados darão as mãos e erguerão uma nova Colina, da fundação aos holofotes, se necessário for.

Unidos, nem o céu é o limite para os vascaínos! Que venham os novos ‘desafios’!

Saudações vascaínas! /+/

Facebook – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
Twitter – https://twitter.com/BlogDoGarone



MaisRecentes

Ríos assume a liderança do Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

Um Vasco mais consciente



Continue Lendo

A fragilidade defensiva do Vasco



Continue Lendo