Precisamos falar sobre Martin Silva



Martin Silva não vive bom momento no Vasco (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)

Martin Silva não vive bom momento no Vasco (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)

Evito esse texto há alguns meses, por dois motivos simples: é complicado mexer com idolatria e acho péssimo esse título “precisamos falar sobre”. Mas, no caso desse último, não achei nada mais adequado: realmente precisamos falar sobre Martin Silva.

Ídolos nascem dentro de campo, mas se consolidam fora dele. E isso ninguém tira de Martin. É um exemplo.

Além do bom nível técnico embaixo das traves, sempre se portou como um grande profissional. Se manteve firme no clube até nos piores momentos, é um líder, uma pessoa de caráter e uma referência para a torcida.

É ídolo de muitos, e com motivos de sobra.

Não é necessário ser um craque indefectível para ser amado, isso é apenas um detalhe. Idolatrias vão muito além da qualidade. E das quatro linhas. Mas é preciso se manter dentro delas.

Martin já não pode mais ser intocável no Vasco. Muito menos incriticável. Ao menos pelo o que produz em campo.

O uruguaio tem deixado a desejar nesta temporada. Não que tenha às costas um saco de frangos embrulhados e prontos para assar, mas tem sido menos eficiente do que se espera de um goleiro de seleção nacional.

Menos do que já foi no próprio Vasco.

A posição de intocável é um status perigoso de se manter, requer ombros largos e pernas fortes, e o uruguaio o carrega há alguns anos. A maioria deles, de maneira indiscutível, é verdade, mas nos últimos tempos tem pesado. Para a equipe e, aparentemente, para o jogador.

Grande times precisam de grandes goleiros. E grande goleiros precisam mostrar seu tamanho com grandes defesas. Martin Silva tem apenas a 24ª maior média de defesas do Brasileiro – 1,7 por jogo – e a 27ª de defesas difíceis – 0,7 por rodada.

Média que o deixa atrás inclusive de reservas de outros clubes.

Com a 2ª defesa mais vazada do campeonato – 34 -, certamente os números não são baixos em razão da falta de bolas chegando na meta vascaína. Muito pelo contrário, elas chegam, e em profusão.

Mais rápidas do que tem sido o tempo de reação de Silva.

Somando as defesas realizadas – difíceis e simples -, Martin realizou 50 intervenções na competição e sofreu 34 gols. Ou seja, de 84 finalizações em direção ao gol do Vasco – excluindo bolas na trave -, 40% beijaram as redes.

No Atlético Goianiense, lanterna e dono da defesa mais vazada, essa proporção cai para 29% com seu goleiro titular: foram 97 chutes ao gol de Felipe Garcia e 27 sofridos. O camisa 1 é o 8º com a maior média de defesas e o 16º em defesas difíceis.

Ou seja, a questão não é apenas a fragilidade do setor defensivo. Até porque, zagas desorganizadas muitas vezes também consagram goleiros. Martin pode – ou podia – mais do que tem entregue.

Num comparativo ainda mais impactante, Vanderlei, do Santos, tem 76 defesas realizadas – 39 simples e 37 difíceis – e somente 13 gols sofridos. O arqueiro santista foi batido em apenas 12 % dos arremates, contra 40% de Martin.

Espera-se do uruguaio que sua individualidade salve nas horas mais difíceis – como Vanderlei, Wilson, Jean e Douglas, entre outros, têm feito em seus clubes -, ou ao menos mascare, com alguns milagres semanais, a inaptidão coletiva do Vasco, mas não é o que tem ocorrido.

O camisa 1 vem tendo números e atuações de um goleiro comum, algo incomum para si. Para uma posição tratada por muitos como imutável, um perigo.

Tem sucumbido individualmente junto com o time, e se isso não é o grande problema da equipe no momento atual, é um dos que Zé Ricardo terá pela frente: não há substituto.

Martin tem mantido a titularidade incontestável pela falta de postulantes ao cargo, não por suas recentes apresentações.

Jordi e Gabriel Félix não inspiram confiança, João Pedro, destaque do time campeão do Carioca Sub-20, aparece como o goleiro em melhor fase, mas é uma incógnita como reagirá nos profissionais. Apesar disso, é o único dos quatro em bom momento.

O ídolo Martin, para quem o considera, é intocável. O goleiro Martin, por outro lado, não pode se dar a este luxo.

O Vasco precisa de um arqueiro mais consistente, seja ele Silva ou não.

Não dá para não falar sobre Martin Silva. Para o bem dele, de sua idolatria, e do Vasco.

* Dados do Footstats

Siga no Twitter: @BlogdoGarone
Acompanhe no Facebook: /BlogDoGarone



  • Renato Flórido Cameira

    Parabéns, perfeito, equilibrado.

  • Adilson Lourenço

    Concordo com o texto acima!!!

  • Luiz Carlos Baccarini

    numeros de cartola, vasco tem uma defesa pifia… se falhou em dois gols no BR foi muito

    • Alessandro Louzada

      Exatamente! Nao é diretamente ao Garone, mas quem ve todos os jogos, percebe pelo menos 1 defesa que salva o Vasco de um resultado ainda pior. Concordo que Martin esta longe de Vanderlei, Cassio e ate Douglas do Avai. Mas dizer que ele so é titular por falta de opçao? Nao concordo e acho injusto. Sao jogadores do MESMO NIVEL, mas vivem MOMENTOS diferentes. Martin tem duas deficiencias claras e evidentes. Bolas aereas e saida com os pes, seja tiro de meta ou recomposicao. Mas nao me lembro de um jogo sequer que perdemos por falha dele.

      • André Schmidt

        Se ele fizesse uma defesa por jogo que salvasse o Vasco, como você disse, isso apareceria nos números e a média dele é a pior entre todos os goleiros da Série A. Média abaixo de uma defesa difícil por jogo, aliás. É isso que os números mostram. Se o momento dele não é bom, como você mesmo disse, então você concorda que ele precisa de um substituto. Encerro o texto falando que o Vasco precisa de um goleiro mais consistente e QUE PODE SER ELE MESMO. Mas é preciso melhorar o desempenho, simples assim. Abraço!

        • Alessandro Louzada

          Andre, nem sempre os numeros mostram a realidade. Como justificar Marcio Araujo? O que mais acerta passes e desarma no time, e é criticado justamente por isso??? Martin é exatamente um desses casos, defesa dificil é relativo. Martin esta sim abaixo do que JA FOI, mas mesmo assim ainda é intocavel, e nao é por falta de opcao.

          • André Schmidt

            Pq os passes do Márcio Araújo são laterais, essa é a crítica sobre ele. E apesar dos poucos erros, muitos ocorreram em em momentos decisivos ou áreas perigosas, como Bruno Paulista no Vasco, por exemplo.
            Defesa difícil até pode ser relativo, mas a média de defesas simples dele também é baixa, está aí no texto também. Em qualquer cenário: defesa simples, defesa difícil e proporção chutes/gols sofridos os números são baixíssimos. Tão baixos que não aparece nem entre os 20 primeiros levando em consideração a média. Minha opinião segue sendo a mesma e os números corroboram isso. Abraço.

  • Marco

    Martin, faz muito tempo, e incontestavel no Vasco. Nao e que nao confiemos no Jordi, que esta/estava no “estaleiro” por algum tempo, mas porque Martin e um goleiro muito bom. Goleiros, como qualquer jogador, tem suas fases. O problema e que em ma fase podem “enterrar” o time, e ai surge a diferenca entre um goleiro e um goleiro muito bom. Um goleiro muito bom consegue transmitir seguranca ate nas fases em que nao esta bem. Para nos que ja vivemos a experiencia de um rebaixamento em que os goleiros (foram mais de um) deram clara mostra de responsabilidade pela queda, e em que Jordi, ainda “juvenil” , foi a melhor opcao, abracamos desde sua chegada, a MartinS. Estamos bem servidos ja a algum tempo, com Martin e Jordi (provavel successor), e nao precisamos (nem devemos, pois nao temos $ sobrando) fazer mais investimentos na posicao no momento.

    • Paulo Wagner

      O Vasco inovou em 2013: jogou um campeonato inteiro sem goleiro!!! E a comissão técnica da época não enxergou isso. Naquele ano, caímos pela falta de goleiro…

  • Jorge Heraldo Silva

    Como vcs querem que o cara feche o gol se a defesa do time e um bando de pernas de pau, podem colocar o Jordi, Martin e mais quantos goleiros vcs quiserem que vamos levar gol de qualquer jeito com esse bando de peladeiros que joga na defesa do Vasco!!

  • José Dos Santos Beirauti

    Acredito que o Zé vai acertar essa zaga.

  • Paulo Wagner

    Direto ao ponto. Depois de Nenê, me perguntava quando o Milton Mendes mexeria no Martin Silva. Em muitos jogos, dá a impressão de que ele não tem mais o compromisso que tinha com o time. Só para recordar, rapidamente, falhou feio no primeiro gol do Cruzeiro e falhou no terceiro gol do Bahia. Anda soltando bolas fáceis, lentas (como a do terceiro gol do Bahia) e parece meio alheio ao que acontece em campo. Cheguei a pensar que era só eu que estava achando isso. Quem sabe, como o resto do time, não tenha sido proposital para tirar o Milton Mendes, muito embora ache esse tipo de comportamento um desrespeito com o clube e com a torcida. Veremos como vai ser o comportamento, não apenas do Martin, mas de todo o time, com a troca de técnico.

    • Julio Fbi

      concordo cntg,ele já esta assim a um bom tempo,acho que esta insatisfeito,nao se esforça tanto,vamos aguardar,tlvz seja o MM,mas o time é desmotivador tbm

  • Claurio Silva Neves

    Na boa: Fica difícil pra um goleiro de Seleção se manter motivado jogando em um time conturbado como é o Vasco. Tava até conversando com meu pai um dia desses sobre ele. O Vasco deve a ele uma conquista internacional! Uma Taça Libertadores, ou mesmo uma Sulamericana.

  • Egberto Casazza

    A verdade é uma só: por carência, demos ao Martin mais cartaz do que ele já mereceu. Nestas temporadas que ele está aqui não operou tantos milagres (lembro de um contra o Flamengo), não me lembro de ter defendido pênaltis e volta e meia falha. Em poucos momentos esteve no nível técnico necessário para ser intocável.
    Por outro lado, individualmente, ninguém vive um bom momento no time do Vasco. Não acho que o parâmetro para avaliar o Martin seja esses últimos jogos do MM. A desmotivação do elenco e a desorganização do time é palpável.
    E o Jordi? Por que não aproveitar aquele monte de jogo inútil do Carioca e dar chances pro rapaz? Vejo que é um bom goleiro que precisa de mais confiança.

    • Paulo Wagner

      Carioca devia servir para isso: dar rodagem a futuros jogadores. Se o Jordi fosse titular em um torneio inteiro, como o estadual, teríamos como saber se ele pode ou não assumir a titularidade mais a frente. O Atlético PR já faz isso há uns 3 anos. Chama-se planejamento, algo que passa muito longe de São Januário há quase uma década. Do jeito que está, o Jordi só entra em fria. Como saber o seu potencial?

      • joao silva santos

        concordo… isso não somente para dar rodagem ao Jordi ou outro goleiro, mas para os jovens de todas as posições… quanto a Martin, é bom goleiro, nada comparado aos gigantes Barbosa, Andrada, Mazaropi, Acácio, Carlos Germano e Helton

  • Murillo

    Caramba, como a sua visão de futebol é limitada. Você se prende muito a clichês baratos. O Egberto, aqui nos comentários, foi cirúrgico. Martin é fraco. Nunca fez milagres e falha muito. Mas é aquilo, ele é Uruguaio, tem um bom porte, então você, fraco, assim como 99% da torcida, acha ele bom.

MaisRecentes

O clássico Evander



Continue Lendo

Evander e Andrés Ríos ganham posições no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

O Vasco e a ‘síndrome da Caverna do Dragão’



Continue Lendo