Pratas da casa marcaram 70% dos gols do Vasco nos últimos jogos do Brasileiro



Paulo Vítor foi titular do Vasco no último jogo (Foto: Divulgação/Vasco)

Paulo Vítor foi titular do Vasco no último jogo (Foto: Divulgação/Vasco)

O que parecia ser um trabalho apenas de Nenê e Luis Fabiano no Vasco, agora tem sido uma marca dos garotos vindos da base do clube.

Com o camisa 10 afastado da equipe nos últimos jogos e o centroavante se recuperando de lesão, quem tem ganho espaço no elenco são os jovens. E eles têm dado conta do recado.

Nos últimos oito jogos, foram sete gols marcados por cinco atletas diferentes oriundos da base: Thalles e Paulinho, duas vezes cada, e Caio Monteiro, Paulo Vítor e Guilherme Costa, uma vez. Neste período, estes jogadores foram responsáveis por marcar 70% dos tentos vascaínos – sete de dez.

Antes, nas primeiras oito partidas realizadas pelo time no Brasileirão, apenas Douglas Luiz – negociado recentemente com o Manchester City – havia marcado. Uma vez, contra o Sport.

Se Nenê vinha sendo o pilar ofensivo do Vasco até então, tendo a incumbência de criar e finalizar – é o artilheiro e o garçom do time na temporada com  10 gols e 9 assistências – com sua ausência, a responsabilidade foi dividida entre os meninos, não havendo mais, necessariamente, uma referência por onde a bola passa.

Seja com Guilherme Costa na direita, Paulinho na esquerda ou na movimentação constante de Paulo Vítor, o Vasco consegue variar sua transição e suas infiltrações.

Além dos gols, os pratas da casa têm contribuído também com assistências. Contra Coritiba, Vitória e Atlético Mineiro, a equipe balançou as redes com jogadas iniciadas e terminadas por jogadores oriundos da base.

De Guilherme Costa para Thalles ou de Paulinho para Guilherme Costa – e vice-versa -, os garotos vão conquistando seu espaço e mostrando que o Vasco tem mais opções e variações do que se imaginava anteriormente.



  • PEDRO IVO COELHO CABRAL

    Enquanto nós da torcida nos iludimos pensando que voltaremos a ter um grande time formado pela base que nem antigamente, o Suíno Eurico Miranda e seus cúmplices enxergam cifrões.

  • joao silva santos

    a garotada era pra ter sido lançada no campeonato estadual… agora estariam com rodagem pra encarar o tranco do brasileiro

MaisRecentes

O vaivém do Vasco para 2018



Continue Lendo

Sub-23: Vasco acerta com mais dois jogadores do São Gonçalo



Continue Lendo

Desábato será o 34º estrangeiro a defender o Vasco neste século



Continue Lendo