O Vasco, o português e o Maraca



Oldair observa Garrincha com a bola (Foto: Reprodução)

Oldair observa Garrincha com a bola (Foto: Reprodução)

Certas histórias merecem ser contadas e lidas com a mesma simplicidade com que foram vividas. A coluna de hoje foi escrita pelo meu amigo Amandio Costa, há 50 anos atrás.

Português e vascaíno apaixonado, do alto dos seus quase 70 anos, me deixou uma carta há alguns no bar que eu era dono, na época. Nela, um pequeno poema escrito há cinco décadas, contando sua experiência na primeira vez em que esteve no Maracanã.

E não foi num dia qualquer.

Português, como é conhecido entre os amigos, era um dos mais de 115 mil torcedores presentes ao ‘Maior do Mundo’ para acompanhar a final da Taça Guanabara entre Vasco e Botafogo, no 4º Centenário do Rio de Janeiro.

Eufórico pela conquista vascaína, resolveu registrar aquele momento em versos:

“Foi em 5 de setembro
do ano quartocentão
que numa tarde de gala
Vasco sagrou-se campeão

Com um conjunto admirável
foi ao Maracanã sem tremedeira
pois quem estava no foco
era o técnico Zezé Moreira

Voltei de lá alegre
fazendo a minha maior farra
mas tudo isso representava
a 1ª Taça Guanabara

Sou vascaíno doente
e tenho razão para o ser
Quando o Vasco vence
Eu morro e volto a nascer…”

‘Seu’ Amandio não é e nunca foi jornalista, escritor ou algo do gênero. As palavras ditas representam o sentimento puro de um torcedor que, como nós, carrega a Cruz de Malta no peito e sabe a alegria que essa relação Vasco/torcida pode gerar.

Quem façamos uma linda festa no domingo!

Obrigado por nos fazer voltar no tempo, ‘Portuga’. Saudações vascaínas! /+/

FICHA DA FINAL ENTRE VASCO X BOTAFOGO EM 1965:

Vasco Da Gama 2 x 0 Botafogo (RJ)
Data: 05/09/1965
Taça Guanabara
Local : Maracanã
Arbitro : Frederico Lopes
Público : 115.064 presentes
Gols : Oldair (Vasco 40/1ºT) e Paulistinha (Botafogo / Contra 5/2ºT)
Expulsão : Paulistinha e Roberto

Vasco – Gainete, Joel, Brito, Fontana, Oldair, Maranhão, Lorico, Luisinho, Célio, Mário e Zezinho Técnico : Zezé Moreira

Botafogo – Manga, Joel, Zé Carlos, Paulistinha, Rildo, Aírton, Gerson, Garrincha, Sicupira, Jairzinho e Roberto Técnico : Daniel Pinto

FACEBOOK – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
TWITTER – https://twitter.com/BlogDoGarone



  • Flamarion Tavares

    Mandei na terça feira um e-mail para o editor chefe do Lance mandando uma informação que havia sido deformada em uma matéria do jornal.

    Agora, vc. simplesmente fala aquilo que eu havia falado – o português só esqueceu de dizer que: o Primeiro jogo da Taça GB foi Vasco 5 x 0 Fluminense (esse foi o total de gols que o Vasco levou na competição) e que a Taça GB tinha por finalidade Classificar o Campeão para as Quartas de Final da Taça Brasil – que antecedeu aos atuais Campeonato Brasileiro e, principalmente, a Copa do Brasil.

    Eu acompanhei a Taça GB e fui no jogo da final – tinha na época 11 anos.

    Detalhes do jogo: no 1o. Gol, Oldair chutou da intermediária, passando a bola por baixo do Manga; no 2o. Gol, Mário Tilico (pai do Mário Tilico que jogou no Vasco e n o São Paulo), fez uma jogada pela direita, foi na linha de fundo e cruzou (havia cruzamento) – Paulistinha no afã de fazer o corte, acabou por colocar a bola contra o próprio gol.

    ps. Zezé Moreira, na época, implantou o Monotoque (havia treinos chamados bitoque – onde o jogador só podia dar dois toques na bola ou seja – matava ou aparava e de imediato fazia o passe) já o Monotoque como o nome mesmo diz era somente um toque na bola.

    No aguardo de seus comentários

    • Andre

      Relatos maravilhosos com uma riqueza de detalhes que só quem de fato vivenciou o momento poderia fazer! Obrigado por nos remeter àquela época de ouro de nosso futebol, Flamarion. Saudações vascaínas!

      • André Assis

        Se os clubes tivessem vergonha na cara os jogos deveriam ser no Engenhão e em São Januário.

  • Ângelo Valério

    Tempo áureo e romântico do Maracanã. Uma viagem no tempo. Infelizmente tudo mudou. A magia que acompanhava o futebol , não anda mais de mãos dadas com ele. Nasci em 1971 , mas lendo esses relatos, me da a impressão que também estava lá. Parabéns , Garone , por nos proporcionar essa ” viagem” ! Pra cima deles VASCOOOOO!!!!!!!

  • ODILON SILVA – RJ

    Por falar em maracanã……..parece que os jogos VASCAO x Abc…….VASCAO x Icasa, vão registrar públicos maiores que essa primeira decisão entre VASCAO x bostafogo. Aliás esses jogos do VASCAO no maraca no ano passado, encheram mais que quase todos os clássicos desse falido CARIOCAO. Inacreditável acreditar, que exista alguém que não sinta felicidade, alegria, prazer, sintomas de grandeza, quando o maracanã fica entupido de vascaínos.

  • ODILON SILVA – RJ

    Por falar em maracanã……..parece que os jogos VASCAO x Abc…….VASCAO x Icasa, vão registrar públicos maiores que essa primeira decisão entre VASCAO x bostafogo. Aliás esses jogos do VASCAO no maraca no ano passado, encheram mais que quase todos os clássicos desse falido CARIOCAO. Inacreditável acreditar, que exista alguém que não sinta felicidade, alegria, prazer, sintomas de grandeza, quandjo o maracanã fica entupido de vascaínos, difícil acreditar que exista.

  • Ernani

    Tinha 19 anos na época (1965) e nosso time não passava por momentos gloriosos, afinal tínhamos sido campeões em 1958 (super super campeões ) e não ganhamos mais nada até aquela data.
    O Botafogo tinha um grande time e houve uma enorme decepção com a derrota, que culminou com João Saldanha dizendo que Manga havia sido comprado pelo Vasco.
    Manga foi tomar satisfações com o jornalista e esse apontou um “38” para o goleiro que deve estar correndo ate hoje.

  • FLAMARION TAVARES;muito obrigado por nos brindar com lembranças de conquistas e vitórias históricas do nosso querido C.R.VASCO DA GAMA.

  • PASCHOAL

    Estava no Maraca esse dia, o Oldair jogou um bolão, assim como Lorico no meio e Zezinho na ponta direita. Garrincha, a quem amei como o maior do mundo, na minha ótica, foi bem marcado e não efetuou os dibles infernais. Domingo, agora, 1ª partida de decisão de 2015, lá estarei no Setor Sul Superior, torcendo como em 1965. Ano do 4º Centenário quando tive minha formatura no Maracanãzinho, celebrada pelo Governador Carlos Lacerda. Casaca!

  • LUIS FELIZBERTO – COPACABANA – RJ

    Eu adoro São Januário, adoro aquele churrasquinho na porta de São janu, agora realmente é de arrepiar, é de emocionar quando vejo o maraca cheio de vascaínos. Principalmente quando a galera da força jovem puxar o grito forte de VASCAOOOOOO. Bom mesmo ê, assistir o Vasco no maracanã, assistir o VASCO em São Januário.

  • sergio

    Quando li que o Vasco nunca venceu o Botafogo numa final, fiquei com vontade de lembrar exatamente essa conquista mas a verdade é que nunca vencemos uma final de estadual.
    Em 1948 ( ano em que nasci ) o nosso time era infinitamente superior mas perdeu estranhamente por causa de suposto cafezinho oferecido pelos donos da casa ( General Severiano ) aos jogadores do Vasco. Esse episódio foi relatado pelo botafoguense João Saldanha em seu livro Os subterrâneos do futebol. Em 1968 o Botafogo era muito superior e venceu fácil por 4×0. Já nas outras duas finais havia equilíbrio entre os times. Em 2015 a história vai ser diferente e ganharemos do nosso simpático adversário.

  • – São 32 anos da morte do meu avô, então é um sonho construir um museu preservando a história dele, ainda não realizado. Ele merece por tudo que fez. A gente corre atrás, vamos até as autoridades, mas ninguém, infelizmente, dá o devido valor ao meu avô. Tenho na minha casa um pequeno espaço que ganhamos de um programa de televisão que se tornou um acervo. Vão para tirar fotos, conhecer a história. Mas se você tem um negócio que não entra dinheiro, não tem como sobreviver. O Garrinchinha passa por essa dificuldade, com problemas de infiltrações, precisando de uma reforma. Enquanto o museu só fica no papel, gostaríamos de continuar mantendo o que temos. Hoje, estamos com as portas fechadas. É uma tristeza muito

  • – São 32 anos da morte do meu avô, então é um sonho construir um museu preservando a história dele, ainda não realizado. Ele merece por tudo que fez. A gente corre atrás, vamos até as autoridades, mas ninguém, infelizmente, dá o devido valor ao meu avô. Tenho na minha casa um pequeno espaço que ganhamos de um programa de televisão que se tornou um acervo. Vão para tirar fotos, conhecer a história. Mas se você tem um negócio que não entra dinheiro, não tem como sobreviver. O Garrinchinha passa por essa dificuldade, com problemas de infiltrações, precisando de uma reforma. Enkkkkk

  • Não fico pensando no passado,porque o passado ja é história e mesmo que no passado não tenhamos ganhado do Botafogo em finais,tivemos vitórias memoráveis sobe esse grande clube.Hoje vivemos o presente e o presente sempre nos reserva surpresas,algumas boas,outras ruins;mas no caso da final do CARIOCA de 2015,tenho certeza de que teremos o que comemorar.

  • Jj

    Amanhã precisamos lotar o maracanã e gritar vassssscoooooo,vassssscoooo,vasssssss,vassssssscoooooo domingo passado quando isso acontecia não dava para escutar nenhum pio da mulambada, e no início do jogo gritar o nome de todos os jogadores como antigamente, no nosso time atual não temos nenhum craque, más dar para ver que garra e vergonha na cara não falta a nenhum deles.

  • eduardo santos

    vamos ganhar vasco esse titulo ja e nosso, vou torce pro vasco ser campeao maracana meu caldeirao esse titulo ja e nosso saudaçoes vascaina

    • ivo lopes

      Quem já não sabe disso? ta tudo armado, agora se não ganhar desta vez, vai ter que jogar no aterrooooo.

  • Hoje,esperamos q

  • Hoje,esperamos que seja o reinício de grandes conquistas e que nosso querido C.R.VASCO DA GAMA.volte a ser um dos principais protagonistas do futebol brasileiro ,como sempre foi ao longo de sua gloriosa trajetória.

    • ivo lopes

      O Vasco é igual a um cometa só aparece de 13 em 13 anos,kkkkkkkkkkkkkk.

  • Duilio Cotrim

    Bons tempos do meu Vascão. Contra o Botafogo sempre era “bicho certo” como diziam na época. Roberto meu ídolo maior (depois de Presidente acabou o encanto) começando a mística do gol. Brito e Fontana botando respeito na zaga; depois chegaria Andrada, o Paredão Portenho, não passava nem pensamento. Com ou sem saudosismo o que gosto mesmo é de torcer loucamente pelo Gigante da Colina, como hoje, com uma vitória convincente contra o eterno freguês. Vasco é Vasco o resto é fiasco. CASACA, CASACA, CASACA.

  • Jj

    Vasco o causador de inveja e ódio, pra sempre Vasco

MaisRecentes

Vaivém cruzmaltino: Vasco empresta três jogadores



Continue Lendo

O Vasco sem Nenê



Continue Lendo

Pikachu assume a vice-liderança do Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo