O que acontece com o Vasco?



Jorginho precisa fazer mudanças no Vasco (Foto: Carlos Gregorio Jr/Vasco)

Jorginho precisa fazer mudanças no Vasco (Foto: Carlos Gregorio Jr/Vasco)

“O que está acontecendo com o Vasco?”.

Essa foi um das perguntas que eu mais recebi nos últimos dias pelo Twitter e Facebook do blog. E é uma questão difícil de responder. É o mesmo treinador, praticamente as mesmas peças, o mesma esquema, no mesmo campeonato… E talvez esse seja o problema.

Desde a chegada de Jorginho, Nenê e cia, ainda no ano passado, o time tinha metas audaciosas. Primeiro, apagar o 1º turno sofrível do clube no Brasileirão e escapar do rebaixamento praticamente certo. Não conseguiu, mas a arrancada na competição deu confiança e mostrou que o trabalho do técnico e do elenco, com reforços, poderia render bons frutos.

A equipe caiu, porém, aplaudida pela entrega e organização que teve em campo. Vencer o Carioca se tornou possível e novamente o grupo traçou um objetivo alto, mas tangível. E veio a taça de forma invicta. Foi campeão e logo encontrou uma nova meta: quebrar o recorde de invencibilidade de 35 partidas do Expresso da Vitória.

Quase deu. Com 34 encerrou a sequência – expressiva da mesma maneira. Desde então, o Vasco não jogou mais futebol. Tentaram a virada heroica contra o rebaixamento, o bicampeonato que não vinha desde 93, a invencibilidade histórica, e agora não possuem mais objetivos grandiosos pela frente.

O time desanimou.

O Vasco hoje é aquele aluno do 3º ano que tirou excelentes notas nos primeiros trimestres e agora empurra com a barriga os estudos esperando o ano acabar. Começa a zerar em alguns testes pelo simples fato de poder, mas esquece que aos poucos sua média vai caindo. Se vacilar mais, vai chegar nas provas finais pressionado.

E ano que vem ainda terá vestibular. Seus pais vão lhe cobrar ainda uma boa faculdade, pós, mestrado… Não dá para parar por causa de um 10 em Geografia.

Após a vitória sobre o Equador, Tite, técnico da Seleção Brasileira, falou muito sobre gestão de pessoas, como trabalhar individualmente com os atletas, saber ouvir o jogador, tentar extrair o melhor de cada um, passar tranquilidade e confiança… Talvez seja esse trabalho – que Jorginho conseguiu fazer em sua chegada – o necessário para o Vasco voltar a ir bem.

O elenco precisa reencontrar esse espírito e traçar novos objetivos.



MaisRecentes

O crescimento de Coutinho



Continue Lendo

Vascaínos na Copa do Mundo



Continue Lendo

Os contrastes entre Vasco e Inter



Continue Lendo