O casamento



Vasco foi derrotado em São Januário (Foto: Reginaldo Pimenta/Raw Image)

Vasco foi derrotado em São Januário (Foto: Reginaldo Pimenta/Raw Image)

Não pude assistir ao vivo o jogo entre Vasco e CRB, no sábado, por causa do casamento de um casal de amigos – ele vascaíno -, onde fui padrinho. É o tipo de evento que final nenhuma de Copa do Mundo é capaz de te fazer perder.

É o tipo de vitória que não tem replay, é jogo único. Futebol tem reprise.

Acompanhei o VT já sabendo do resultado e com a certeza de que nada havia mudado com relação aos últimos jogos. Fato que se confirmou após o apito final de Vasco 1×2 CRB.

Ao contrário do meu amigo, esse Vasco não casa. Nem em campo, muito menos com a arquibancada.

Não há mais cumplicidade ou companheirismo. Não se nota mais o esforço em querer o bem coletivo, apenas o individual. Aquele brilho no olhar apagou.

Não existe amor em SP, diz Criolo. Nem em SJ, eu completaria.

Se jogar o buquê não fica um. Queima mais que a bola nos pés de alguns. Ou todos.

Desorganizado – como uma cerimonialista ruim – parece que não ensaia. Tudo é feito meio ao acaso, contando que as coisas aconteçam naturalmente. Mas falta qualidade até pra isso. Troca passes sem qualquer aliança, se lança sem nenhuma intimidade e tabela sem ao menos alguma afinidade.

A verdade é que o clube força uma relação que já não vem dando certo há algum tempo e não dá sinais de que irá melhorar. Pelo contrário, o que se anuncia é uma tragédia.

O Vasco, hoje, olha nos olhos do torcedor e diz que ama. Ele, porém, machucado, já não acredita mais. E com razão.

O time de Jorginho está divorciado do bom futebol, de sua história e, consequentemente, de seus torcedores. E correndo o risco de ficar longe de sua grande paixão por mais um ano… A Série A.



  • Dirceu

    Mais uma vez, nova confirmação da total incapacidade do Jorginho no preparo do time do Vasco.
    Trata-se de um bando, sem organização alguma, esperando que alguém faça uma jogada individual ou dê um chute certeiro e o gol caia do céu.
    Nosso técnico ainda consegue ver os primeiros 25 minutos do jogo contra o CRB, como muito bons.
    E vocês sabem por que? Porque ele não enxerga nada de futebol.
    Senão vejamos. O time do Vasco fez durante o primeiro tempo todo, quatro chutes a gol, defendidos pelo goleiro.
    Já o CRB chutou duas vezes a gol e fez dois gols. Será que isso faz com que o time tenha tido uma apresentação muito boa enfrentando um adversário de nível, no máximo, mediano? Evidentemente que não.
    No segundo tempo, as coisas foram piores ainda, e a organização do time, simplesmente, inexistiu.
    Tenho sido redundante, repetitivo, mas o Jorginho não tem a capacidade técnica para dirigir o time do Vasco. Depois de mais de um ano, não temos um time minimamente organizado.
    Perdemos um ano precioso e, hoje, não sabemos sequer se conseguiremos subir, isso tudo em um campeonato de nível técnico muito baixo. Deveríamos estar sobrando na turma, mas o que nos sobrou foi um time sem força, sem uma defesa
    bem posicionada, com um meio de campo sem movimentação, sem criatividade, e um ataque que ao invés de gols, nos dá nos nervos.
    Já falei há alguns meses, que o Jorginho era incompetente, agora, nove rodadas para o final, dependemos da sorte, pois futebol não temos, da volta da única coisa boa que nos aconteceu em 2016, o Douglas, e de muita reza.

    • Alessandro Louzada

      Jorginho n esta sabendo se reinventar, o Losango que deu certo no primeiro semestre ja nao rende mais no segundo, perdemos o unico primeiro volante do elenco e Jorginho insiste em improvisar um Meia Armador(Andrezinho, Julio, Fellype) do que dar uma chance pra garotada da base, Barbosa e Jussa estao sedentos por oportunidade e assim como Douglas, podem ser a grata revelaçao e surpresa na temporada, Jorginho n tem coerencia nas suas mudanças, Alan, Pikachu e Dutra entraram muito bem e sao otimas peças ofensivas, qual motivo pra terem virado banco? Justo na melhor fase deles no Vasco? A torcida aceita a derrota, desde que em campo esteja o melhor do elenco e que o time dê sangue pra reverter o placar, nao estamos vendo isso, Vasco é um time que depende do posicionamento(otimo por sinal) de Ederson, de uma jogada individual de Nene(diante de tantas mudanças, foi o mais prejudicado, tenta resolver sozinho TODO JOGO) e reza pro Martim fechar la atras, pois o meio campo é aberto, dessa forma nao existe cobertura nos laterais e a defesa fica exposta.

    • Luiz Matias

      Jorginho sempre foi jogador de serie A vai dirigir time que gosta de jogar serie B da nisso kkkk

  • Marco

    Jorginho nao e mal tecnico, mas vem se atrapalhando e nao consigo entender porque. Nao e que o 4-1-4-1, no caso com losango invertido, ou seja la como quiserem chamar, nao de mais certo, ou que esteja manjado, pois se assim fosse, nem o Corinthians de Tite, ou agora nem a Selecao Brasileira, ganhariam uma partida sequer. Futebol, num pais de milhoes de tecnicos e assim mesmo, muitas vezes sem sentido. Hoje se ve o porque da funcao do por alguns chamado “combalido”, Jorge Henrique. Fechava o meio, diminuia a ala esquerda, e ia cobrir na direita se necessario. Marcello Mattos, quem diria, parece que era a rolha da nossa defesa, pois apos suas saidas, e foram duas, escapou nao so o ar, mais deramou tudo, so tamamos. Diguinho ate que tentou, parece ter u amelhor saida de bola que Mattos, mas perdemos muitos jogos em cima de suas falhas de posicionamento. Douglas foi a grata suspresa ate agora da competicao, mas para completar, o perdemos para a Selecao quando faria mais falta. Andezinho, que para mim era o pulmao do time, e nao Nene como falam, parece as vezes sofrer de falta de ar, e nao por correr, mas criar. E ja que falei nele, nao pode faltar, Nene, que autrora (e nem tao longe), era o cabeca, o articulador, o parte para cima e resolve, nao tem conseguido matar uma bola, dar um passe, completar uma jogada de perigo, e a finalidade maior, um gol. E falando desse quesito, Ederson, que chegou resolvendo, marcando em 2 jogos seguidos, todos pensando problemas resolvidos, nao consegue nem mais acertar o gol. Pelo menos em algumas coisas Jorginho acertou (ou acordou), Rafael Marques nao e melhor que Jomar, Pikachu nao e mais lateral que Madson (nao estou falando de meia, mas lateral), e Ederson so funciona bem com um Thalles pelas cercanias (Junior Dutra e Leandrao que me desculpem), caso contrario, e so correria sem sentido e sem definicao. Nosso maior problema hoje, e que nao so nao fazemos mais, como tomamos de modo infantil. Falando do CRB por exemplo, perdemos pelo menos 3 gols, tivemos mais oportunidades do que os 3 que perdemos, e levamos dois gols em 3 bolas chutadas contra nossa meta, precisa explicar mais. Agora, e torcer para conseguirmos alcancar o topo da tabela mais uma vez, e com apenas 7 jogos, ou que os 7 jogos passem rapido, pois assim nao seremos mais alcancados.

MaisRecentes

O ‘chef’ Milton Mendes



Continue Lendo

Vasco rescinde com atacante do sub-20



Continue Lendo

Os números de Milton Mendes na Série A



Continue Lendo