O 3-6-1 de Milton Mendes



Milton Mendes tem tido tempo para trabalhar o elenco (Foto: Divulgação/Vasco)

Milton Mendes tem tido tempo para trabalhar o elenco (Foto: Divulgação/Vasco)

Uma das novidades que o Vasco deverá apresentar no Brasileirão não vem de nenhum reforço, mas de uma alteração tática. No jogo-treino contra o Sampaio Corrêa, do Rio de Janeiro, realizado neste sábado – vitória por 2 a 1 -, Milton Mendes testou a formação 3-6-1, com Bruno Gallo atuando como zagueiro pela esquerda.

Infelizmente, mais uma vez o treino foi fechado para a imprensa, que não pôde acompanhar e nem filmar a atuação do time. Neste caso, fica impossível avaliar o quão assimilado foi este esquema pelos atletas em sua primeira experiência.

Entretanto,  a simples tentativa mostra que o treinador vem buscando alternativas de variações na equipe que vão além de mudanças de nomes.

Os últimos técnicos do Vasco tiveram dificuldades exatamente para propor algo novo. Não apenas na ideia de conceito de jogo, mas também nas variações possíveis dentro de uma partida. Doriva, Jorginho e Cristóvão Borges optaram por formações imutáveis. Os dois primeiros, no início, obtiveram sucesso, mas com o tempo, se tornaram previsíveis.

Implantaram, sem sucesso, um padrão sem variação.

Milton parece já trabalhar para que isso não ocorra com seu grupo, abrindo possibilidades antes de se tornarem necessidades. O 3-6-1 não deve ser o formato base utilizado pelo técnico, que atuou durante o Carioca num 4-2-3-1 com variações para 4-1-4-1 quando tinha a posse de bola, deixando Jean mais fixo na defesa.

O esquema com três zagueiros, porém, poderá ser uma opção importante num campeonato tão longo e com adversários tão diferentes na forma de atuar. Até pela facilidade em se reinventar dentro desta formação, com Gallo podendo avançar para a linha de meio, adiantando os pontas e/ou os meias para se aproximarem do centroavante.

É um esquema camaleão.

Encontrar o encaixe perfeito de acordo com a partida é um trabalho do treinador. Mudar e arriscar, não necessariamente significa improvisar. E Milton sabe disso. Por isso, é importante ensaiar.



MaisRecentes

Vasco prorroga os contratos de dois jogadores do sub-20



Continue Lendo

Mais do que casa, São Januário é a arma do Vasco



Continue Lendo

Em fase artilheira, Pikachu já é um dos maiores goleadores do Vasco neste século



Continue Lendo