Menos de 15% dos jogadores do Vasco disputaram a Série A do Brasileiro em 2014



Dagoberto veio do Cruzeiro (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

Dagoberto veio do Cruzeiro (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

Não se faz limonada sem limões.

Foram 25 contratações do Vasco para a temporada 2015, algumas, como Gilberto, Victor Bolt, Marcinho e Mosquito, entre outros, sequer figuram mais no elenco vascaíno. Ainda assim, o plantel vascaíno conta atualmente com 34 jogadores.

Porém, apesar do alto número de negociações, poucos chegaram com o peso de ‘reforço’. E a origem destes jogadores pode muito bem explicar o momento ruim da equipe.

Do grupo atual, apenas cinco disputaram a Série A do Brasileiro no ano passado: Dagoberto, Serginho, Biancucchi, Diguinho e Júlio César. Na derrota para o Corinthians, no último fim de semana, apenas o segundo foi titular da equipe.

É bem verdade que muitos que jogaram a Série B de 2014 pelo Vasco possuem longas carreiras na elite, casos do zagueiro Rodrigo e do volante Guiñazu, dois dos mais experientes do time. Mas o alto número de atletas que estavam em divisões inferiores não se deve apenas pela passagem do clube por lá no último ano. Nomes como os de Madson (ABC), Jean Patrick (Luverdense), Christianno (Villa Nova-GO), Aislan (Madureira), Lucas (Macaé) e Romarinho (Brasiliense), para citar somente alguns, chegaram em 2015 vindos de clubes menores, que não estavam no topo da pirâmide do futebol brasileiro.

Outros seis jogadores estavam no exterior, porém, apenas um na Europa, o meia Bruno Gallo, que veio do Marítimo, de Portugal, mas ainda não reestreou. Todos os outros estavam em centros menores na última temporada, como Andrezinho, na China, Éder Luís e Herrera, nos Emirados Árabes, Riascos, no México, e Julio dos Santos, no Paraguai.

Para jogar a Série A, o Vasco montou o grupo com jogadores que vinham principalmente de atuações nas Séries B, C e até D, reforçados por outros que estavam em mercados onde o futebol não é tão disputado como no Brasil e alguns poucos que jogaram o último ano na primeira divisão, porém, todos sem destaque.

Se os números não justificam as atuações do Cruz-Maltino, ao menos explicam as dificuldades que a equipe vem enfrentando.

ORIGEM DOS JOGADORES DO VASCO*:
* Levando em consideração o mercado de atuação no último ano

Série A – 5 atletas – 14,7%
Série B – 18 atletas – 52,9%
Série C – 2 atletas – 5,8%
Série D – 1 atleta – 2,9%
Base* – 2 atletas – 5,8%
Europa – 1 atleta – 2,9%
Outro mercado** – 5 atletas – 14,7%

*jogadores que não atuaram como profissionais em 2014
** jogadores que vieram de países menos tradionais



MaisRecentes

Ríos assume a liderança do Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

Um Vasco mais consciente



Continue Lendo

A fragilidade defensiva do Vasco



Continue Lendo