Luxemburgo no Vasco seria uma mudança muito maior do que apenas de treinador



Luxemburgo passou por Flamengo e Cruzeiro em 2015 (Foto: Gilvan Souza/Flamengo)

Luxemburgo passou por Flamengo e Cruzeiro em 2015 (Foto: Gilvan Souza/Flamengo)

A incerteza sobre o futuro de Jorginho no Vasco abriu brecha para que nomes de substitutos rolassem por São Januário. O primeiro deles, e possivelmente o mais forte, o de Vanderlei Luxemburgo.

Isaías Tinoco, gerente de futebol do clube e grande amigo do treinador, negou a investida, mas a possibilidade parece real. Até mesmo a confirmação no interesse por Luis Fabiano aumenta a dúvida, já que o centroavante foi levado justamente pelo treinador para o futebol chinês.

Reeditar a dupla em São Januário não seria uma surpresa.

E essa talvez seja a principal ajuda que Vanderlei possar dar ao clube caso realmente seja feita esta troca no comando técnico: a capacidade de trazer jogadores. Luxa tem contatos, é experiente, conhece o meio, mantém bom relacionamento com jogadores, dirigentes e empresários.

Seria uma porta para novos reforços, algo que o clube tem tido dificuldades para conseguir.

O Vasco hoje precisa mais dessa capacidade de Luxemburgo, de negociar, do que da de treinador. Os últimos anos não mostram um desempenho muito melhor ao de Jorginho, por exemplo.

Separar as duas funções seria uma opção, mas com o atual técnico tendo maus resultados no fim da temporada, parece uma contratação para duas frentes.  O próprio Vanderlei já se manifestou contrário a deixar o banco de reservas para ficar apenas como gerente.

Porém, é necessário que se faça um acordo bem costurado, para que uma possível troca no meio da temporada não resulte em uma debandada geral no elenco. Deixar o poder do futebol na mão de apenas uma pessoa é um risco. Esse talvez seja o grande motivo para que a função de ‘manager-treinador’ ainda não tenha sido implantada no país.

Na Europa funciona porque há durabilidade no trabalho. No Brasil, não.

Essa incerteza no cargo de técnico dificulta a chance das duas funções serem exercidas pela mesma pessoa, já que uma possível saída acarretaria numa mudança maior na estrutura. É nisso que a diretoria deverá pensar, caso a negociação com Luxemburgo realmente aconteça.

A chegada de Luxa no Vasco seria uma mudança muito maior do que apenas de treinador. Afetaria toda a estrutura de futebol do clube, o que realmente precisa acontecer. Resta saber se a diretoria estaria disposta a abrir mão do próprio poder.



  • Sebastião Hotts Peixoto

    Esqueçam o ultrapassado do Luxemburgo, o cara afundou os últimos times que treinou, foi mandado embora da 2ª divisão da China, querem mais.

  • Lucas Lopes

    Salário alto, baixo rendimento, torcedor flamenguista assumido, só vc garone e os seguidores do eurico para querer essa tralha no Vasco, manda ele pedir emprego na gávea que é o lugar dele, senão fica em casa perdendo dinheiro no poker para os mais espertos.

    • André Schmidt

      Onde eu disse que queria ele no Vasco? Escrevi falando que poderia ajudar em contratações, mas como treinador não vem tendo bons resultados. Em momento algum me posicionei contra ou à favor. Falei sobre causar mudanças, se serão boas ou não, fica ao seu critério. Texto bem claro, só ler com calma.

      • Phelipe Austin

        Concordo plenamente. O Vasco tem dificuldade para trazer um jugador mediano para baixo. Nomes de peso somente esses que estão lá, ou seja, acima dos 33 anos, já desacreditado, sem mercado e em fim de carreira. Lamentável.

  • Diego Nunes Iannuzzi

    time de segunda

  • HMF

    Esse cara não serviria nem se trouxesse Messi e Ronaldo, afinal, não saberia o que fazer com eles.

    Eu recomendaria os seguintes nomes: Ricardo Gomes, Fernando Diniz, Marcelo Gallardo ou Reinaldo Rueda.

  • Marco

    Precisamos mudancas e verdade, mas nao que nos custem o clube. Parem de sonhar com altas contratacoes e titulos imediatos, nao temos “cacife” para isso. Foi-se o tempo em que alguns associados faziam investimentos sem retorno financeiro real, ou simplesmente sem retorno, para ver o clube na elite do futebol brasileiro, e ate internacional. Luxemburgo e L. Fabiano, sao muito caros para nos hoje, e acredito que nao trariam o retorno necessario para o custo financeiro. Temos que nos contentar com a montagem de um time que apos subir, nao caia mais uma vez, como aconteceu em 2015, mas que nos represente com honra, e nos mantenha na Serie A, e o que vier a mais, e lucro. Precisamos “arrumar a casa” primeiro, conseguir novos investimentos, e com maior/melhor participacao nas quotas de TV, montar um time capaz de nos representar a altura em 2018 ou 2019, ou seja, e projeto para 3 anos a frente, com um pouco de sorte. Qualque outra coisa, e simplesmente sonho, ou pior, inconsequencia.

  • Willians

    Seria colocar a raposa no galinheiro!!!!
    Ele vai papar toda a base do Vasco. Mercenário como ele é, vai dar jeito de vender um por um, em troca de uns trocados.
    Já basta o Eurico que fica cada vez mais rico com negociações que nunca são claras, sempre tem segredos, Seja de jogador como de patrocínio.
    Vejam por quanto saíram Alan Kardec, Phelipe coutinho, Alex Teixeira, Romulo, Allan, Souza e outros e vejam quanto valem hoje.
    De que adianta ter base se não dá lucro ao clube.
    Agora comparem os valores que foram vendidos Robinho, Diego, Kaká, Ronaldinho, Pato, Neymar, Gabigol, Gabriel Jesus e tantos outros.
    É triste!!!
    Saudações!!!

MaisRecentes

Próximos seis jogos podem definir o destino do Vasco no Brasileiro



Continue Lendo

As mãos invisíveis



Continue Lendo

As mudanças no Vasco pós-Milton Mendes



Continue Lendo