‘Lembra dele no Vasco?’ – Bruno Carvalho



Bruno Carvalho, à direita,  ao lado de Yan, no início de carreira (Foto: Reprodução internet)

Bruno Carvalho, à direita, ao lado de Yan, no início de carreira (Foto: Reprodução internet)

No quinto post especial sobre os vascaínos campeões do Sul-Americano Sub-20 com a Seleção Brasileira, vamos relembrar a trajetória de Bruno Carvalho no Vasco. Lembra dele?

O lateral-direito surgiu como uma grande promessa das divisões de base do clube, chegando a fazer parte da Seleção Brasileira de juniores, onde conquistou o Sul-Americano de 92, o Mundial de 93 e o Torneio de Toulon em 95.

Estreou pela equipe principal do Vasco em 93, aos 19 anos, mas sofreu com a concorrência de atletas como Pimentel, Cláudio Gomes e Ayupe para a posição.

No ano seguinte, se firmou como substituto imediato de Pimentel e muitas vezes chegou a ser improvisado também no lado esquerdo. Mas a expectativa colocada em cima da jovem promessa nunca foi correspondida dentro de campo. Algumas contusões fizeram com que o atleta amargasse sempre o banco de reservas.

No segundo semestre de 1996, deixou o Gigante da Colina e se transferiu para o Botafogo, também sem sucesso. Depois rodou o Brasil e o exterior, mas sem vir a ser o craque que muitos apostavam. Porém, teve uma carreira consistente com passagens por diversas outras equipes grandes do país, como Flamengo, Fluminense, Bahia e Santa Cruz.

FICHA DO JOGADOR
Bruno Segadas Vianna Carvalho
lateral direito/esquerdo, 26/03/1974

Pelo Vasco
1993 – 6 jogos e 0 gols
1994 – 24 jogos e 0 gols
1995 – 32 jogos e 0 gols
1996 – 20 jogos e 1 gol
Total – 82 jogos e 1 gol

Estréia de Bruno Carvalho:

Vasco Da Gama 1 x 0 Volta Redonda (RJ)
Data: 19/04/1993
Campeonato Estadual
Local : Estádio Raulino De Oliveira (Volta Redonda – RJ)
Arbitro : Cláudio Vinícius Cerdeira
Público : 4.444
Gols : Geovani (Vasco 27/2ºT)

Vasco – Carlos Germano, Pimentel, Alê, Alexandre Torres, Bruno Carvalho, Luisinho, Leandro, Geovani, William (Hernande), Valdir e Bismarck Técnico : Joel Santana

Volta Redonda – Roberto Dênis, Vicente, Denimar, Roberto Silva, Russo, Ari, Eduardo, Valtinho, Ricardo (Humberto), Darci e Adão (Fernando César) Técnico : Wilson Leite

Primeiro gol de Bruno Carvalho:

Vasco Da Gama 4 x 1 Olaria (RJ)
Data: 10/03/1996
Campeonato Estadual
Local : Estádio De São Januário (Rio De Janeiro – RJ)
Arbitro : Cláudio Vinícius Cerdeira
Público : 241
Gols : Serginho (Vasco 13/1ºT e 17/1ºT), Bruno Carvalho (Vasco 20/1ºT), Válber (Vasco 13/2ºT) e Pedro Renato (Olaria 36/2ºT)

Vasco – Carlos Germano, Pimentel, Tinho, Zé Carlos, Bruno Carvalho (Bill), Luisinho, Leandro, Juninho, Válber, Serginho (Brener) e Nílson Técnico : Carlos Alberto Silva

Olaria – Ricardo Cruz, Leandro, Cláudio Gomes, Paulo Silva, Deninho (Pedro Renato), Israel, Maciel, Luciano (Preto), Adriano, Jorginho e Júnior Técnico : Renato Trindade

Facebook – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
Twitter – https://twitter.com/BlogDoGarone



  • Ângelo Valério

    Lembro muito bem dele. Pena não ter rendido o que se esperava . Aliás , o Gian também não jogou patavinas. O Yan , meio barro meio tijolo. Engraçado que o Jardel , menos badalado na época foi o que alcançou mais sucesso . Vai entender…

  • O Jardel a torcida resolveu pegar no pé ! Saiu e ficamos chupando dedo ! O Bruno , nunca agradou , mascarado e mimado ! Pelo menos no Vasco !

    • Ângelo Valério

      É verdade ! Lembro de um jogo , não lembro o adversário , em que ele mandou duas ou três bolas na trave ( de cabeça , claro). Aí foi aquela pegação de pé. Acabou dando no que deu: ele vazou pro Gremio.

    • adriano

      A torcida do Vasco fez mestrado em pegar no pé de atleta mas pelo menos naquela época podíamos já hoje em dia …….

  • Me lembro,mas não rendeu em campo o que se se perava dele.
    .

  • JC

    Bruno Carvalho, Yan e Gian tiveram muita vontade de serem atletas de 1ª linha mas não deu. Aliás, esse negócio de o clube ficar a vida toda esperando o profissional se firmar acredito seja um péssimo negócio; normalmente até os 20 anos qualquer treinador de visão percebe se o atleta tem futuro ou não, esperar mais do que isso é levar prejuízo! Temos um atleta no Vasco, o Thales, jogador razoável, lutador, bom físico ( o que ajuda muito) mas meio embaraçado para desvencilhar-se do adversário, além de colocar-se mal. É um jogador que se aparecer bom negócio o Vasco não deve titubear em negociá-lo. Não quero desmerece ninguém mas é o que penso. Como ele há diversos. Bom olheiro que o Vasco deveria contratar para observador é o Nelsinho, conhece bem e tem bom faro para perceber o futuro de um crack. ABS/JC

  • Reginaldo Rabelo

    Foi o maior responsável pela “Batalha dos Aflitos”, quando jogava pelo Náutico-PE e o Grêmio-RS, acabou virando um jogo em que acabou promovido à Série A do Brasileiro. Naquele fatídico jogo o Bruno Carvalho perdeu um pênalti no final, se perdeu no jogo e o Grêmio venceu com um gol do Anderson. Se permanecesse o empate o Grêmio não teria subido e o Náutico, este sim, seria promovido. Bruno Carvalho foi o autor da lambança.

  • sergio Romiro

    De perna de pau ninguém lembra. Por exemplo quem se lembra de Viladoniga, Alê, Pereira, Xaxá, Tico, Lico(Português), Lierte, Vevé, Oliveira e outros menos votados.

  • Manuel Ferreira

    A torcida do Vasco pega muito no pé da garotada. Às vezes com razão e outras sem.Tem uma galera aí que promete. O Thales precisa aprender a se posicionar. Os treinadores estão lá para isso. Lembram do Kardec? Também se pensava que não ia longe. Vejam o que deu.Via- se que sabia jogar mas faltavam os gols. O Thales também joga.Sabe tocar cabecear tem corpo e velocidade. Não queimem esse também.

  • Não vale apena ficar se lembrando de jogadores que embora não tenham comprometido.também não somaram nada em suas passagens pelo VASCO;prefiro melembar de jogadores como:Ademir Meneses,Alcir Portela,Belini.Fontana,Brito,Maneca,Ypojucam,Vavá,Valter,Pinda,Sabará,etc,que marcaram época no Vasco e foram idólos de gerações interira à ficar me lembrando de jogadores medilcles.

  • Pinga e não Pinda

  • ODILON SILVA = RJ

    Um bom jogador.

MaisRecentes

Caio Monteiro marca seus primeiros pontos no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

A zona vascaína



Continue Lendo

O ‘novo’ Nenê



Continue Lendo