Jorginho tem o melhor aproveitamento de um técnico do Vasco desde 2009



Jorginho faz bom trabalho no Vasco (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Jorginho faz bom trabalho no Vasco (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Finalista do Campeonato Carioca, Jorginho esteve próximo de deixar o Vasco e acertar com o Cruzeiro. Sua permanência, porém, foi confirmada na véspera da primeira partida decisiva, contra o Botafogo, que terminou em vitória vascaína por 1 a 0.

O esforço da diretoria cruz-maltina para a sua continuação, assim como a forte investida do clube mineiro, se justificam pelos números. Desde agosto em São Januário, o treinador perdeu apenas seis partidas e está invicto há seis meses.

Apesar de não ter conseguido evitar a queda da equipe no Campeonato Brasileiro, desenhada ainda sob os comandos de Doriva e Celso Roth, o treinador tem atualmente o melhor aproveitamento entre os últimos 15 trabalhos realizados na equipe. É o melhor desempenho de um técnico desde 2009, quando Dorival Junior conquistou 70,8% dos pontos que disputou na temporada.

A performance de Jorginho é superior inclusive a de Ricardo Gomes, seu adversário na final do Estadual, em sua passagem pela Colina, em 2011. Treinador do time que ficou conhecido como “Trem Bala”, campeão da Copa do Brasil daquele ano, Ricardo aparece agora em segundo na lista.

RANKING DE APROVEITAMENTO DOS TREINADORES*
* Os 15 últimos trabalhos pelo Vasco

1º – Jorginho – 2015/2016 – 42 jogos – 23 vitórias – 13 empates – 6 derrotas – 65,0% de aproveitamento
2º – Ricardo Gomes – 2011 – 44 jogos – 24 vitórias – 13 empates – 7 derrotas – 64,39% de aproveitamento
3º – Vagner Mancini – 2010 – 19 jogos – 10 vitórias – 5 empates – 4 derrotas – 61,4% de aprovitamento
4º – Gaúcho* – 2012/2013 – 18 jogos – 10 vitórias – 3 empates – 5 derrotas – 61,1% de aproveitamento
5º – Cristóvão Borges – 2011/2012 – 78 jogos – 41 vitórias – 18 empates – 19 derrotas – 60,2% de aproveitamento
6º – Adílson Batista – 2013/2014 – 52 jogos – 24 vitórias – 21 empates – 7 derrotas – 59,6% de aproveitamento
7º – Doriva – 33 jogos – 2015 – 15 vitórias – 9 empates – 9 derrotas – 53,5% de aproveitamento
8º – Gaúcho – 2010 – 10 jogos – 5 vitórias – 1 empate – 4 derrotas – 53,3% de aproveitamento
9º – Joel Santana ** – 2015 – 17 jogos – 7 vitórias – 6 empates – 4 derrotas – 52,9% de aproveitamento
10º – Paulo Autuori – 2013 – 13 jogos – 6 vitórias – 2 empates – 5 derrotas – 51,2% de aproveitamento
11º – Celso Roth – 2015 – 13 jogos – 6 vitórias – 1 empate – 6 derrotas – 48,7% de aproveitamento
12º – PC Gusmão – 2010/2011 – 39 jogos – 14 vitórias – 14 empates – 11 derrotas – 47,8% de aproveitamento
13º – Dorival Júnior – 2013 – 29 jogos – 9 vitórias – 8 empates – 12 derrotas – 40,2% de aproveitamento
14º – Marcelo Oliveira – 2012 – 10 jogos – 2 vitórias – 2 empates – 6 derrotas – 26,6% de aproveitamento
Celso Roth – 2010 – 5 jogos – 1 vitória – 1 empate – 3 derrotas – 26,6% de aproveitamento

* Contabilizado o jogo entre Vasco e Palmeiras pelo Brasileiro de 2011, onde Gaúcho assumiu como interino após a saída de Cristóvão Borges e antes da chegada de Marcelo Oliveira.

** Não contabilizados os jogos ABC x Vasco e América-MG x Vasco, em setembro de 2014, onde Jorge Luiz assumiu interinamente. Não computada também a partida entre Vasco x Bragantino, onde Marcelo Salles assumiu interinamente.



MaisRecentes

O clássico Evander



Continue Lendo

Evander e Andrés Ríos ganham posições no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

O Vasco e a ‘síndrome da Caverna do Dragão’



Continue Lendo