Jorge Henrique pode ajudar a equilibrar o ataque do Vasco



Jorge Henrique disputou a última Libertadores pelo Internacional (Foto: Claudio Reyes/AFP)

Jorge Henrique disputou a última Libertadores pelo Internacional (Foto: Claudio Reyes/AFP)

Nos últimos anos, Jorge Henrique tem se destacado por sua polivalência em campo. Durante toda a sua carreira foi utilizado em diversas posições, chegando a desempenhar até o papel de lateral-direito sob o comando de Dunga no Internacional. Porém, suas últimas atuações pelo Colorado mostram um posicionamento bem diferente, e que se encaixa nas necessidades atuais da equipe de Celso Roth.

Nos cinco jogos que disputou neste Brasileirão, Jorge Henrique atuou pela esquerda, fazendo jogadas de linha de fundo e acompanhando o lateral adversário até o fim. Em alguns momentos chegava a trocar de posição com Geferson, dando mais liberdade ao camisa 6 para se movimentar pelo meio.

Em seu último jogo pelo Inter, contra o Atlético-MG, lance que mostra Jorge Henrique  acompanhando o lateral Carlos César até a defesa

Em seu último jogo pelo Inter, contra o Atlético-MG, lance que mostra Jorge Henrique acompanhando o lateral Carlos César do campo de ataque até a defesa

Apesar de inverter muitas vezes com D’Alessandro, caindo pela direita, era na esquerda que o jogador passava a maior parte do tempo – como mostra seu mapa de calor abaixo. E este é exatamente o lado ofensivo mais frágil do Vasco. Com Madson sendo bastante explorado pela direita, poucas jogadas de ataque são criadas no lado oposto, onde Christianno basicamente se limita a marcar. Jorge, ao lado de Nenê, pode mudar esse panorama, equilibrando as ações e variando as jogadas.

Mapa de calor de Jorge Henrique nos jogos pelo Inter no Brasileiro (Foto: Footstats)

Mapa de calor de Jorge Henrique nos jogos pelo Inter no Brasileiro (Foto: Footstats)

Desde que chegou ao clube, Roth já testou uma série de jogadores nesta posição. Riascos, Júlio César, Biancucchi, Dagoberto, Jhon Cley e até Herrera já desempenharam este papel, completando a linha de quatro no meio-campo.

Nas últimas partidas, Jhon Cley é quem tem feito esta função, mas não o tempo todo. Apesar de começar na esquerda, o meia tem alternado de posição com Herrera e Riascos, possivelmente para não se desgastar fisicamente, já que precisa ir e voltar.

Mapa de calor mostra Jhon Cley variando de lado durante os jogos (Foto: Footstats)

Mapa de calor mostra Jhon Cley variando de lado durante os jogos (Foto: Footstats)

Individualmente, apesar do início ruim do Internacional no Brasileiro, Jorge Henrique também conseguiu se destacar em alguns fundamentos específicos. Mesmo tendo feito somente cinco partidas no Brasileiro, é o 4º jogador do time gaúcho que mais cruzamentos certos deu na competição, com quatro, empatado com Anderson e Nilmar. Sinal que as jogadas pelas pontas vinham sendo concluídas e não apenas iniciadas.

E para chegar ao fundo, uma das principais armas utilizadas é o drible, com o atacante aparecendo no ‘TOP 5’ da equipe colorada, com três dribles certos. No Vasco, por exemplo, Riascos, Rafael Silva, Gilberto e Madson são os líderes neste quesito, com seis em todo o campeonato.

Mesmo com poucas partidas disputadas Jorge Henrique figura entre os primeiros em algumas estatísticas do Inter (Foto: Footstats)

Mesmo com poucas partidas disputadas Jorge Henrique figura entre os primeiros em algumas estatísticas do Inter (Foto: Footstats)

A chegada de Jorge Henrique dará uma nova cara ao ataque vascaíno, que deverá atuar de forma mais verticalizada, com menos trocas de passes e mais movimentação. Mas, principalmente, dará opção pela esquerda, algo que não vem ocorrendo no Vasco atualmente.

Dos oito gols marcados pelo Cruz-Maltino nesse Brasileirão, três nasceram em jogadas de bola parada – faltas, pênaltis ou escanteios -, três pela direita, um pelo meio e outro pela esquerda. Números que mostram o quão desequilibrado está o setor ofensivo do time e o quanto poderá mudar com a chegada do novo reforço.

Aproveitamento de Jorge Henrique nos passes (Foto: Footstats)

Aproveitamento de Jorge Henrique nos passes (Foto: Footstats)



  • Percy Santos

    quero ver se ele vem disposto a jogar ou a ir pra noites e praias do RJ

    • Claudio

      Ele soube que vc estava aí n o teu curral, e veio justamente disposto a te satisfazer na areia da praia, né sua bichona curralina?kkkk

      • Percy Santos

        é mesmo Claudio… melhor que mora num chiqueiro maldito, seu paquiderme manco, cretino imbecil… e deves saber bem, seu tongo

  • Marlon MGM

    Foraaa Roth!!!! Burroooo Retranqueiro 4-1-4-1 Martin(Jordi); Madson(Jean Patrick); Luan(Jomar); Rodrigo(Salles); Chris(Gallo); Lucas( Serginho); Julio dos Santos(Seymour); Nene(Jhon Cley); Eder Luis( Indio); Rafael Silva(Jorge Henrique); Riascos(Herrera) Vem Guto Ferreiraa!!!

  • ODILON SILVA = RJ

    Últimamente esse jogador não deu certo em lugar nenhum, sua contratação é mais uma opção barata, mais um ingrediente do b.b.b, time bom,bonito,barato, uma pena que não insitiram, não acertaram com o garoto Yago, que mostrou em alguns momentos que possui potencial de ponteiro……………………A diretoria vascaina tá cobrando caro de mais por esse ingresso para esse jogo de domingo, time jogando um futebol de baixa qualidade, time lutando contra degola, time precisando de apoio cego, cobrar 50 pratas tá caríssimo, 30 reais estaria de bom tamanho……………………………Vamos torcer para sairmos da parte baixa da tabela, triste vai ser vê gente comemorando porque saimos da zona da degola, saúdades, quando esse clube era pioneiro, soberano, inovador, pensava grande.

  • ODILON SILVA = RJ

    Agora, simbora para o maraca…………….afinal o maraca também é casa vascaina, a história mostra isso, nenhum clube foi tão brilhante, ganhou tantos titulos pioneiramente como o VASCÃO………………………Domingo é dia de olharmos de perto á estátua do nosso grande ídolo BELLINI, o primeiro capitão da seleção brasileira campeão do mundo, pouca coisa não maluco………………………

MaisRecentes

Nenê se isola como o 4º maior artilheiro do Vasco neste século



Continue Lendo

Caio Monteiro marca seus primeiros pontos no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

A zona vascaína



Continue Lendo