Jogos históricos entre Vasco e Santos



Quando se pensa em Vasco x Santos, uma das primeiras imagens que vem a cabeça é o milésimo gol de Pelé. Esse, provavelmente, é o jogo mais marcante na história entre as duas equipes. Mas não o único. Cruz-maltinos e santistas já fizeram outros duelos históricos, como promete ser também o deste domingo, em São Januário.

Relembre algumas partidas marcante entre os dois clubes:

– INAUGURAÇÃO DE SÃO JANUÁRIO

 

Pontapé inicial de São Januário (Foto: Divulgação/Vasco)

Pontapé inicial de São Januário (Foto: Divulgação/Vasco)

Palco da partida deste fim de semana, a Colina Histórica, como é conhecida pelos vascaínos, foi inaugurada no dia 21 de abril de 1927, exatamente num confronto com o Santos. Na época, São Januário era o maior estádio da América Latina. Com a bola rolando, os convidados para a festa levaram a melhor: vitória dos visitantes por 5 a 3.

FICHA DO JOGO

Vasco da Gama 3×5 Santos
Data: 21/04/1927
Local: São Januário – Rio de Janeiro (DF)
Árbitro: Carlito Rocha
Gols: Evangelista 19′, 60′ e 89′, Omar 72′ e Araken 78′ – Negrito 44′, Galego 67′ e Pascoal 86’

VASCO: Nelson; Espanhol e Itália; Nesi, Claudionor e Badu; Pascoal, Torterolli, Galego, Russinho e Negrito. Técnico: Harry Welfare

SANTOS: Tuffy; Bilú e David; Hugo, Julio e Alfredo; Omar, Camarão, Feitiço, Araken e Evangelista. Técnico: Urbano Caldeira

– A FINAL DA TAÇA BRASIL 1965

 

Confusão na final entre Vasco e Santos (Foto: Reprodução)

Confusão na final entre Vasco e Santos (Foto: Reprodução)


Em 1965, Vasco e Santos disputaram a primeira final entre eles – foram apenas duas na história. No jogo de ida da final da Taça Brasil – posteriormente considerado o Campeonato Brasileiro da época -, o Peixe goleou por 5 a 1 e praticamente garantiu o título.  Na volta, no Maracanã, Pelé marcou o gol único que definiu o campeão daquele ano. Essa foi a quinta conquista seguida do Santos na competição.

Sob a batuta de Coutinho, Pepe, Mengálvio, Dorval e, claro, o Rei, os santistas igualaram sua maior goleada na história do confronto, repetindo o placar do Rio-São Paulo de 1961.

FICHA TÉCNICA

Santos FC 5×1 CR Vasco da Gama
Local: Pacaembu
Público: 16.764
Juiz: Romualdo Arpi Filho
Gols: Coutinho 5′, Dorval 62′ e 64′, Toninho 81′ e 86′ e Célio (p) 82′

Santos: Gilmar; Carlos Alberto, Mauro e Geraldino; Lima e Orlando; Dorval, Mengálvio, Coutinho (Toninho), Pelé e Pepe. Técnico: Lula

Vasco: Gainete; Ari, Caxias, Ananias e Oldair; Maranhão e Lorico (Luizinho); Zezinho, Saul, Célio e Danilo Menezez.
Técnico: Zezé Moreira

– O MILÉSIMO GOL DE PELÉ

 

Pelé corre para fazer hist[oria (Foto: Reprodução/AE)

Pelé corre para fazer história (Foto: Reprodução/AE)


Aquele que foi provavelmente o encontro mais emblemático entre Vasco e Santos. O gol mil de Pelé é até hoje um dos momentos mais reprisados e simbólicos do futebol nacional. O pênalti de Fernando no Rei lhe deu a chance de alcançar a marca história e o craque não desperdiçou, para desespero do goleiro argentino Andrada.

O milésimo gol de Pelé foi também o que garantiu a vitória santista por 2 a 1 sobre os vascaínos, no Maracanã. O zagueiro Renê havia marcado contra e Benetti fez o tento cruz-maltino.

FICHA DO JOGO

Vasco 1 x 2 Santos
Data: 19/11/1969
Local: Maracanã
Público: 65.157
Árbitro: Manoel Amaro de Lima
Gols: Renê (contra) e Pelé (pênalti) – Santos; Benetti – Vasco

Vasco: Andrada, Fidélis, Moacir, Renê, Eberval, Fernando, Buglê, Benetti, Acelino (Raimundinho), Adílson, Danilo Menezes (Silvinho). Técnico: Célio De Souza.

Santos: Agnaldo; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Djalma Dias (Joel Camargo) e Rildo; Clodoaldo e Lima; Manoel Maria, Edu, Pelé (Jair Bala) e Abel. Técnico: Antoninho.

– GOLEADA VASCAÍNA

Mas o Santos não foi o único a emplacar goleada históricas. Em 1970, pela Taça Brasil, os cruz-maltinos devolveram o placar de 5 a 1, com Silva, o Batuta, estufando as redes duas vezes. Até hoje, estas – a do Santos, em 65, também – são os resultados mais elásticos do confronto.

FICHA TÉCNICA

VASCO DA GAMA  5X1 SANTOS
Data : 17/10/1970
Taça De Prata
Local : Maracanã
Árbitro : Sebastião Rufino
Gols : Silva (2), Luís Carlos, Gílson Nunes, Benetti; Douglas

VASCO: Élcio, Fidélis, Renê, Joel Santana, Eberval, Ademir, Benetti, Luís Carlos (Willy), Silva, Dé (Kosilek) e Gílson Nunes. Técnico : Tim

SANTOS: Cejas, Carlos Alberto, Ramos Delgado (Marçal), Djalma Dias, Rildo, Clodoaldo, Lima (Douglas), David, Nenê, Pelé e Edu

– ESTREIA DE JUNINHO E SHOW NA VILA BELMIRO

 

Juninho estreou oficialmente contra o Santos (Foto: Almeida/Folhapress)

Juninho estreou oficialmente contra o Santos (Foto: Almeida/Folhapress)

O Campeonato Brasileiro de 95 não foi bom para o Vasco, que brigou na parte de baixo da tabela durante a maior parte da competição. Mas a primeira rodada entrou para a história.

No dia 26 de agosto daquele ano, na Vila Belmiro, Juninho Pernambucano fez sua estreia oficial com a camisa vascaína – já havia atuado em amistosos e torneios de verão. Num jogo eletrizante, Vasco e Santos se alternaram na vantagem no placar. No fim, porém, vitória carioca por 5 a 3, com direito a gol do futuro Reizinho da Colina.

FICHA DO JOGO

Santos 3×5 Vasco
Data: 26/08/1995
Campeonato Brasileiro
Local: Vila Belmiro
Árbitro : Antônio Pereira Da Silva
Gols : Pintado (Santos 1/1ºT), Macedo (Santos 12/1ºT), Leonardo Pereira (Vasco 42/1ºT), Leonardo (Vasco 4/2ºT), Valdir (Vasco 27/2ºT), Juninho (Vasco 29/2ºT), Jamelli (Santos 32/2ºT) e Valdir (Vasco 44/2ºT)

Vasco – Carlos Germano, Pimentel, Ricardo Rocha, Tinho, Jefferson, Nélson, Charles Guerreiro, Juninho (Geovani), Yan (Sídney), Valdir e Leonardo Pereira Técnico : Jair Pereira

Santos – Edinho, Marquinhos, Jean, Cerezo, Piá (Robert), Gallo, Pintado, Marcelo Passos (Carlinhos), Giovanni, Macedo e Jamelli (Wellington) Técnico : Joãozinho

– A ÚLTIMA FINAL

 

Time do Vasco campeão do Rio-São Paulo em 99 (Foto: Reprodução)

Time do Vasco campeão do Rio-São Paulo em 99 (Foto: Reprodução)

Em 99, Vasco e Santos se enfrentaram pela segunda – e última vez – em uma final de campeonato. Foi pelo extinto Torneio Rio-São Paulo e marcou a última conquista vascaína nesta competição. Assim como o Peixe na decisão entre os times em 65, o Cruz-Maltino também venceu as duas partidas finais.

No primeiro jogo, no Maracanã, quase 100 mil vascaínos lotaram o estádio para ver Juninho, Ramon, Guilherme, Luizão e companhia fazerem 3 a 1, abrindo uma larga vantagem para a volta. Mauro Galvão, o Reizinho e Zezinho marcaram os gols e praticamente definiram o campeão do torneio, deixando a volta mais tranquila – vitória por 2 a 1, gols de Zé Maria e Juninho, com Alessandro descontando.

FICHA DO JOGO

Vasco 3 x 1 Santos
Data: 28/02/1999
Torneio Rio-São Paulo – 1º jogo final
Local : Maracanã
Árbitro : Paulo César De Oliveira
Público : 94.500
Gols : Mauro Galvão (Vasco 15/1ºT), Alessandro (Santos 20/1ºT), Juninho (Vasco 20/2ºT) e Zezinho (Vasco 26/2ºT)
Expulsão : Nasa (Vasco) e Sandro (Santos)

Vasco – Carlos Germano, Zé Maria, Odvan, Mauro Galvão, Felipe, Paulo Miranda (Vágner), Nasa, Juninho, Ramón (Alex Oliveira), Donizete (Zezinho) e Luizão Técnico : Antônio Lopes

Santos – Zetti, Anderson, Sandro, Argel, Gustavo Nery (Michel), Claudiomiro, Marcos Basilio, Caico (Elder), Jorginho (Rodrigão), Viola e Alessandro Técnico : Emerson Leão

– AH! É EDMUNDO!

 

Fábio levou a melhor no duelo com Edmundo (Foto: Reprodução)

Fábio levou a melhor no duelo com Edmundo (Foto: Reprodução)

Enfrentar um ídolo é o pesadelo de todo torcedor. Mas no Santos e Vasco de 2000 foi diferente. Três meses após deixar São Januário, Edmundo enfrentou seu ex-clube vestindo a camisa santista, em plena Vila Belmiro. Era o reencontro do Animal com seu desafeto, Romário, um dos motivos de sua saída do Cruz-Maltino.

Apesar da disputa particular entre os craques, foi Juninho Paulista quem abriu o placar, no fim do 1º tempo. Na etapa final, porém, Edmundo teve a chance de igualar o placar e desperdiçou. Não uma, mas duas vezes. Após pênalti de Junior Baiano em Dodô, o ídolo vascaíno pega a bola e cobra, mal, no meio do gol, para defesa do jovem goleiro Fábio, que fazia sua estreia como titular. O árbitro manda voltar. O camisa 7 corre novamente e carimba a trave, para desespero da torcida santista e alegria dos cruz-maltinos.

FICHA DO JOGO

Santos 1 x 1 Vasco
Data: 14/10/2000
Campeonato Brasileiro
Local : Vila Belmiro
Arbitro : Wilson de Souza Mendonça
Público : 16.872
Gols : Juninho Paulista (Vasco 41/1ºT) e Robert (Santos 46/2ºT)
Expulsão : Jorginho (Vasco)

Vasco – Fábio, Clébson, Odvan, Júnior Baiano, Jorginho, Henrique, Paulo Miranda, Juninho (Alex Oliveira), Juninho Paulista (Pedrinho), Euller (Zezinho) e Romário Técnico : Oswaldo De Oliveira

Santos – Carlos Germano, Preto, André Luís, Sangaletti, Léo (Rubens Cardoso), Anderson Luís (Júlio César), Rincón, Valdo, Robert, Edmundo e Dodô (Canindé) Técnico : Giba

– SANTOS CAMPEÃO BRASILEIRO

Santos campeão brasileiro em 2004 (Foto: Reprodução)

Santos campeão brasileiro em 2004 (Foto: Reprodução)

No dia 19 de dezembro de 2004, Vasco e Santos se encararam pela última rodada do Brasileirão daquele ano. Os santistas precisavam de uma vitória para garantir o título sem depender de outros resultados. Os vascaínos, livres do rebaixamento na rodada anterior, apenas cumpriam tabela, mas ainda assim fizeram um jogo disputado.

O Santos abriu 2 a 0 no primeiro tempo, com Ricardinho e Elano, mas o gol de Marco Brito no segundo tempo aumentou a apreensão no fim da partida. Porém, o placar terminou mesmo em 2 a 1 para o Peixe, que conquistou mais uma vez a principal competição nacional.

FICHA DO JOGO

Santos 2×1 Vasco
Data: 19/12/2004
Local: Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto (SP)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS)
Gols: 5m/1ºT Ricardinho (1×0); 29m/1ºT Elano (2×0); 15m/2ºT Marco Brito (2×1)

SANTOS: Mauro; Paulo César, Ávalos, Leonardo e Léo; Fabinho, Preto Casagrande, Ricardinho e Elano (29m/2ºT Marcinho); Robinho (20m/2ºT Basílio) e Deivid (37m/2ºT William). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

VASCO: Éverton; Fabiano (23m/2ºT Gomes), Daniel e Henrique; Claudemir, Ygor, Coutinho, Rodrigo Souto (37m/2ºT Rafael), Júnior (Rubens, intervalo) e Diego; Marco Brito. Técnico: Joel Santana.



MaisRecentes

Comendo pelas beiradas



Continue Lendo

Em boa fase, Pikachu já entra na lista dos dez maiores artilheiros do Vasco na história da Libertadores



Continue Lendo

Vasco rescinde com mais um jogador do Expressinho



Continue Lendo