“Isso não é Vasco”



Vasco perdeu para o Flamengo em São Januário (foto: Paulo Fernandes)

Vasco perdeu para o Flamengo em São Januário (foto: Paulo Fernandes)

Poucas coisas são tão constrangedoras quanto fazer vergonha em casa, na frente dos pais, amigos e parentes. O lar é uma das coisas mais sagradas, intocáveis e invioláveis que o homem pode ter. É uma extensão da família.

O que não a torna violentável. Muito pelo contrário.

A frase do título deste post  foi proferida pelo presidente vascaíno Eurico Miranda: “Isso não é Vasco”. Uma das poucas ditas por ele após a derrota por 1 a o para o Flamengo que representa a realidade do clube.

Há tempos o Vasco não é Vasco.

E a parte campal, neste contexto, talvez seja a menos relevante. Apenas um reflexo.

O Vasco se tornou antipático até para os seus. Uma velha paixão que cada vez se mostra menos atraente. Não por sua  beleza, história, seus heróis e personagens, mas pelo presente e suas sombras.

Poderia ter sido apenas mais um clássico do Brasileirão – como se um duelo entre rivais pudesse ser chamado de “mais um”, mas prossigamos -, porém, o Vasco, de forma não-oficial, colocou na mesa um de seus maiores bens: São Januário.

E perdeu.

Não a estrutura física, mas a condição de inviolável contra o rival. Algo que ostentava desde 1973. Foi como se o clube tivesse se preparado apenas para vencer em casa, sem nunca, eventualmente, pagar a conta do domicílio.

Pagou. Com juros.

Sempre defendi clássicos no estádio. Até porque, nunca vi uma arquibancada agredir ninguém. Nem na rua General Almério de Moura ou em qualquer outra moradia do mundo. Mas é incontestável que as cenas são vergonhosas.

Vejo a punição do local ou da instituição, seja ela qual for, uma demonstração de medo de individualizar o problema. É como flagrar uma traição no sofá e vender o móvel como solução.

Pessoas brigam, estádios não. A pena deve ser disciplinar, mas individual.

Vasco e Flamengo fizeram um jogo bem parelho, igualmente tenso e pouco inspirado. Ambos mostraram mais medo de perder do que vontade de vencer. Um pudor excessivo dos dois lados.

Até o gol de Everton, eram dois times pudicos, castos.

O desequilíbrio veio exatamente no individual, onde o Rubro-Negro é inegavelmente superior. Everton Ribeiro deixou claro para Henrique a diferença entre qualidade e excesso de vontade: um fica em pé, o outro não.

E é mais ou menos assim, entre horizontal e vertical, que os rivais saem do confronto deste sábado. Curiosamente, num raro dia onde arquibancada vascaína fez mais feio que o time em campo.

E esta talvez seja a maior derrota vascaína.

Mais uma vez o time perde para o seu maior rival. E nem é o Flamengo…

É ele próprio.



  • Mengao .

    Time sem vergonha ..

    • joao silva santos

      sem vergonha é vc

  • Fred LWM

    Concordo sobre o desequilíbrio, mas ele também veio da arbitragem, no pênalti claro não marcado após a mão na bola desse Everton Ribeiro. Enfim, tudo lamentável.

    • carlos renato

      Foi fora da área já foi mostrado isso, deveriam parar de tapar o sol com o dedo. Tudo é desculpa

      • Fred LWM

        Não, foi pelo menos na mesma linha, ou seja, dentro da área, conforme mostrado no vídeo com o Sálvio Spinola.

  • edson

    Discordo. ESSE É O VASCO.

  • Newton

    timinho kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • joao silva santos

      Newton idiotinha kkkkkkkkkkkkk

  • edmarfera

    Esse é o vasco sim. E deixem de mimimimi.

  • Dirceu

    A atitude de parte da torcida do Vasco, aliás, dos marginais que se dizem vascaínos, mas cujo único amor é pela destruição, pelo enfrentamento gratuito, para que possam provar suas masculinidades, na única forma forma que seres despresiveis tem para extravasar seus complexos de inferioridade, terá como consequência a perda de mando de campo em várias rodadas. Até então, o único trunfo de nosso time neste campeonato, que, com a ajuda da verdadeira torcida, nos conduzia às vitórias.
    Muito pouco para um clube da grandeza do Vasco da Gama, mas que se tornou o seguro que nosso time deveria, em campo, pagar a sua torcida. Mesmo saldando sua dívida com poucas moedas, já que a retribuição era sempre mínima, nossa torcida continuava apostando que receberia seu crédito no futuro.
    Ontem, conseguimos duas respostas: percebemos que não existem perspectivas de uma resposta de melhor qualidade por parte deste time; é que o seguro foi suspenso, tanto pelo descrédito da torcida que não vê condições de ser retribuída, como pela ordem de despejo que nos será imposta (sem estádio e sem torcida).
    Ficamos agora por conta única do time e seu técnico.
    E as duvidas explodem em nossas mentes: temos a qualidade mínima para garantir a permanência na série A; temos um time taticamente organizado?; temos um técnico capaz de montar essse time?
    Mas uma certeza podemos ter: existem os responsáveis (ou irresponsável) por tudo isso, podem ser facilmente identificamos; são aqueles cujo papéis seriam o de planejar e preparar os recursos humanos e materias para atingirmos nossos objetivos mínimos; são aqueles que estão à frente da gestão do Clube de Regatas Vasco da Gama e não existem outros homens ou desculpas.

  • Alexandre

    Um morto, 2 baleados é um absurdo! Sem falar nos ferimentos mais leves. Vão dizer que foi fora do estádio! Acho que os verdadeiros vascaínos, não esses bandidos que fizeram aquela selvageria ontem, infelizmente serão impedidos de ajudarem o time por um bom tempo em São Januário. No mínimo serão vários jogos sem torcida.

  • Marco Ferreira Sa

    Espero que os julgadores deste caso não levem em consideração as desculpas deste velho gagá e punam o Vascaído com a interdição de São Januário até o termino do BR2017, simples assim.

    Estas atitudes das torcidas, não só a do vascaído mas de todos os times do Brasil, é resultado da falta de educação do povo, da falta de caráter e de pessoas que não entendem que as torcidas são adversárias e não inimigas, a zoeira faz parte do futebol agora as cenas que vimos ontem foram absurdas.

    Como não adianta punir as torcidas, pois, elas não estão nem ai, porque não dá nada, acho que a justiça desportiva deve começar a responsabilizar os clubes e colocar penas duríssimas, incluindo além de interdição do estádio, perda de pontos no campeonato e uma multa milionária, pois, ai os torcedores que realmente se importarem com o clube não irão mais cometer este tipo de atrocidades.

    Infelizmente os clubes devem ser punidos severamente pelas atitudes de seus torcedores.

    Hoje não podemos mais ir a estádios, em clássicos especialmente levando nossos filhos, nossas esposas, pois, sabemos que colocamos a vida de nossos familiares em risco devido aos marginais, especialmente dar torcidas organizadas.

    Deviriam ser proibidas torcidas organizadas para todos os times do país, os clubes deveriam cortar qualquer incentivo financeiro, qualquer apoio com transporte, enfim, os clubes deveriam abandonar 100% estas torcidas, mas, como não o fazem, que sejam responsabilizados, sofram penas duríssimas como falei acima, interdição do estádio, perda de pontos de acordo com a gravidade dos fatos podendo até mesmo levar o time a ser rebaixado e multas astronômicas, estes marginais só irão parar quando verem seu time, que pelo menos dizem amar sendo prejudicado ao máximo por suas atitudes.

    E deixo claro que a pena além da interdição de São Januário não deve ser aplicada ao Vasco neste momento, pois, não está previsto, porém, devem regulamentar estas punições com urgência e aplicar a qualquer time, mesmo que seja o Flamengo, time do meu coração, pois, as torcidas de todos os times do Brasil estão infestadas de marginais.

  • Clovis Batalha

    Enquanto não se colocar consulta as imagens nos lances polêmico, haverá sempre essas coincidências de favorecimentos e não marcações para certos times. Em época de lava jato, temos que passar o Brasil a limpo. Entre Botafogo e Flamengo um torcedor foi encurralado e morto. Nada Nada aconteceu e pouco foi noticiado. Corinthians jogou na Bolívia e até o governo ajudou criminosos. Lances polêmicos e nada de imagens para não atrapalhar algo que parece estranho. Portuguesa comprada, é o que tudo indica, cadê o ministério público paulista que parou com a investigação. Temos que ser duros sim, punir S. Januário será válido na medida que o povo perceba que o futebol e o Brasil está sendo passado a limpo.

  • Carlos L

    Os primeiros culpados desse vexame todo é essa diretoria que não soube reforçar o time, desde o técnico.
    E segundo, os esses torcedores envolvidos.., como que pode esses caras fazem isso.
    O time do Flamengo fez o que o time do Vasco não fez, JOGAR FUTEBOL!

MaisRecentes

O óbvio e o imprevisível



Continue Lendo

O clássico Evander



Continue Lendo

Evander e Andrés Ríos ganham posições no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo