Invencibilidade do Vasco se tornou um estado de espírito



Jorginho mudou o clima do Vasco (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

Jorginho mudou o clima no Vasco (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

O Vasco 2016 jamais será o Expresso da Vitória. Mas já deixou impresso na história as suas glórias. Não dá para comparar. E nem tem. Trajetórias devem ser corridas, não concorridas.

O tempo passa exatamente para que os anos não se misturem. No futebol, é cada um no seu templo. Em tempo: o recorde oficial já foi. Ficar 35, sem amistoso, é bônus. Recordar recordista também. Faz bem. Manter a sequência não é superar a anterior, é homenagear.

O time de Jorginho está invicto há 34 jogos. E é possível que permaneça, ainda que perca. Em alma. A invencibilidade vascaína deixou de ser uma condição de derrotado ou vitorioso, mas um estado de espírito. Ainda que saia do rito ou não quebre o mito, esse grupo se esforça para seguir fazendo bonito.

O Vasco está invicto porque se sente assim. Invencibilidade passou a ser um sentimento do grupo, não uma obrigação de triunfo. Ainda que perca – o que certamente um dia ocorrerá -, o espírito tende a permanecer.

Nenhum time é invencível, mas muitos sentimentos são imbatíveis. O Vasco sente um deles.



MaisRecentes

Vasco ainda procura o substituto de Douglas Luiz



Continue Lendo

Próximos seis jogos podem definir o destino do Vasco no Brasileiro



Continue Lendo

As mãos invisíveis



Continue Lendo