Há ‘Salles’ que vêm para o bem!



Anderson Salles balançou as redes duas vezes (Foto: Wagner Méier/LANCE!Press)

Anderson Salles balançou as redes duas vezes (Foto: Wagner Méier/LANCE!Press)

A atuação do Vasco foi tão ruim, ou pior, que o trocadilho do título – que me perdoem os leitores. Ainda assim, venceu. Eita timinho safado que adora deixar as coisas para serem resolvidas no fim… Haja sofrimento!

O jogo era ideal para que os jogadores que não vêm atuando,  mostrarem o seu futebol. Não o fizeram. À exceção de Lucas e Anderson Salles, os melhores em campo, mais ninguém mostrou estar afim de brigar por uma das vagas entre os titulares.

Nei não produziu nada e ainda sofreu na marcação. Lorran até que criou, mas errou todos os cruzamentos que fez. Victor Bolt mostrou um futebol bem parecido com o de Sandro Silva, com dribles desnecessários e muitas vezes se embolando com a bola. De diferencial, apenas a perna utilizada, nesse caso a canhota.

Mosquito mal tocou na bola, apesar de ter feito algumas boas tabelas com Lorran. Thalles tocou nela, mas mostrou extrema deficiência para domina-la. Para alguém que era visto como promessa e com futuro no exterior, precisa evoluir MUITO. Principalmente nos fundamentos mais básicos, como domínio, passe e colocação.

Se ainda havia alguém que cobrava a entrada de Montoya no time, o colombiano fez questão de reduzir ainda mais essa onda. Afobado e atrapalhado, conseguir entrar no intervalo e só ser notado após sua expulsão infantil, aos 32 minutos do segundo tempo.

Rafael Silva e Yago também entraram no decorrer do jogo e mostraram porque são pouco aproveitados. Contra o penúltimo colocado do Carioca, tiveram muitas dificuldades para superar seus adversários e, principalmente, levantar a cabeça antes de passar.

Foram erros primários da equipe. Coisas que se esperam de atletas da base, não de profissionais.

De positivo, além dos três pontos, a excelente atuação de Lucas no meio-campo vascaíno, marcando, fazendo a ligação e ainda aparecendo muito bem à frente, principalmente nas jogadas aéreas. Mas quem decidiu mesmo foi Anderson Salles.

A lesão de Luan, obviamente, foi uma grande perda para a equipe, mas abriu espaço para Salles mostrar seu futebol. Dos males, o menor.

Defensivamente, ainda tem problemas nas bolas alçadas, principalmente por não ser tão alto quanto seus companheiros. Em contra-partida, mostrou que pode ser muito útil nas cobranças de falta, além de ser um bom substituto. Precisaremos de elenco – como precisamos nesta quinta-feira – durante a temporada.

Se não fosse ele hoje…

Há ‘Salles’ que vêm para o bem!

Saudações vascaínas! /+/

FACEBOOK – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
TWITTER – https://twitter.com/BlogDoGarone



MaisRecentes

Ríos assume a liderança do Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

Um Vasco mais consciente



Continue Lendo

A fragilidade defensiva do Vasco



Continue Lendo