Gilberto dispara na liderança, e Guiñazu marca seu primeiro ponto no Troféu Ademir Menezes



Gilberto marcou o gol da vitória sobre o Botafogo (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

Gilberto marcou o gol da vitória sobre o Botafogo (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

– Quem foi Ademir Menezes?

Um dos maiores atacantes das décadas de 40 e 50 do futebol brasileiro, Ademir Menezes foi revelado pelo Sport. Entre 1942 e 1956, marcou 301 gols com a camisa vascaína. Sendo que, neste período, ainda atuou com a camisa do Fluminense em duas temporadas.

Em 1948 ajudou o clube a conquistar o Sul-Americano de Clubes – competição que deu origem à Libertadores – de forma invicta. Foi o primeiro grande título internacional da história do futebol brasileiro.

Dois anos depois, Queixada, como era conhecido, fez parte daquela Seleção que ficaria marcada pela derrota para o Uruguai na final da Copa do Mundo, no Maracanã. Na ocasião, marcou 9 gols em apenas 6 jogos. Recorde de um jogador brasileiro até hoje.

Encerrou sua carreira de jogador em 1957 e, dez anos depois, retornou à Colina, mas desta vez como treinador.

– O que é o Troféu Ademir Menezes?

O TAM é um ranking realizado durante a temporada que leva em conta os resultados ofensivos de cada jogador do Vasco, considerando gols, assistências e pênaltis sofridos.

– Entenda como são computados os pontos:

São computados os gols, as assistências e os pênaltis sofridos por cada jogador, para que se defina o vencedor. Para que se tenha uma disputa justa, cada gol marcado terá peso 2, ou seja, valerá dois pontos. Já as assistências e pênaltis sofridos terão peso um. Em caso de empate, levará a melhor quem tiver mais gols marcados. O segundo quesito é o número de assistências.

Confira como está a disputa do Troféu Ademir Menezes:
Legenda: Posição – Jogador – gols (pts) – assistências (pts) – pênaltis (pts) – total

1º – Gilberto – 9 (18) – 2 (2) – 1 (1) – 21 pontos
2º – Bernardo – 3 (6) – 9 (9) – 0 (0) – 15 pontos
3º – Rafael Silva – 5 (10) – 0 (0) – 0 (0) – 10 pontos
4º – Luan – 4 (8) – 0 (0) – 1 (1) – 9 pontos
5º – Marcinho – 3 (6) – 1 (1) – 0 (0) – 7 pontos
Thalles – 3 (6) – 0 (0) – 1 (1) – 7 pontos *
7º – Anderson Salles – 2 (4) – 1 (0) – 0 (0) – 5 pontos
Lucas – 2 (4) – 1 (1) – 0 (0) – 5 pontos
8º – Rodrigo – 2 (4) – 0 (0) – 0 (0) – 4 pontos
10º – Montoya – 1 (2) – 2 (2) – 0 (0) – 4 pontos
Jhon Cley – 1 (2) – 2 (2) – 0 (0) – 4 pontos
12º – Yago – 1 (2) – 1 (1) – 0 (0) – 3 pontos
Serginho – 1 (2) – 0 (0) – 1 (1) – 3 pontos
14º – Dagoberto – 1 (2) – 0 (0) – 0 (0) – 2 pontos
Douglas Silva – 1 (2) – 0 (0) – (0) – 2 pontos
16º – Madson – 0 (0) – 2 (2) – 0 (0) – 2 pontos
Julio dos Santos – 0 (0) – 1 (1) – 1 (1) – 2 pontos
18º – Jean Patrick – 0 (0) – 1 (1) – 0 (0) – 1 ponto
Christianno – 0 (0) – 1 (1) – 0 (0) – 1 ponto
Guiñazu – 0 (0) – 1 (1) – 0 (0) – 1 ponto

*Obs: Thalles havia recebido dois pontos por ter marcado um dos gols do Vasco na goleada de 5 a 1 sobre o Nova Iguaçu, porém, na súmula, o árbitro deu gol contra do zagueiro.

Facebook – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
Twitter – https://twitter.com/BlogDoGarone



  • Pedro

    Garone, um comentário paralelo ao assunto principal do post. Acho muito fraca a exploração que o marketing do Vasco faz (em todas as gestões) acerca do Sul-americano de 1948. O Vasco não apenas foi o primeiro clube brasileiro a ganhar um título internacional, foi o primeiro clube do mundo a ser campeão continental! Deveria estar estampado enormemente em São Januário e ser uma das ‘marcas’ principais do clube, na minha opinião. Abs

  • ODILON SILVA – RJ

    Rafael Silva vem correndo por fora…………vamos que vamos.

MaisRecentes

Artilheiro da Florida Cup, Nenê já abre vantagem no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

Um Vasco mais simples e uma vitória para a moral



Continue Lendo

Escudero é regularizado pelo Vasco



Continue Lendo