Expressinho com expressão



Expressinho do Vasco empatou com o São Paulo (Foto: Cléber Mendes/LANCE!Press)

Expressinho do Vasco empatou com o São Paulo (Foto: Cléber Mendes/LANCE!Press)

Estava expressamente proibido falar em rebaixamento no início do Brasileiro. Antes dos 3 a 0 no Morumbi, também era expressamente contrária a vontade de optar por um ou outro campeonato.

‘O Vasco é muito expressivo para abrir mão de uma taça’, diziam. Era expressa a vontade do Cruz-Maltino de lutar até o fim pelo o que fosse. ‘Vai de titular, esquece o Expressinho’, falavam alguns.

O medo era que o time que fosse a campo, mesmo com uma desvantagem expressiva, não representasse à altura a história do clube. Durante a semana, os torcedores expressaram suas insatisfações e opiniões. A referência era a ‘Virada Histórica’, de 2000, contra o Palmeiras, mas sem os experts que na época entrajavam o manto vascaíno.

É difícil cobrar de quem não tem expertise, apesar da experiência. O Expressinho, montado de véspera, precisava ao menos ser uma expressão dos titulares que tentam se recuperar no Brasileiro. E foram.

Teve expressão de Vasco. Deu impressão que ia. Ao menos queria.

Escapar da degola é o objetivo. Expressar o sentimento de milhões é uma obrigação, independente de quem ocupe o posto. Com Expressinho ou titulares, o Vasco precisava ser Vasco. E foi.

O gol de Riascos, com assistência de Lucas, expôs a zaga são-paulina. Mas o erro na saída de bola de Biancucchi acabou expondo a defesa vascaína no 2º tempo. Para quem esperava um sparring, o Expressinho mostrou mais expressão que muita equipe titular por aí que também luta conta o descenso. Ou a expropriação.

O Vasco tentou expugnar o adversário. Não conseguiu. Mas tentou.

Expulsar a desconfiança diária é um trabalho árduo, e que foi bem feito nesta quarta-feira. O Expressinho encerrou a sequência de derrotas para o Tricolor, explorando principalmente a força de vontade.

Não foi uma atuação excepcional, mas foi expressiva. Um empate que explorou o melhor do Vasco: a alma. Está expresso que eles acreditam. E você, não?



  • Claudio

    O que adiantou, se perdeu feio lá, e aqui o time deles veio só pra fazer o tempo passar, pq o Jorginho desistiu de tentar; então não pode reclamar e a situação continua muito crítica.

    • Fiuza

      Mas serviu para alguns jogadores mostrarem serviço, um grupo com 40 jogadores q nem um terço são aproveitados,pelo menos alguns dos q entraram souberam aproveitar a chance: Riascos(não é gênio,nem matador,mas tá fazendo mais q o guayrrero no menguinho), Biancucci(mostrou q pode ser uma opção,falta encaixar ele legal no esquema),A Salles(sem ritmo de jogo,mas mostra empenho e segurança,e sabe bater falta)Romarinho e Renato Kayser(Jovens promessas que podem vir a serem craques no futuro,basta moldar do jeito certo).
      O foco ate entao é tentar escapar do rebaixamento, as chances aumentaram,mais do q o previsto,porém o Elenco é fraco,escapando do rebaixamento, é o limite q eles podem conseguir.

MaisRecentes

O clássico Evander



Continue Lendo

Evander e Andrés Ríos ganham posições no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

O Vasco e a ‘síndrome da Caverna do Dragão’



Continue Lendo