Douglas Luiz, o melhor ‘reforço’ do Vasco em 2016



Douglas tem sido o destaque do time (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Douglas tem sido o destaque do time (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Em menos de um mês a carreira de Douglas Luiz deu um salto. Antes disputando o seu primeiro ano pela equipe sub-20 do Vasco, o volante estreou nos profissionais, garantiu a posição de titular, o apoio da torcida e ainda renovou o seu contrato até dezembro de 2019 – anteriormente ia até junho de 2018. Tudo isso entre o dia 27 de agosto, data de sua estreia, e esta segunda-feira, 26 de setembro.

E toda a pressa do clube em prolongar seu vínculo e a euforia da torcida com o futebol do garoto se justificam em campo. Um dos menos badalados no início do ano entre os jogadores dos juniores, que conta com selecionáveis como Evander, Andrey e Caio Monteiro, DG – como é conhecido pelos colegas – vem tendo atuações de destaque desde o seu primeiro jogo, contra o Tupi, quando entrou no 2º tempo da partida.

Apesar de ter apenas 18 anos, Douglas joga com a tranquilidade de um veterano, de cabeça erguida e com movimentação constante. Desarma e ataca com qualidade, é excelente na saída de bola e não dá chutões. Não é o melhor ladrão de bolas do time ou o mais habilidoso, mas é acima da média em todos os fundamentos, desde o passe até o cabeceio, passando por desarmes, dribles, chutes, viradas de jogo e lançamentos. E o melhor: consegue usar seus recursos com calma mesmo quando pressionado.

Para não ficar apenas na opinião, fui atrás das estatísticas do meia em seus oito jogos já disputados pelo clube – sete como titular. E elas também animam. Douglas tem um índice de acerto de passes superior a 90%. O que é mais impressionante quando se analisa sua forma de jogar.

Apesar de ser volante, o camisa 8 chega muito à frente. Ou seja, não são apenas passes laterais, recuos para os zagueiros ou simplesmente a via mais fácil. São tabelas e infiltrações sob pressão. Douglas cria e acerta. Não dá toques para se livrar da bola, mas para gerar algo de produtivo para a equipe. Tanto que já marcou um gol e deu cinco assistências para seus companheiros finalizarem.

A finalização de média distância também é uma de suas características. Assim saiu o seu primeiro – e até agora único – gol pelo Cruz-Maltino. Porém, mais do que qualidade na batida, Douglas mostrou personalidade na tentativa. E assim arriscou outros, mostrando que não deverá ficar por muito tempo com apenas um no currículo.

Na defesa, seu aproveitamento também é positivo. São 14 desarmes em oito jogos – sete e meio, se considerarmos que entrou no 2º tempo em sua estreia -, uma média de quase dois por jogo – 1,75 d/j.

Marcelo Mattos, que atua mais recuado que DG e com mais obrigações defensivas, é o líder da equipe com 38 em 16 jogos – 2,3 d/j. Um número superior ao do jovem, porém, normal pelas funções de cada um. Andrezinho, que tem um posicionamento mais parecido ao de Douglas, roubou 32 bolas em 22 partidas, obtendo uma média – 1,45 – bem abaixo do garoto.

Certo é que Douglas mostra um potencial que surpreende pela rápida adaptação nos profissionais e postura do menino em campo. Um início melhor até do que Souza, Rômulo e Danilo, jogadores da mesma posição e que foram revelados pelo Vasco nos últimos anos.

Renovar – rapidamente – com Douglas Luiz foi um ganho para o clube e um prêmio para o menino, o melhor ‘reforço’ do clube em 2016.

DOUGLAS LUIZ PELO VASCO
– Dados do Footstats

8 jogos
1 gol
0 assistências para gols
5 assistências para finalização
4 finalizações certas
6 finalizações erradas
303 passes certos
25 passes errados
11 lançamentos certos
17 lançamentos errados
3 cruzamentos certos
11 cruzamentos errados
2 dribles certos
2 dribles errados
14 desarmes
7 rebatidas defensivas
21 perdas de posse
18 faltas sofridas
18 faltas cometidas



MaisRecentes

Vasco acerta reforço para o sub-20



Continue Lendo

Base do Vasco traz boas novas



Continue Lendo

Vasco renova o contrato de promessa da base



Continue Lendo