Dor de pai



Torcida do Vasco lotou o Maraca (Foto: Paulo Fernandes/LANCE!Press)

Torcida do Vasco lotou o Maraca (Foto: Paulo Fernandes/LANCE!Press)

Todo pai quer ver em seu filho o seu melhor lado, a sua versão aprimorada. Todo pai torce pelo filho independente da situação em que ele se encontra. É um protetor por natureza. Abraça, pega no colo e o encoraja para ir à luta, por mais difícil que ela seja.

Pai que é pai briga, discute, se decepciona, mas não desiste do filho. Sofre, chora, mas também sorri e se sente parte de cada vitória alcançada por ele. Todo torcedor é um pai. Todo clube é um filho que tentamos cuidar.

Neste domingo, mais de 40 mil ‘pais’ foram ao Maracanã ajudar na recuperação de seu combalido filho. Na esperança de verem algum sinal de melhora após dez dias na reabilitação, se decepcionaram com mais uma atuação irreconhecível.

Aquele menino que colocaram no mundo já não é mais o mesmo. A aparência é igual, ‘com as fardas mais bonitas desse meu pais’*, mas a essência é outra. ‘O meu medo maior é o espelho se quebrar…’*, e parece que se quebrou.

O sonho de ser um retrato para seu filho está cada vez mais distante. Enquanto os vascaínos, pais do Vasco, embelezavam e emanavam boas energias no Maraca, seu filho único tentava, de forma atabalhoada, retribuir a confiança em campo. Em vão.

‘Nascido nos subúrbios nos melhores dias, com votos da família de vida feliz’*, o Vasco de hoje não é um espelho de sua torcida. Muito menos um reflexo de sua história e importância. O time está em cacos, e os ‘sete anos de azar’ parecem nunca ter um fim.

Nada dói mais em um pai do que olhar para seu filho e não reconhecê-lo, não ver nele um pedaço seu, sua identidade, suas características próprias. E o torcedor vascaíno tem sentido essa dor…

‘Num dia de tristeza me faltou o velho (Vasco), que falta lhe confesso até hoje faz’*…

* Trechos de ‘Espelho’, música do gênio flamenguista João Nogueira, mas que se encaixam muito bem no momento vascaíno… Genialidade acima de rivalidade, sempre.



MaisRecentes

Vasco prorroga os contratos de dois jogadores do sub-20



Continue Lendo

Mais do que casa, São Januário é a arma do Vasco



Continue Lendo

Em fase artilheira, Pikachu já é um dos maiores goleadores do Vasco neste século



Continue Lendo