Dez ex-flamenguistas que não deram certo no Vasco



Marcinho se despediu do Vasco após seis meses (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br)

Marcinho se despediu do Vasco após seis meses (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br)

Quando se olha para o histórico de contratações feitas por Eurico Miranda, seja como vice de futebol ou como presidente, um das características que saltam aos olhos é o alto número de jogadores com passagens pelo Flamengo. ‘Tática’ algumas vezes também utilizada por Dinamite.

Não é uma exclusividade do Cruz-Maltino, diga-se de passagem, o mesmo acontece na Gávea. Basta lembrar de Edmundo, Romário, Luizão, Felipe, Léo Moura, Ramón, Alecsandro e até Élton, entre tantos outros.

Mas nesse post, entretanto, vamos nos ater ao primeiro caso. Isso porque Marcinho anunciou a sua saída da Colina e é mais um ex-rubro-negro que passa por São Januário sem destaque. Enquanto Bebeto, Tita, Cocada, Andrade e Marcelinho Carioca, por exemplo, conseguiram conquistar títulos, outro não se deram tão bem.

Com um pequeno exercício de memória, fiz uma lista com dez jogadores identificados com o Flamengo que passaram pelo Vasco sem brilho. Confira:

– Rondinelli – O ‘Deus da Raça’ jogou dez anos pelo Flamengo e, de lá, acertou com o Vasco em 82. Porém, sua passagem pela Colina foi bem mais discreta. Em duas temporadas disputou apenas 34 jogos pelo clube e marcou dois gols.

Rondinelli defendeu o Vasco em 83 (Foto: Divulgação/Flamengo)

Rondinelli defendeu o Vasco em 83 (Foto: Divulgação/Flamengo)

– Julio César Uri Geller – Mais um destaque do Flamengo na década de 70 que se transferiu para o Vasco em meados da década de 80. Lesionado, foi convidado por Eurico para se recuperar no clube e atuar por seis meses. Acabou disputando somente nove jogos e não balançou as redes nenhuma vez.

Uri Geller chegou machucado ao Vasco (Foto: Reprodução)

Uri Geller chegou machucado ao Vasco (Foto: Reprodução)

– Zé Carlos II – Zagueiro do Flamengo na década de 80, teve rápida passagem pelo Vasco no Carioca de 96. Sem se firmar, deixou o clube antes mesmo do Brasileiro. Disputou 24 partidas e marcou 2 gols com a camisa vascaína.

Zé Carlos iniciou no Flamengo (Foto: Reprodução/Panini)

Zé Carlos iniciou no Flamengo (Foto: Reprodução/Panini)

– Rogério Lourenço – Companheiro de Zé Carlos II na Gávea, reeditou a dupla na Colina, também sem conquistar a confiança da torcida. Acabou entrando em campo em apenas 10 oportunidades e marcou uma vez.

Rogério Lourenço treinou a Seleção Sub-20 em 2009 (Foto: Divulgação/CBF)

Rogério Lourenço treinou a Seleção Sub-20 em 2009 (Foto: Divulgação/CBF)

– Beto – Mesmo envolvido na polêmica das embaixadinhas entre Vasco e Flamengo, em 2000, Beto ainda teve duas passagens pelo Cruz-Maltino. Teve até um bom início, em 2003, mas sempre com o pé atrás da torcida. Retornou ainda em 2008, mas deixou a equipe antes do fatídico rebaixamento. Ao todo, disputou 48 jogos e estufou as redes adversárias em quatro oportunidades.

Beto atuou pelos dois rivais (Foto: Arquivo LANCE!)

Beto atuou pelos dois rivais (Foto: Arquivo LANCE!)

– Fábio Baiano – Extremamente identificado com o Flamengo, Fábio Baiano chegou ao Vasco em 2006 para uma brevíssima passagem. Seis jogos, nada de gols e nenhuma saudade.

Renato Gaúcho levou Fábio para o Vasco (Foto: Reprodução/NetVasco)

Renato Gaúcho levou Fábio para o Vasco (Foto: Reprodução/NetVasco)

– Leonardo Inácio – Revelado pelo Flamengo, chegou ao Vasco em 2006 junto com Fábio Baiano e teve atuações bem parecidas. Após cinco jogos – a grande maioria amistosos – deixou a Colina.

Léo Inácio pouco atuou pelo Vasco (Foto: Divulgação/Vasco)

Léo Inácio pouco atuou pelo Vasco (Foto: Divulgação/Vasco)

– Edílson – Sonho antigo do Vasco, que o ‘perdeu’ para o Flamengo em 2000, o Capetinha se ‘redimiu’ ao acertar com o Gigante em 2006. Porém, sua passagem foi bem abaixo do esperado. Apesar de ter ajudado o time a chegar até às finais da Copa do Brasil, era o então desconhecido Valdiram que brilhava no ataque vascaíno. Edílson marcou apenas 5 gols em 23 jogos pelo time.

Edílson ficou pouco tempo em São Januário (Foto: Divulgação)

Edílson ficou pouco tempo em São Januário (Foto: Divulgação)

– Fernando – Mais uma cria da Gávea que não conseguiu se destacar no Vasco. Em 2008, o zagueiro foi um dos primeiros reforços apresentados pela administração Dinamite, mas não conseguiu evitar a queda da equipe. Ficou no clube até 2011, mas sempre oscilando entre o departamento médico e o gramado. Em três anos, disputou apenas 62 jogos e marcou três gols.

Fernando conviveu com lesões no Vasco (Foto: Alexandre Loureiro/LANCE!Press)

Fernando conviveu com lesões no Vasco (Foto: Alexandre Loureiro/LANCE!Press)

– Marcinho – O último a ingressar na lista. Contratado para ser o camisa 10 do time, Marcinho aos poucos foi caindo de rendimento e terminou o Campeonato Carioca no banco de reservas. Com atuações apagadas e a pressão da torcida, pediu para deixar o clube após 21 partidas e três gols marcados.

Marcinho pediu para rescindir o contrato (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br)

Marcinho pediu para rescindir o contrato (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br)



MaisRecentes

Falta de dinheiro ou má gestão? Vasco contratou dois times apenas em 2018



Continue Lendo

A importância de Maxi López no Vasco



Continue Lendo

Ríos diminui diferença para Yago Pikachu no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo