A derrota que não deixa marcas



DG atuou mais avançado contra o Grêmio (Foto: Jeferson Guareze/AGIF)

DG atuou mais avançado contra o Grêmio (Foto: Jeferson Guareze/AGIF)

Flutuei  – não que o peso me permita esse tipo de ação – durante toda a semana entre os vascaínos otimistas e os pessimistas.

Procurei me equilibrar entre as opiniões dos dois, como um bêbado no meio fio, antes da bola rolar contra o Grêmio. Na lacuna aberta entre o que não via chances do Vasco vencer no Sul e o que teimava que a vitória nasceria para iniciar uma arrancada cruz-maltina, uma certeza em ambos os lados: o time evoluiu.

E no campo isso foi comprovado, apesar da derrota por 2 a 0.

Assim como contra o Palmeiras, outro forte adversário que o time enfrentou fora de casa, a apresentação coletiva da equipe de Milton Mendes teve pontos positivos.

Mesmo com falhas individuais que culminaram, por exemplo, no 5º pênalti contra o clube de São Januário em apenas quatro rodadas. Um toque de Wellington passível de marcação, já que é inegável o contato. Porém, passionalmente ignorado inúmeras vezes.

Dessa vez, sem amor, foi pra cal. E mudou uma partida que poderia ter sido ainda mais apertada do que foi.

De uma maneira geral, foi um desempenho acima do esperado por parte do Vasco. Esquecendo o nome do clube e suas histórias, é um time que sobe da 2ª divisão contra o atual campeão da Copa do Brasil, classificado para a próxima fase da Libertadores com uma das melhores campanhas.

Vitória vascaína seria zebra. Empate era para ser comemorado como triunfo. Uma derrota, olhando no olho do adversário o tempo, entretanto, não pode ser vista como viés.

Nada mais normal para o Vasco, ou qualquer outro clube brasileiro, do que perder para o Grêmio fora de casa. É aquela velha história do “o não eu já tenho”. Quem viaja para o Sul em busca da vitória – o sim – carrega esse ímpeto mais na declaração do que na postura. Empatar lá é sempre um bom resultado.

O fator primordial, ao meu ver, foi a equipe vascaína mostrar que consegue fazer uma partida equilibrada como visitante contra um dos postulantes ao título. De novo.

Se dá para incomodar – ou ao menos dificultar – quem irá brigar pela taça, fora de casa, dá para buscar pontos contra equipes menos cotadas na competição. E esse pode ser o diferencial do time, que vem sendo abraçado por sua torcida em seu estádio.

O otimista tinha seus motivos para acreditar, equipe foi bem contra Bahia e Fluminense. Entretanto, quem mais perdeu foi o pessimista, que viu o Vasco se desmontando num lance casual – o pênalti – e não numa supremacia massiva do Grêmio.

O 2º gol, já nos acréscimos, nada mais foi do que uma boa mentira contada pelo excelente time gremista. Aquela aumentada na história que já era boa por si só. Uma pequena floreada no conto.

Ainda não foi o momento do Cruz-Maltino surpreender longe de São Januário. Porém, o simples fato de demonstrar que é possível já é um bom sinal para um time que aparenta entender seu objetivo inicial no Brasileirão.

O Vasco saiu ileso de uma derrota. Isso é uma vitória.



  • Luciano Silva

    O Vasco até não foi mau mas também não foi bem . O MM não foi feliz hoje Jean apesar de ser visível sua carência técnica não podia ter saído do time , assim como o Matheus Pet que era o melhor jogador do Vasco em campo . Era sim para ter tirado o Gilberto que estava num dia que nada da certo

  • Marco

    Apesar de gostar muito do trabalho do Milton Mendes ate agora, e concordar com quase todo o texto, hoje nao consegui entender o que tentou fazer. Comecando com o penalti infantil de Wellington, ainda assim, o time nao se perdeu completamente, mas o Gremio so nao aumentou o placar por ‘incapacidade propria’, pois o Vasco tentou ajudar diversar vezes. Mas, porque tirar Jean e deixar Wellington (posso ate queimar a lingua, mas nao vi nada de extraordinario no rapaz, que ja nao tinhamos ate melhor no clube), que ja estava inclusive “amarelado”, tirar Manga e deixar Kelvin, que entrou em campo, mas nao participou do jogo produtivamente… Cheguei a pensar que Kelvin seria para ajudar na marcacao pela lateral direita, mas… Thalles foi melhor do que esperava, principalmemte esperando por uma bola que nunca chegava. Guilherme e Nene demoraram muito para entrar. De bom, um esquema que se mostrou funcional para o estabelecido, tirando as incriveis falhas individuais ocorridas.

  • Fabian Grutzmacher

    Ótimo texto. O Vasco ainda esta em formação. A zaga joga junto a duas partidas, o meio campo a cada novo jogo com uma cara nova, O que esperar de um time sem entrosamento. para quem assistiu permaneceu a impressão de um time muito bem postado taticamente dentro da proposta para este jogo. E não poderia ser diferente. Quando o Vasco se abriu no segundo tempo o Grêmio teve 3 ou 4 oportunidades na cara do gol e perdeu. A estratégia estava certa, mas novamente em uma infelicidade cedeu um pênalti e aí que tudo mudou. Não fosse o pênalti, o resultado teria sido outro. Milton esta no caminho certo, e o Vasco em mais 4 ou 5 rodadas será um time muito competitivo. Quem viver verá.

    • Alessandro Louzada

      Sinto que pode render mais. Contra o Gremio, Manga e Vital eram os jogadores mais lucidos. Talvez se ele tivesse tirado Wellington e colocado Thalles no intervalo, o resultado poderia ser outro. Manga é o cara na esquerda, consegue recompor e atacar, com ritmo de jogo vai agregar muito a equipe. Kelvin é jogador de segundo tempo, dribles sem objetivo algum, na defesa, no meio e no ataque ele perdia TODAS. Queria ver Guilherme pela direita, ou entao volta com o Pokemon que faz o arroz com feijao. SE nao for usar Fabuloso, usa Nene de falso 9.

  • Dirceu

    Concordo com a base de seu comentário. No entanto junto-me aos demais torcedores para contestar as substituiçōes feitas pelo Milton.
    Primeiramente, o Wellington não fazia uma boa partida e foi o único responsável por um “toque malandro”, que lançou água-abaixo toda uma preparação. Sua substituição era mais do que lógica.
    Também o Kelvin não conseguia entrar em jogo, e não fez nada de produtivo na partida. Deixá-lo em campo, sacando o Manga, que jogava bem mais, foi outra opção errada do treinador. A ideia de previlegiar as jogadas pela lateral direita com Kelvin e e Gilberto, não tinham boas perspectivas, pois esses dois não estavam jogando nada.
    Falhas houveram, mas o time jamais se desmanchou, manteve-se razoavelmente equilibrado em seu sistema defensivo.
    Já as mudanças, só tiveram efeito depressivo, ainda mais por serem tentativas de se jogar com sistemas e formações jamais treinados.
    Meus parabéns pelo trabalho geral do Milton, nosso time vem evoluindo a cada jogo, e precisamos dar-lhe tempo, mas ontem ele resolveu jogar com os dados. As explicações por ele dadas foram tentativas de dar alguma lógica ao irrazoável, ao pouco esperado. As leis da probabilidade pode, excepcionalmente, nos trazer resultados pouco prováveis, mas a normalidade sempre favorecerá o casino, jamais o jogador.

    • Alessandro Louzada

      Como nao vem sendo treinada? Desde começo do ano ele treina com 3 zagueiros OU 3 Volantes. Time se portou muito bem ate a falha do Wellington e as pífias substituicoes do Milton, se no jogo contra o Flu ele acertou nas 3 mexidas, nesse ele errou as 3. Pode computar essa derrota na conta dele, dava pra empatar.

      • Dirceu

        Alessandro
        Não me referi em meu comentário ao time ou esquema utilizado no primeiro tempo. O que eu disse, e é uma realidade, era que, no segundo tempo, o Milton fez três alterações com um conjunto que não havia treinado junto uma única vez. Ou será que nos treinos secretos ele treinou o time com Thales, Nenê e Guilherme?

        • Alessandro Louzada

          Nao acompanhou o Campeonato Carioca? Thalles faz a funcao de Luis Fabiano, Guilherme pode jogar aberto pelos lados como um ponta ou como um meia. Milton so errou em quem saiu e nao em quem entrou

  • MENGAO .

    Putz .. digitei SEM CT caiu aqui .. ahhh nós temos estádio .. kkk … aquilo não é estádio .. kkkkkkkkkkkkkk … é no maximo um campinho de varzea kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk VASCUMERDOES kkkkkkkkkkkkkkkk

    • Cleber Aguiar

      rsrsrs MINGAU, VOCÊ AQUI OUTRA VEZ? Pode esperar a tua hora vai chegar!!!!!!
      Se São Januário é campo de Várzea, qual é o teu campo mesmo? Aquela quadra de de society sem vergonha da gávea, que nem recebe jogo? vergonha do Rio!!!

      • MENGAO .

        Aguiar . .botei no seu buraco de cagar KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK CORNO.

    • Luciano Silva

      Volta para a privada o COCÔ . ESCORIA LIXO HUMANO

      • Jose Filho

        Tu faz favores ao monitor do teu corredor para poder usar o computador da cadeia?

        • MENGAO .

          JOSÉ .. te botei de 4 pé KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK UNICO CORREDOR QUE FREQUENTO É NA SUA CASA .. QDO NÓS RUBRO NEGROS ESTAMOS A COMER O RABO DA SUA ESPOSA … CORNO.

          • Antonio Carlos

            A putinha da freguesa tem toda a razão, qualquer dúvida procure o Procon, outra coisa quando vc perdeu a libertadores, ficou onde, escondido: na privada??? ou se enfiou dentro de sua “esposa”???

          • MENGAO .

            KKKKKKKKKKKK MAIS UM CORNO KKKKKKKKKKKK

          • MENGAO .

            kkkkkkk Toninha .. botei na sua BUNDINHA kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Rodolpho Alves

    Só não entendi as substituições, Tirar o vital o mais lucido, e colocar o guilherme, que só vai bem quando joga pela direita, Douglas não foi bem enquanto jogou de costas, o garoto precisa jogar de frente ter a equipe a sua frente com visão do gol, de costas não poe fazer muito toda bola que recebia estava marcado e de costas para seu campo de ataque não pode dar suas arrancadas e passes que são um dos seus melhores fundamentos, vale deixar registrado aqui, mais uma atuação ruim do gilberto que está dando sopa pro azar, hoje titular absoluto se acha intocavel, acha que joga muito mais do que realmente joga, abusa dos dribles e quando abaixa a cabeça escolhe sempre a jogada errada, vai acabar perdendo posição se continuar assim, mata certos contraataques e jogadas que podem se tornar oportunidade de gol, ai oq pode acontecer é milton mendes em uma de suas substituições sem sentido coloca madson em seu lugar que bate um lateral na area sai o gol da vtória volta a virar titular, e infelizmente estamos cheio de madson, madson nunca mais por favor.

  • Norberto Freund

    Time mal escalado para sistema escolhido. Com os jogadores que tem Vasco não pode jogar com Kelvin e Manga juntos, sem centro-avante. Douglas ia dar combate aos centrais do Grêmio !!??
    Mateus Vital saiu porque sentiu desconforto mas Guilherme só rende na direita.
    Como já falaram aqui as tentativas do MM foram equivocadas . O time está diferente em campo , mas ainda não encontramos o melhor sistema para o grupo de jogadores que temos. O MM parece ter o time na mão e dos treinadores por ai é o melhor que podemos ter. Força para ele .

    • Alessandro Louzada

      Isso ai..Nao sabia que o Vital tinha sentido a Coxa. Mas o correto entao era deixar Manga e Guilherme abertos, Nene centralizado como segundo atacante, entrando na area como elemento surpresa e DG vindo de tras e ocupando a posicao do Meia. Uma especie de 4-1-3-2 atacando e 4-4-2 defendendo. Juro que nao entendi ele preferir o Kelvin do que Manga.

MaisRecentes

Os fantasmas de Thalles



Continue Lendo

Em enquete, Anderson Martins é eleito o melhor jogador do Vasco em 2017



Continue Lendo

Vasco tem 15 jogadores em fim de contrato



Continue Lendo