Contratação de Riascos reafirma mudança de Dagoberto



Riascos chega para atuar ao lado de Gilberto (Foto: Victor Straffon/AFP)

Riascos chega para atuar ao lado de Gilberto (Foto: Victor Straffon/AFP)

‘Falta um camisa 10 para o Vasco’. Pegue esta frase e pesquise na internet, nas redes sociais, e verá a quantidade de vascaínos clamando pela chegada de um maestro para o meio-campo. Não é novidade para ninguém, mas ao que parece, a diretoria está satisfeita com o que tem.

Riascos não chega para essa função. Assim como Diguinho, Júlio César, Caucaia e cia. De todas as posições reforçadas para o Brasileiro, nenhuma é a criação do time. Sinal que entendem que o time já possui homens para esse setor. No caso, Dagoberto.

O atacante colombiano chega para formar dupla com Gilberto, função que inicialmente parecia que seria de Dagol. Com Marcinho e Bernardo sem corresponderem em campo, o jogador acabou recuado para fazer a função do 10. Pelo visto, de forma definitiva.

Gilberto e Riascos podem formam uma boa dupla de ataque, possuem características complementares, mas a bola precisa chegar. Deixar a responsabilidade apenas para Dagoberto, é um risco que se corre. Alto, diga-se de passagem. Se não se adaptar à posição, que substituirá o jogador? Não tem.

A lacuna do camisa 10, que chame o jogo para si, abasteça os atacantes e comande o meio, segue em aberto. O Vasco se reforça, mas ainda sem consertar o ponto mais crítico do time. Riascos é um bom reforço, um atleta veloz, mas para a posição errada.

Seria mais fácil – e barato – trazer de uma vez o meia para ser o ‘cara’ do time e adiantar Dagol para sua posição de origem, mas não foi esse o caminho escolhido. Com isso, a carência continua. E a espera por novos reforços também.



MaisRecentes

Falta de dinheiro ou má gestão? Vasco contratou dois times apenas em 2018



Continue Lendo

A importância de Maxi López no Vasco



Continue Lendo

Ríos diminui diferença para Yago Pikachu no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo