Contra times da Série A, aproveitamento do Vasco é melhor no ‘Novo Maraca’ do que em São Januário



Vasco fez suas melhores atuações no Carioca jogando no Maracanã (Foto: Cléber Mendes/LANCE!Press)

Vasco fez suas melhores atuações no Carioca jogando no Maracanã (Foto: Cléber Mendes/LANCE!Press)

Após muita briga com o consórcio que administra o Maracanã, o Vasco decidiu recuar na sua decisão de não atuar mais no estádio e marcar a partida do próximo domingo, contra o Joinville, às 11 horas, para o local. E isso pode significar uma mudança de rumo não apenas na questão administrativa, mas também em campo.

Desde que o ‘Novo Maracanã’ foi reinaugurado, em junho de 2013, após passar por reformas para a Copa do Mundo, o Cruz-Maltino tem tido um desempenho contra os principais clubes do país bem superior ao apresentado em São Januário.

Após dois anos da reabertura do Mário Filho, os vascaínos disputaram 18 partidas contra clubes da Série A, vencendo oito jogos, empatando sete e perdendo apenas três, obtendo um aproveitamento de 57,4% dos pontos disputados. Números que poderiam ser superiores, se o clássico contra o Fluminense, no Estadual, vencido por 1 a 0, não tivesse sido marcado para o Engenhão. Assim como a vitória sobre o Flamengo, no Brasileiro, conquistada em Cuiabá.

Já na Colina, no mesmo período, contra times que estavam na elite, foram 13 confrontos, vencendo apenas dois – Criciúma, em 2013, e Avaí, em 2015 -, empatando cinco e sendo derrotado em seis oportunidades, conseguindo apenas 28,2% dos pontos possíveis.

VASCO CONTRA TIMES DA SÉRIE A NO ‘NOVO MARACANÃ’:

18 jogos
8 vitórias
7 empates
3 derrotas
57% de aproveitamento

VASCO CONTRA TIMES DA SÉRIE A EM SÃO JANUÁRIO*:
*Desde junho de 2013, após a reinauguração do ‘Novo Maracanã’

13 jogos
2 vitórias
5 empates
6 derrotas
28,2% de aproveitamento

Obs: durante este período, o Vasco enfrentou outras equipes da Série A, porém, mandando jogos em outros estádios do país, como em Cuiabá, Brasília, Joinville, Macaé, Volta Redonda e Manaus.



MaisRecentes

Falta de dinheiro ou má gestão? Vasco contratou dois times apenas em 2018



Continue Lendo

A importância de Maxi López no Vasco



Continue Lendo

Ríos diminui diferença para Yago Pikachu no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo