Bruno Gallo x Serginho



Bruno Gallo vem jogando como primeiro volante (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Bruno Gallo vem jogando como primeiro volante (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Muito se falou sobre a polêmica arbitragem do jogo entre Avaí e Vasco, na Ressacada. Pouco foi citada uma mudança que, ao meu entender, foi crucial para que o Cruz-Maltino perdesse o controle do jogo: a troca de Bruno Gallo por Serginho.

A alteração promovida por Jorginho não mudou a estrutura do time, que joga – inicialmente, pois há variações – com um losango no meio campo, com Gallo fazendo a função de volante, Andrezinho pela esquerda, Julio dos Santos pela direita e Nenê mais avançado. Mas mudou a característica do setor.

Bruno tem sido o cérebro da meia, o jogador que dita o ritmo e comanda a saída de bola, inclusive orientando seus companheiros. Já Serginho é um cabeça de área clássico, mais pegador, mas que tem menos objetividade no passe. É um camisa 5 de toques laterais, como Guiñazu, não um criador de jogadas, como Gallo.

Mapa de calor mostra intensa movimentação de Gallo entre meio e esquerda. Mais fixo que Madson, Julio fazia meio/direita, principalmente na saída de bola (Imagem: Footstats)

Mapa de calor mostra intensa movimentação de Gallo entre meio e esquerda. Mais fixo que Madson, Julio fazia meio/direita, principalmente na saída de bola (Imagem: Footstats)

A mudança do treinador não foi apenas seis por meia dúzia, um volante por outro. Saiu um meia que fazia a função de transição com qualidade e entrou um desarmador. Com isso, o Vasco passou a abusar da ligação direta, já que a referência no meio foi perdida.

Os números dos dois na partida mostram a diferença. Ambos atuaram por 45 minutos, mas Gallo deu mais que o dobro de passes certos que Serginho: 25 x 11. Prova da importância de Bruno na ligação entre defesa e ataque, e de sua maior participação no jogo do que seu substituto.

Serginho tentou ocupar a mesma faixa do campo, mas com menor intensidade. Em alguns momentos se adiantou muito e deu espaços, como no lance do gol do Avaí (Imagem: Footstats)

Serginho tentou ocupar a mesma faixa do campo, mas com menor intensidade. Em alguns momentos se adiantou muito e deu espaços, como no lance do gol do Avaí (Imagem: Footstats)

Jorginho, aparentemente, sacou o jogador por já ter cartão amarelo, mas até onde vale sacrificar seu esquema em função de uma possibilidade? A mesma chance que Bruno Gallo havia de ser expulso, qualquer outro também tinha. Tanto que os expulsos foram Rafael Silva e Jorge Henrique, que não haviam sido punidos anteriormente. Não dá para prever.

Serginho entrou e acabou amarelado com apenas 10 minutos em campo. Poderia ter sido com menos, com mais ou nem ter sido, mas foi. No fim, o treinador passou 80 minutos – mais acréscimos – com seu volante pendurado. Mas os dez minutos custaram o bom futebol que vinha apresentando.

‘- Ah, mas se fosse o Gallo, teria sido expulso no lance em que o Serginho recebeu o amarelo’. Não, não dá para prever esse tipo de coisa. Outro jogador, outra partida, outro lance, outra forma de marcar… A jogada nasceu numa matada errada do volante, uma canelada que virou contra-ataque, será que teria acontecido o mesmo? Impossível afirmar.

O técnico vascaíno se apressou na troca, poderia ter esperado o início do segundo tempo para analisar se o risco de expulsão era real, afinal, não foi a primeira vez que um jogador ‘de defesa’ do clube recebeu cartão na etapa inicial. E nem será a última. Luan e Rodrigo passam por isso constantemente e não são sacados. Ainda mais quando há um domínio do jogo, como houve no primeiro tempo.

Jorginho agora precisa treinar alguém para fazer essa função caso perca o titular em algum momento da competição. Serginho mostrou que não consegue exercer o mesmo papel. Não mantendo o padrão de toque de bola mais efetivo e menos lateral. Matheus Índio tem características parecidas e pode ser lapidado para exercer essa função. Pode ser uma tentativa. Jhon Cley também seria, mas já deixou a Colina.

A utilização de um meia de origem na função de primeiro volante é uma evolução grande, não apenas no resultado imediato, mas a longo prazo. Uma mudança de Jorginho que deu certo. Já a outra…

gallo x serginho

Números de Gallo e Serginho contra o Avaí (Fonte: Footstats)



  • Carlos Alberto Moutinho

    Concordo , a entrada do Serginho , contaminou com a falta de ousadia e desorganizou o setor . Fez tudo errado ! A última chance de gol esteve nos seus pés , uma deixada de bola frontal ao gol adversário , em vez de chutar ,deu um passe para o lado , para o Paulo Cesar impedido . DOSE !

    • Marcos

      Concordo plenamente com o que vc falou!!!!!!!!!!

  • Marcos

    Garone em seu comentário vc errou qdo falou que o Serginho matou uma vez a bola na canela, ele em verdade matou na canela em três lances muito parecidos. Faltou comentar que ele está, tb, se posicionando pessimamente e, por isso, falhando demais na marcação, que era o seu forte, hj nem isso tem mais. No restante do seu comentário, vc foi de extrema lucidez, meus parabéns, e espero que o Jorginho não repita este grande erro nas suas substituições!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Marcos

    Garone, no elenco do Vasco, o jogador que mais se assemelha ao estilo do Bruno Gallo, está jogando no Sub-20, o outro Bruno (Cosendey), acho que é assim que se escreve, reparei nele em alguns jogos, e sabe fazer gols, assim como o Galo, tb não é cabeça de área mas é forte e tem bom passe.Pode se adaptar bem no esquema do Jorginho.

  • Alessandro Louzada

    Futebol MODERNO é o nome disso, jogador limitado que sabe fazer apenas uma coisa(marcar) como é o caso do serginho e guina vao perder espaço

  • ODILON SILVA = RJ

    Não sei de que forma, Serginho ou Galo, o certo que temos que sair dessa………..

MaisRecentes

Milton Mendes achou a posição de Pikachu



Continue Lendo

Pikachu assume a 3ª posição no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

Os celibatários da verdade



Continue Lendo