Baú: Há 21 anos, Dener entrava em campo pela última vez com a camisa do Vasco



Dener em seu último jogo, contra o Flu (Foto: Reprodução)

Dener em seu último jogo, contra o Flu (Foto: Reprodução)

No dia 17 de abril de 1994, o mundo via Dener pela última vez em campo. Era o último momento de inspiração e criação do menino-gênio que desafiava as leis da física com a bola nos pés. O jovem atacante teria sua carreira interrompida dois dias após enfrentar o Fluminense, no Maracanã, vindo a falecer em um acidente de carro na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro.

O destino separou o ‘Maior do Mundo’ para o garoto se despedir dos gramados. E não poderia ter palco melhor. Jogar no Maraca era o sonho do menino Dener, realizado algumas  vezes enquanto vestiu a camisa do Gigante naqueles primeiros meses de 94.

Chamado de ‘mistura de Garrincha com Pelé’ pelos torcedores, deu seus últimos dribles onde o Anjo das Pernas Tortas por tantas vezes brilhou e onde o Rei marcou seu milésimo gol. Imparável, mas também indomável, acabou expulso após confusão com Branco.

Com a bola rolando, Mário Tilico marcou para o Tricolor e Valdir Bigode empatou o jogo, mantando o Cruz-Maltino invicto no Carioca. A primeira e única derrota vascaína no campeonato viria no jogo seguinte, contra o Flamengo, com o time ainda muito abalado pela morte do atleta.

“Ê Cafuné! Ê Cafuné! O Dener é a mistura de Garrincha com Pelé!”. Inesquecível!

FICHA DO ÚLTIMO JOGO DE DENER:

Vasco Da Gama 1 x 1 Fluminense (RJ)
Data: 17/04/1994
Campeonato Estadual
Local : Maracanã
Arbitro : Carlos Elias Pimentel
Público : 34.998 pagantes
Gols : Mário Tilico (Fluminense 20/2ºT) e Valdir (Vasco 36/2ºT)
Expulsão : Dener (Vasco) e Branco e Jandir (Fluminense)

Vasco – Carlos Germano, Pimentel, Alexandre Torres, Ricardo Rocha, Cássio, Leandro, Luisinho (França), Yan (Hernande), William, Valdir e Dener Técnico : Jair Pereira

Fluminense – Ricardo Cruz, Alfinete, Márcio Costa, Luís Eduardo, Lira, Jandir, Branco, Cláudio, Luís Antônio (Josimar), Mário Tilico e Ézio (Márcio Baby) Técnico : Delei



  • roberto

    ” BONS TEMPOS ESPERO QUE VOLTE UM DIA ONDE EXISTIA BONS JOGADORES E TIMES DE VERDADE AINDA LEI PELÉ DESTRUIU TUDO ISSO. “

  • ODILON SILVA – RJ

    Um dia para ser apagado, muito triste, mais foi o destino ele.

  • Prata_Vasco

    morreu no dia do aniversário do meu pai 19/abril, um dia antes do meu aniversário 20/abril era adolescente e chorei igual criança…ALGO INESQUECÍVEL E IRREPARÁVEL….e q teve hombridade dos outros jogadores q mesmo com essa PERDA, ainda conseguiram ser campeões cariocas. ISSO É SER VASCO.

  • Reginaldo Rabelo

    Pois é, e até hoje o Vasco não acabou de pagar a indenização devida à família(é bom não esquecer que o clube tinha – por contrato – a obrigação de fazer seguro de vida do atleta e não fez).

    • ESTA ENGANADO AMIGO! NÃO DIGA O QUE NÃO SABE! A DÍVIDA FOI QUITADA NOS PRIMEIROS DIAS DO NOVO MANDATO.

      • Fred

        Não, o que houve foi um novo acordo. A dívida será quitada quando a última parcela desse acordo for paga.

        Por outro lado, eu acho um absurdo seguro de vida ter que ser arcado pelo clube. Mas se estava no contrato, cumpra-se.

      • Reginaldo Rabelo

        Vc é que se equivoca. Releia sobre o assunto e constatará que – em janeiro/2015 – o Vasco anunciou MAIS um acordo com a família do Dener, pelo qual pagará o saldo da dívida em parcelas de R$ 50 mil a partir de março(espero que tenham cumprido, pois março já se foi).
        A propósito: toda essa dívida – da qual o Vasco já pagou muitos milhões(somente à Lusa foram quase R$ 6 milhões(ou pouco mais que isto), somente existiu porque o então responsável pelo futebol do clube achou desnecessário contratar o seguro de vida estipulado em contrato.
        Se vc estiver disposto não será difícil encontrar o nome desse cidadão.
        Quanto a dívidas, lamento mas torcemos pela time da instituição que aplicou os maiores calotes em atletas, treinadores, etc, nos últimos 20 anos(basta ver a quantas anda nosso passivo decorrente do Projeto Olímpico).
        De todo modo, quem sabe amanhã teremos alguma alegria e um bom resultado…

    • Ricardo Wagner

      Quem mandava e desmandava no Vasco à época – Eurico, o ditador. Esperar o quê disso?

  • Fernando Claudio Gomes dos Santos

    Esse era mágico, jogava como ninguém. Fico a imaginar ele com o Neymar na seleção, seria delicioso assisti-los jogar juntos. Para mim o maior jogador de futebol que vi jogar pelo Vasco. Não se faz mais atletas como o Dener, Edmundo, Romário, Gerson, Rivelino, Edu dos Santos, Joãozinho do Cruzeiro, Dirceu Lopes, Tostão, Jairzinho, Falcão, Sócrates, Zico, Giovani do Vasco e Santos, Mauro Galvão, Luiz Pereira, Ademir da Guia, Carlos Alberto, Toninho do Fla e Flu… Eita suadosismo bom.

  • Fernando Claudio Gomes dos Santos

    Pelé e Garrincha ficaram à parte, porque são Pelé e Garrincha, é claro.

  • paulo

    Esse era um craque seria titular na copa de 98, como grande nome do futebol do Brasil!
    Que saudades!
    Depois que a TV junto com o a lei feita para empresários tomarem conta do futebol brasileiro e facilitar o rapto dos jogadores brasileiro para Europa não tem como discutir a lei pele fragilizou todo o futebol brasileiro abril as portas da decadência

    • Alexandre F.G.

      Paulo, não somente em 98, mas em 94 certamente seria o camisa 10 que faltava à Seleção de Parreira (pensa, um trio de frente com Dener, Bebeto e Romário) e mesmo em 2002 ele teria 31 anos e poderia estar na Seleção do Scolari.

  • SAUDADES DENER,MUITAS SAUDADES !

  • JOSÉ LUIZ

    Ele na Seleção sim, mas junto com o Neymar, que, na minha opinião é craque de clube, não daria certo.

MaisRecentes

As incertezas do Vasco



Continue Lendo

Vasco regulariza Muriqui e dá entrada em contrato de Escudero



Continue Lendo

Wagner chega com moral ao Vasco



Continue Lendo