Análise tática: um Vasco mais equilibrado



Diguinho fez boa partida (Foto: Ari Ferreira/LANCE!Press)

Diguinho fez boa partida (Foto: Ari Ferreira/LANCE!Press)

A primeira vitória do Vasco no returno teve alguns personagens importantes, e até inesperados. Mas o principal deles, foi o que colocou os outros em campo: o técnico Jorginho.

Cheio de desfalques, o treinador teve que mexer no time, promovendo alterações que foram fundamentais para o triunfo cruz-maltino. Mudanças essas que lhe trarão uma boa dor de cabeça para os próximos jogos. Manter ou não o time vitorioso desta quarta?

As entradas de Julio César e Bruno Gallo pela esquerda equilibraram o time, que passou a ter saída de bola também por lá, diminuindo a carga sobre Julio dos Santos e Madson. Mais centralizados, Diguinho, no 1º tempo, e Rafael Vaz – outra aposta de Jorginho que foi bem -, no segundo, conseguiram distribuir o jogo com clareza, buscando não apenas a via mais fácil, mas também o melhor caminho.

Porém, apesar da melhora no toque de bola, a linha do meio teve dificuldades para acertar a marcação, assim como a zaga. Na etapa inicial, Biro-Biro e Fernando Bob tiveram liberdade para armar as jogadas e levaram perigo. Com velocidade, o atacante ex-Flu conseguiu flutuar entre as linhas, principalmente sobre Madson. Quando o camisa 2 passou a fazer marcação individual e Diguinho colou em Bob, o perigo diminuiu.

Análise Vasco x Ponte - 4 4 2 em linha
Ofensivamente, a equipe cresceu apenas no segundo tempo, com as entradas de Andrezinho e Riascos. Com Nenê em noite pouco inspirada e Herrera sem conseguir dar sequência às jogadas, o time chegou apenas na bola parada antes do intervalo e em um contra-ataque puxado por Leandrão.

A entrada dos dois alterou o posicionamento ofensivo. Ao contrário do que apontou a placa do 4º árbitro, Andrezinho não entrou no lugar de Julio dos Santos. Não em campo. O meia atuou pela esquerda, na posição antes ocupada pelo atacante argentino. Na direita, na função do paraguaio, Nenê foi deslocado e, após o camisa 10 cansar, Riascos passou ocupar o espaço.

Análise Vasco x Ponte - Andrezinho na esquerda
As alterações foram fundamentais para a melhora do time, já que Julio e Herrera pouco produziram. Apesar de se enrolar com a bola em alguns momentos, o colombiano ajudou a quebrar o pragmatismo ofensivo do Vasco, se movimentando e trocando de posição com Nenê. Em alguns momentos, Riascos fechou na área como centroavante, e assim nasceu o gol vascaíno.

Análise Vasco x Ponte - gol momento 1
A entrada do gringo na área junto com Leandrão mexeu com a defesa da Ponte, que recuou em bloco para marcar a dupla e deixou a entrada da área livre. Riascos fez o pivô e encontrou Andrezinho sem marcação. Enquanto o colombiano dominava, Leandrão já voltava para fugir dos zagueiros e se posicionar livre. Faro de artilheiro.

Análise Vasco x Ponte - gol momento 3



  • O Vasco precisa confirmar a sua recuperação com outra vitoria em São Januario sobre o Atlético-Pr!!

    • Andre

      Vai ser no Maracanã. Vamos ganhar bem. Fazendo o que não fizemos nesse campeonato : 3 gols num jogo.

      • Cleber

        Amém!

  • Douglas

    Diguinho já tinha ido bem contra o galo! Ontém também foi bem! Riascos, só no segundo tempo! Andrezinho é titular absoluto!

  • ODILON SILVA = RJ

    Agora a triste sina de torcer para outros clubes perderem, alem de presisarmos vencer jogos duros fora de casa, ainda temos que secar os outros, a imensa torcida vascaina jamais merecia isso.

  • ODILON SILVA = RJ

    Qui situação escrota esse Eurico MIranda deixou os vascainos.

  • marcosdecicco

    Garone estou plenamente de acordo quanto ao Riascos, as vezes se enrola com a bola, mas sempre dá mais dinâmica ao ataque, e com o Leandrão de centroavante a tendência é a sua melhora, se a torcida largar o pé dele. Com ele, em campo, o Vasco sempre cria mais jogadas de gol, ele é lutador e arrisca as jogadas!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • giovani crvg

    Serginho e Guina, não dá. Para o Vasco ter uma chance de escapar, terá que vencer em sequencia mais 4 jogos. Atletico no Maracana, Cruzeiro lá, Sport aqui e Fla aqui.Levaria a 28 pontos faltando 10 jogos e precisando vencer mais 6 jogos desses 10 ou vencer 5 e empatar 2 podendo perder 3. VIDA DURA.

  • Fiuza

    Se Riascos mesmo se enrolando com a bola deu mais movimentação ao ataque,imagina o q biancucci faria….. Jorge henrique voltando bem pode fazer essa função, as opções são o Jorge henrrique, biancucci,Romarinho e Éder Luis, e o mais importante, essa posição, assim cm na esquerda, é perfeita para um garçon para o Leandrão, tem q por um cara nessa função, tem q “municiar” o centro avante, se no ataque por o jefferson pelo meio, deslocar o nenê para a esquerda, revezando com Jorge henrique ou o biancucci,alternando entre a ponta esquerda e direita, Bruno Gallo e Rafael Vaz fazendo a marcação pesada no meio e os Laterais chegando…..o ataque começa a funcionar e o Vascão pode enfim reencontrar as vitórias, meio tarde, mas é melhor agora enquanto ainda tem chances de reverter esse pesadelo. Basta o Jorginho enxergar isso e montar esse esquema, e não cometer os erros do Burroth.

MaisRecentes

O rejuvenescimento do Vasco



Continue Lendo

Vasco contrata zagueiro para o sub-20



Continue Lendo

Paulinho ganha onze posições no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo