Análise tática: América-RN 2×3 Vasco



Desfalcado, Celso Roth precisou mudar a escalação do Vasco. Porém, apesar de mandar a campo um time com três volantes contra o América-RN, a formação do time, principalmente sem a posse de bola, foi bem parecida com a que enfrentou e venceu o Fluminense.

Defendendo no 4-1-4-1, com Anderson Salles fazendo marcação quase que individual em cima de Cascata, e uma linha de quatro bem definida no primeiro tempo, a equipe mudou apenas na forma de atacar. Sem Andrezinho e com um cabeça de área a mais que no clássico, o treinador liberou mais as subidas de seus laterais.

Com Madson e Christianno apoiando e chamando a marcação, Jhon Cley e Riascos puderam se movimentar, invertendo os lados e abrindo espaços. Em um dos primeiros ataques vascaínos, o colombiano deixou o lado direito e centralizou, puxando a atenção de dois marcadores. Jhon Cley, com a bola, viu a ultrapassagem do camisa 6, que também levou mais um adversário. Enquanto isso, Thalles fechava para receber o cruzamento e quase abrir o placar.

Riascos recebe a atenção de dois marcadoress, Christianno avança e Thalles fecha no mano a mano para finalizar pra fora

Riascos recebe a atenção de dois marcadores, enquanto Christianno avança e segura mais um na marcação. Com liberdade, Jhon Cley cruza para Thalles fechar no mano a mano e cabecear pra fora

Na jogada do primeiro gol do Vasco, uma movimentação bem parecida, só que pela direita. Dessa vez, foi Riascos quem iniciou a jogada de trás e Jhon Cley que fechou como atacante. Porém, desta vez, o lateral foi acionado ao fundo e cruzou. No rebote, o camisa 7 abriu o placar.

Mais uma ultrapassagem do lateral, dessa vez pela direita. Riascos inicia a jogada e Jhon Cley é quem entra como centroavante. Madson recebe livre e busca o jogador, mas a zaga corta e a bola sobra para Riascos fazer 1 a 0

Mais uma ultrapassagem do lateral, dessa vez pela direita. Riascos inicia a jogada e Jhon Cley é quem entra como centroavante. Madson recebe livre e busca o jogador, mas a zaga corta e a bola sobra para Riascos fazer 1 a 0

A vantagem no placar acomodou o Vasco, que afrouxou a marcação. A segunda linha de quatro, do meio-campo, passou a recompôr mais lentamente e a dar espaços para os adversários. A imagem abaixo ilustra bem como o América-RN passou a ter mais liberdade para criar e finalizar de média distância.

Primeira linha de 4 do Vasco se posta, mas marca apenas dois jogadores. Enquanto isso os meias do América-RN chegam tocando bola com tranquilidade enquanto o meio-campo vascaíno voltar para recompôr. Madson demora para apertar, só cerca e a jogada termina em uma perigosa finalização que passe perto do gol de Jordi

Primeira linha de 4 do Vasco se posta, mas marca apenas dois jogadores. Enquanto isso os meias do América-RN chegam tocando bola com tranquilidade enquanto o meio-campo vascaíno volta para recompôr. Madson demora para apertar, só cerca e a jogada termina em uma perigosa finalização que passa perto do gol de Jordi

Num choque entre o goleiro Busatto e o zagueiro Cléber, Riascos ampliaria a vantagem, que deu ainda mais tranquilidade ao Cruz-Maltino. Porém, no início da etapa final, um pênalti de Jordi recolocou o América-RN no jogo e desestabilizou o time carioca.

Após o gol de Cascata, a equipe vascaína tentou se lançar ao ataque para definir a classificação mas acabou se expondo ainda mais. Com os jogadores cada vez mais cansados, passou a ser dominado pelo adversário e logo sofreu o empate. Se a lateral era uma das armas do Vasco, virou também o calcanhar de aquiles, principalmente pelo lado esquerdo, onde nasceu o gol de empate.

Anderson Salles (amarelo) sai para cobrir Christianno (vermelho) na esquerda. O cruzamento é feito e, após falha de Aislan, Adriano Pardal, que seguiu na jogada enquanto o lateral parou, marcou o gol de empate

Anderson Salles (amarelo) sai para cobrir Christianno (vermelho) na esquerda. O cruzamento é feito e, após falha de Aislan, Adriano Pardal, que seguiu na jogada enquanto o lateral parou, marcou o gol de empate. Christianno, em vermelho, apenas observa.

Após não acompanhar Adriano Pardal na jogada que resultou no empate, outras oportunidades surgiram pelo lado esquerdo defensivo do Vasco. Prevendo uma possível virada, Celso Roth acabou sacando Christianno e colocando o experiente Julio César em campo. Porém, antes disso, quase o América-RN chegou ao gol que poderia por ainda mais fogo na partida.

Christianno abandona a posição de lateral e fecha no meio da zaga, mas sem marcar ninguém. Jhon Cley é quem tenta acompanhar a ultrapassagem do América-RN mas perde na corrida. O cruzamento vem da direita, Jordi não corta e o jogador chega livre para marcar, mas chuta para fora (imagem 2) enquanto Christianno e Jhon apenas observam

Christianno abandona a posição de lateral e fecha no meio da zaga, mas sem marcar ninguém. Jhon Cley é quem tenta acompanhar a ultrapassagem do lateral do América-RN mas perde na corrida. O cruzamento vem da direita, Jordi não corta e Maguinho chega livre para marcar, mas chuta para fora (imagem 2) enquanto Christianno e Jhon apenas observam

No fim, Rafael Silva, aproveitando mais uma falha do goleiro, marcou o gol da vitória vascaína. Porém, apesar da classificação, alguns erros gritantes na defesa ligaram o sinal de alerta na equipe. O esquema 4-1-4-1 adotado por Roth pede uma entrega tática e física muito grande, portanto, quanto um dos dois falha, o time fica exposto. E foi o que aconteceu no segundo tempo do jogo. Faltou perna para acompanhar, assim como faltou tranquilidade para marcar posição quando foi pressionado.



  • Carlos Alberto Moutinho

    O único adendo , diz respeito a voadora do goleiro adversário , merecia um cartão vermelho . O alvo era o Riascos , que num movimento de corpo , saiu da mira !
    As vezes um erro infantil , como foi a penalidade cometida pelo Jordi , desestabiliza e provoca reações inesperadas no adversário . Sirva de lição ! AANTE VASCÃO !

  • **************

    Com 24 participantes, incluindo a seleção brasileira sub-17, começa nesta sexta-feira a Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB). A primeira fase será disputada em Uberlândia, na sede do Praia Clube, até o dia 2 de agosto. Flamengo, Botafogo, Palmeiras e Sport são os grandes clubes de futebol presente na competição, que permite apenas a participação deCom 24 participantes, incluindo a seleção brasileira sub-17, começa nesta sexta-feira a Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB). A primeira fase será disputada em Uberlândia, na sede do Praia Clube, até o dia 2 de agosto. Flamengo, Botafogo, P…Ver mais

  • ODILON SILVA = RJ

    Fraca apresentação, não pode apresentar esse futebol.

MaisRecentes

O ‘chef’ Milton Mendes



Continue Lendo

Vasco rescinde com atacante do sub-20



Continue Lendo

Os números de Milton Mendes na Série A



Continue Lendo