A hora dos ‘renegados’ no Vasco



Matheus Índio pode ganhar oportunidade no banco contra o Boavista (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br)

Matheus Índio pode ganhar oportunidade no banco contra o Boavista (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br)

O que a princípio parece ser um problema para Doriva, pode se tornar solução. O Vasco pode ter até nove desfalques – Martín Silva, Madson, Luan, Christianno, Guiñazu, Serginho, Bernardo, Dagoberto e Gilberto – para a partida contra o Boavista e isso obrigará o treinador a testar jogadores que não vinham atuando pela equipe.

Por mais que o time atue desfigurado, será uma excelente oportunidade para alguns atletas mostrarem que tem condições não só de vestir a camisa vascaína como de brigarem por posição. Em especial, o volante Lucas, o meia Matheus Índio – que não deve começar jogando – e o atacante Thiago Mosquito.

O primeiro já mostrou qualidade nas outras partidas em que foi utilizado, dando mais qualidade ao passe na saída de bola cruz-maltina. Já os garotos, crias da base vascaína, mas que defenderam Santos e Atlético-PR em 2014, sempre foram tratados como jóias, eram destaques nas Seleções Sub-15 e Sub-17, e podem ganhar a primeira oportunidade nos profissionais.

Doriva ainda não definiu a equipe, mas entre titulares e reservas para o jogo, praticamente metade debutará na temporada. Chance para os jogadores se mostrarem, para o treinador analisar e para a torcida conhecer.

Não seria o melhor momento para lançar novos atletas, pelo time vir de derrota, mas as circunstâncias impuseram estas mudanças. Às vezes, há males que vem para o bem.

Mosquito pode dar a velocidade e juventude que falta ao ataque vascaíno, assim como Índio pode se mostrar o 10 cerebral que tanto temos sentido falta. Lucas pode se consolidar com o segundo homem de meio de campo que se aproxima mais dos meias, se tornando opção para algumas partidas onde não haja necessidade de dois cabeças de área de contenção.

Até mesmo Victor Bolt pode, enfim, mostrar porque foi contratado. Assim como Romarinho pode entrar no segundo tempo e mostrar que ao menos tem a estrela do pai. Vai saber? Só descobriremos quando entrarem em campo.

Quem sabe em breve não teremos um quarteto ofensivo e eficiente com Matheus Índio centralizado, Mosquito pela direita, Dagoberto pela esquerda e Gilberto centralizado. Esse desenho poderá começar a ser feito contra o Boavista.

Esta quinta-feira pode ser o dia em que os então ‘renegados’ mostrarão o seu valor e darão novas armas para Doriva trabalhar. Assim esperamos e torcemos.

Pra cima deles, ‘Expressinho’!

Saudações vascaínas! /+/

FACEBOOK – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
TWITTER – https://twitter.com/BlogDoGarone



  • Pablo

    Na minha opinião o Guiñazu e Serginho para jogos como o de domingo que o adversário tem um time mais veloz do meio para frente não podem jogar juntos. Eu escalaria o time: Martin, Madson, Anderson Sales, Rodrigo, Henrique, Luan (cabeça de área) e o Lucas, Evander, Matheus Indio, Dagoberto e Gilberto. Para ter opção o banco seria: Jordi, Nei, Douglas Silva, Lorran, Guiñazu, Júlio dos Santos, Mosquito, Marquinhos do Sul e Yago.

  • Ângelo Valério

    É isso aí,André . De repente é isso que está faltando . Jogadores que se identifiquem , que saibam a verdadeira mística de vestir a camisa gloriosa , de tanta História do nosso Gigante da Colina. Boto muita fé. SV!

  • Ricardo Britto

    O Montoya está machucado ?

  • Thicardozo

    O que aconteceu com Thalles? Será que sempre foi enganador (no Vasco e na Seleção)?
    Nunca foi um jogador de técnica apuarada, mas recentemente tem sido pior que jogador de varzea!!
    Não consegue dominar uma bola, corre completamente errado, nem trombando ele tem sido eficiente…
    Eu daria uma chance para o Mosquito e até Romarinho.

MaisRecentes

A classificação do Vasco e a torcida única



Continue Lendo

Garçom, Escudero ganha três posições no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo

A fábula do Fabuloso



Continue Lendo