O que a torcida do São Paulo pode esperar com a chegada do zagueiro Maicon?



O São Paulo acertou nesta semana com o zagueiro Maicon, que até outro dia era titular do Porto. Como já escrevi aqui, ele foi massacrado pela imprensa e pela torcida (lembre clicando aqui), e chega no Tricolor coberto de desconfiança. Pelo menos do lado de lá do Atlântico… Porém, por conta de sua lesão e do mometo psicológico um tanto conturbado, esse momento distante da Terrinha, acredito, pode ser ótimo para o jogador e para o Dragão, mas não tanto para o clube paulista.

Maicon já foi oficializado pelo São Paulo (Foto: Divulgação)

Maicon já foi oficializado pelo São Paulo (Foto: Divulgação)

Resumindo o que foi o tornado que surgiu ao seu redor. O Porto já vive um momento meio tenso, e ele era o capitão. No jogo contra o Arouca, cometeu uma falha horrível, que redundou na derrota do time, e logo após pediu para sair. Foi massacrado pela atitude e acusado de ter abandonado o time. Sua esposa e seus irmãos – um deles jogador do próprio rival daquele dia – acusaram a comissão médica do Dragão, dizendo que ele nunca foi curado totalmente de uma ruptura muscular.

É aí que eu começo a dizer os motivos de o acordo talvez não ser tão bom para o São Paulo. Se ele de fato tinha essa lesão que os seus parentes alegaram, e que o próprio Porto confirmou dias depois, já vai precisar de um tempo para recuperar.

Porém, para o jogador e para o Dragão, pode ser ótimo. Pois vai se recuperar em outro lugar, e essa distância pode acabar sendo bom para aliviar os ânimos exaltados, principalmente se o Porto conseguir conquistar o Campeonato Português e a Taça de Portugal.

Maicon lamenta após o gol do Arouca (Foto: AFP)

Maicon lamenta após o gol do Arouca. Sua última imagem que fica no Dragão é negativa (Foto: AFP)

Se conseguir se recuperar fisicamente, o que Maicon mais pode oferecer é liderança e experiência. Não tem lá tanta técnica, mas compensa pela raça e pela liderança. Tanto que tinha a braçadeira de capitão no Porto.

Ele chegou em 2009, e nunca foi unanimidade. Teve alguns períodos como titular e fez sequências, mas basicamente era visto como o jogador confiável enquanto não tem alguém melhor, ou o “alguém melhor” está machucado, suspenso. E de fato, para esse papel, ele é muito bom.

Em seu primeiro ano fez 10 jogos. Os titulares eram Bruno Alves e Rolando. No ano seguinte, este primeiro saiu, e o português fez dupla com o brasileiro, mas já com a sombra de Otamendi.

Nessas duas temporadas, fez 66 jogos,contra 62 do argentino. Em 2012/13 foi barrado de vez, ainda mais com a chegada de Mangala. A dupla, hoje no Manchester City, firmou-se e ficou para o ano seguinte. Com a saída do hermano, Maicon voltou a jogar, e enfim tornou-se primeira opção.

Na temporada passada, Maicon fez 39 jogos, foi a vez que mais entrou em campo, fazendo dupla com Martins Indi. Em 2015/16, com as lesões, Julen Lopetegui fez praticamente um rodízio com estes dois e ainda Marcano. Com a boa participação do jovem Chidozie no clássico contra o Benfica, o Porto sentiu-se mais tranquilo para liberar Maicon para o São Paulo.

Ganhou títulos, fez gols importantes. Experiência ele tem de sobra. Dificilmente dá para imaginar uma dupla com Lugano. Porém, quando o uruguaio não jogar, pode ser a voz de liderança na defesa ao lado de jogadores como Lucão, Rodrigo Caio, e até mesmo Breno. Isso se estiver bem fisicamente. Caso contrário, tem tudo para ser uma passagem apagado pelo Morumbi.



MaisRecentes

CR7 inaugura seu primeiro hotel e vai batizar o aeroporto da ‘Pérola do Atlântico’



Continue Lendo

Clube português promove dispensa coletiva e causa revolta em sindicato



Continue Lendo

Trio brasileiro estreia com vitória pelo Porto em amistoso de pré-temporada



Continue Lendo