Mourinho desconversa sobre United, mas já descarta Estoril, Paços de Ferreira e Síria



Na órbita de gigantes como Manchester United e Real Madrid, o técnico José Mourinho já descartou três hipóteses para o seu futuro. De forma bem humorada, durante entrevista coletiva em Lisboa, garantiu que não vai treinar nem Estoril, nem Paços de Ferreira. Mas apenas porque os times não terem necessidade de um novo treinador agora. De forma respeitosa, ainda recusou a proposta da seleção da Síria.

José Mourinho não vai voltar ao futebol português (Foto: AFP)

José Mourinho não vai voltar ao futebol português (Foto: AFP)

– Eu não sei para onde vou. Não vale a pena traçarmos cenários. Na pré-temporada já nos encontraremos em qualquer campo. Uma coisa é certa, não vai ser no Estoril, nem no Paços Ferreira, mas apenas porque eles estão fazendo ótimos campeonatos e não vão mudar de treinador – brincou Mourinho.

O Estoril é comandado por Fabiano Soares, e com belas temporadas dos brasileiros Mattheus e Léo Bonatini, ocupa a sétima posição. Já o Paços tem o treinador Jorge Simão e é o oitavo colocado. Em relação à Síria, a federação publicou em seu Facebook garantindo que tinha feito uma oferta oficial pelo Special One.

Convite oficial da Síria (Foto: Reprodução)

Convite oficial da Síria (Foto: Reprodução)

– Se vamos nos centrar no que as pessoas dizem, há 1001 cenários, uns reais, outros menos reais. Para qualquer lado vou com certeza e para a seleção da Síria não será com certeza, porque não é ainda uma seleção que me possa dar um trabalho de acordo com o meu perfil, apesar de me poder dar um trabalho honrado e muito respeitado – explicou o português.

Já falando mais sério, Mourinho desconversou quando foi questionado sobre o Manchester United, clube que mais tem tido o seu nome ligado ao treinador. O Real Madrid também surgiu como forte hipótese.

O presidente Florentino Pérez gostaria muito de contar com o retorno do português, de acordo com boa parte da imprensa espanhola. Até o Valencia seria uma possibilidade, já que ele é agenciado pelo empresário Jorge Mendes, muito amigo do grupo que comanda os Ches.

– Tenho possibilidades, e boas possibilidades, em cima da mesa, por isso é uma questão de pensar, de decidir bem e de finalizar as coisas. No período de mercado, após o final desta temporada, todos saberemos qual vai ser o meu futuro profissional – continuou Mou:

– Quero trabalhar e sei que vou trabalhar. Em janeiro, fevereiro, pus a hipótese de voltar a trabalhar ainda nesta temproada, mas à medida que os meses foram avançando, tinha menos vontade de o fazer. Garantido, garantido, é que quero voltar a trabalhar no início da próxima temporada. Posso garantir, quase com toda a certeza, que o vou fazer.



MaisRecentes

CR7 inaugura seu primeiro hotel e vai batizar o aeroporto da ‘Pérola do Atlântico’



Continue Lendo

Clube português promove dispensa coletiva e causa revolta em sindicato



Continue Lendo

Trio brasileiro estreia com vitória pelo Porto em amistoso de pré-temporada



Continue Lendo