Felipe chega como ‘amuleto’ do presidente do Porto. Mas time precisa contratar mais



Após diversas especulações, o Porto enfim anunciou a contratação do zagueiro Felipe, agora ex-Corinthians. É uma boa notícia para o clube, mas o Dragão não pode se limitar apenas a ele para o setor. O miolo da zaga foi o principal ponto fraco do time na última temporada. O brasileiro tem condições de chegar e ser titular de cara, mas será necessário mais investimento na área. E já chega um carinho todo especial do presidente apenas por causa do seu número.

Obrigado Senhor 🇵🇹🙏🏼 #FocoForçaFé #F28 #Dragão

A photo posted by Felipe Augusto (@felipe_augusto28) on

Em 2015/16, o Porto começou com Maicon como capitão e seu xerifão lá atrás. Ao contrário do que acontece agora no São Paulo, ele vivia péssima fase. Já tinha muito tempo de casa, ficou desgastado demais, e foi ladeira abaixo. Dificilmente vai voltar ao Dragão. Ao seu lado, o treinador Julen Lopetegui girava. Colocava Marcano ou Martins Indi.

Talvez por ser compatriota do técnico espanhol, Marcano tinha muitas oportunidades. Mas ele cansou de errar na temporada. Martins Indi, apesar de ter moral até na seleção holandesa, viveu altos e baixos no Porto. Talvez até por não ter um bom parceiro. É o tipo de jogador que precisa ter um companheiro de defesa com qualidade para render mais.

Com a saída de Maicon, o jovem Chidozie ganhou chance. Foi lançado na fogueira e foi bem no clássico contra o Benfica, mesmo com apenas 19 anos. Na sequência, apresentou erros. Porém, perfeitamente compreensíveis para alguém tão jovem.

Marcano, Martins e Chidozie são os zagueiros do Porto

Marcano, Martins e Chidozie são os zagueiros do Porto

Felipe começou mal no Corinthians. Com o tempo foi melhorando, principalmente na parte técnica. Apesar de ter evoluído bem neste quesito, até sabendo utilizar o seu tamanho para sair jogando, com passadas largas e fazendo boa proteção quando pressionado, seu ponto forte segue sendo o jogo aéreo.

No Porto, deve ser titular, e se ninguém mais chegar, deve fazer parceria com Martins Indi. O brasileiro joga pela direita, e o holandês nascido em Portugal fica pela esquerda. Chidozie sendo a opção no banco. Marcano deve sair, algum jovem do Porto B, campeão da Segundona, como Victor García, também deve ser mais aproveitado. Ainda assim, será necessário ter alguém com mais peso para jogar ao lado de Felipe.

O zagueiro de 27 anos, aliás, chegou com moral e prestígio. O presidente Pinto da Costa disse que o treinador Nuno Espírito Santo estava ansioso pela chegada do jogador, e ainda falou que praticamente será um amuleto seu em campo, já que costuma usar a camisa 28, número que o dirigente tem carinho, pois é o dia em que nasceu, no mês de dezembro.

– Era a nossa escolha há muito tempo. Tive a oportunidade de falar com ele (Nuno Espírito Santo) sobre jogadores que estavam sendo contratados e já o conhecia. Disse-me que era uma escolha ótima e, a partir daí, estava sempre perguntando: ‘O Felipe já veio? O Felipe já está? O Felipe está seguro?’ Pelo caráter dele e pela forma como o empresário sempre falou, sabia que esta contratação não falharia com certeza absoluta – disse Pinto da Costa:

– Estou muito feliz e, se jogar com o número 28, acredito que terá ainda mais sorte do que a que lhe desejo.

Felipe é o segundo reforço do Porto para a próxima temporada, além dos que retornam de empréstimo. O meia João Teixeira, ex-Liverpool, chegou também nesta semana. O Dragão deve, de fato, acertar com outro zagueiro. Um nome que agrada muito é o de Pepe, que teve boa passagem no clube e está no Real Madrid.



MaisRecentes

CR7 inaugura seu primeiro hotel e vai batizar o aeroporto da ‘Pérola do Atlântico’



Continue Lendo

Clube português promove dispensa coletiva e causa revolta em sindicato



Continue Lendo

Trio brasileiro estreia com vitória pelo Porto em amistoso de pré-temporada



Continue Lendo