Membros de organizada do Porto intimidam pai de árbitro em seu restaurante



A arbitragem de Jorge Ferreira no jogo do fim de semana entre Paços de Ferreira e Benfica causou uma série de revoltas nos últimos dias. O presidente do Sporting o criticou publicamente, enquanto o Porto fez isso através de sua newsletter oficial. Porém, um outro incidente mais direto aconteceu na noite de segunda-feira. E envolvendo a Super Dragões, principal torcida organizada dos Azuis e Brancos.

Jorge Ferreira está até com segurança após o incidente (Foto: Divulgação)

Jorge Ferreira está até com segurança após o incidente (Foto: Divulgação)

Segundo reportagem do “Jornal de Notícias”, quatro membros da organizada foram a Fafe, pequena cidade que fica no distrito de Braga. Lá, o pai do árbitro, Armindo Ferreira, tem um pequeno restaurante, que se chama Taberna do Esquiço. Por volta das 21h30, o grupo chegou no estabelecimento com a presença do seu presidente, Fernando Madureira, o Macaco (lembre a história do time “que toca o terror em Portugal” em que ele é atacante aqui).

Chegaram, segundo publicações portuguesas, “de forma desafiante e fumando”, e logo perguntando “onde está o gatuno?”. Ao saber da presença deles, Armindo chamou a Guarda Nacional Rebublicana (GNR), esteve com eles e recusou a recebê-los, dizendo que a cozinha já estava fechada.

Torcida do Benfica no jogo contra o Paços que teve Jorge Ferreira na arbitragem (Foto: Divulgação / SL Benfica)

Torcida do Benfica no jogo contra o Paços que teve Jorge Ferreira na arbitragem (Foto: Divulgação / SL Benfica)

A reação deles foi pedir o livro de reclamações, e ele se negou a entregar. Então os membro da Super Dragões também chamaram a GNR.

– A GNR de Fafe teve de deslocar-se ao local para incumbir o proprietário do estabelecimento de facultar o livro a quatro clientes para que pudessem exarar uma reclamação, como fizeram. No entanto, da parte do proprietário também chamaram a GNR pelo telefone. Se alguém se sentir ameaçado ou injuriado tem seis meses para apresentar queixa – disse Vaz Lopes, tenente-coronel da GNR de Braga ao site MaisFutebol.

Torcida Super Dragões durante um jogo (Foto: Divulgação)

Torcida Super Dragões durante um jogo (Foto: Divulgação)

E de fato, segundo a rádio TSF, o árbitro Jorge Ferreira tirou esta terça-feira para apresentar queixa, e ainda resolveu andar com um segurança privado. Os torcedores pegaram o livro e relataram o ocorrido. E ainda tiraram algumas fotos de forma sarcástica.

– Passei com amigos, não sabia que pertencia ao Jorge Ferreira. E fomos nós que chamámos a GNR, pois não nos deram o Livro de Reclamações – disse Fernando Madureira ao “Jornal de Notícias”.

Ao mesmo diário, Armindo Ferreira fez um pedido para que deixem o filho em paz, e garantiu que não vai se meter na vida de Jorge e que não vai pedir para que abandone a profissão.

A revolta aconteceu por causa de alguns alegados erros na vitória do Benfica sobre o Paços de Ferreira por 3 a 1. Na ocasiões, ele teria dado um pênalti inexistente ao Encarnado, e teria ignorado um que existiu para o time derrotado.



MaisRecentes

CR7 inaugura seu primeiro hotel e vai batizar o aeroporto da ‘Pérola do Atlântico’



Continue Lendo

Clube português promove dispensa coletiva e causa revolta em sindicato



Continue Lendo

Trio brasileiro estreia com vitória pelo Porto em amistoso de pré-temporada



Continue Lendo