Zé Ricardo foi apresentado ao elenco



Vendo o jogo do Botafogo contra o Atlético-MG me lembrei de uma engraçada história do futebol brasileiro, embora não me recorde dos personagens. Irritado com as constantes idas de seu zagueiro ao ataque, um treinador o chamou na beira do gramado e perguntou: “Fulano, quantos gols você já marcou em toda a sua carreira?”. Orgulhoso, o jogador respondeu que já tinha feito dez gols. Então, irritado, o treinador gritou: “Então fica na defesa, senão levaremos 20”.

Isso explica o que aconteceu diante do Atlético. Uma equipe muito mais qualificada tecnicamente que o Botafogo conseguiu utilizar bem os espaços deixados por um time limitado e que resolveu propor o jogo. Mas existem males que vem para o bem. Zé Ricardo enfim conheceu o elenco que tem em mãos.

Nitidamente o treinador se deixou empolgar pela atmosfera criada pela torcida botafoguense no jogo contra o Nacioanl. O problema é que o Nacional paraguaio é muito diferente do Atlético Mineiro. Com pelo menos uns seis ou sete times deste Brasileirão o Botafogo não pode se dar ao luxo de propor o jogo. O Galo está nesta relação, que conta ainda com Palmeiras, Cruzeiro, dentre outros.

Zé Ricardo vai perceber, inteligente treinador que é, que o Botafogo vai precisar se fechar muito nesta temporada. Sinceramente não vejo este temor todo em relação a rebaixamento, pois também tem muita gente feia e que não teria condições de propor jogo diante do próprio Botafogo. Mas para que o Glorioso não venha a ter problemas em relação a isso é importante entender como se comportar diante de cada rival. Fazendo esta leitura certa, dá para brigar pelo título da Sul-Americana e não correr perigo no Brasileirão.



MaisRecentes

Zé Ricardo é uma atitude corajosa da diretoria



Continue Lendo

Valentim e o caminho errado



Continue Lendo

O desejo de priorizar o elenco passa por Carli



Continue Lendo