Hora de fazer história



O Botafogo retoma a sua caminhada no Campeonato Brasileiro enfrentando a Chapecoense nesta quarta-feira no Estádio Nilton Santos. Com 40 pontos, o jogo vale a permanência na zona que leva para a Copa Libertadores. Classificar para o torneio continental é algo fundamental para as finanças do clube. Representa ter um time melhor em 2018, aumento de receita, visibilidade e ser ainda mais interessante para grandes craques.

Justamente por conta disso que o elenco, que deve permanecer na sua maioria em 2018, tem que entender o momento histórico. Classificar o Botafogo dois anos seguidos para a Copa Libertadores seria um feito histórico se olharmos o passado. Afinal de contas, se confirmada, será a primeira vez na história do Glorioso que isso vai acontecer.

Porém, fazer história neste caso representa olhar para o futuro. Um time campeão se faz subindo degraus. A eliminação na Copa do Brasil e na Libertadores podem ser lembradas, como escrevi anteriormente, como pontos de partida para grandes conquistas mais na frente. Fazem parte de um processo de amadurecimento como clube.

Projetar o futuro é de certa forma ter a exata noção de como as coisas aconteceram no passado. Há um ano poucos acreditariam que o Botafogo chegaria até as quartas de final da Libertadores. Justamente por isso é o momento de olhar a partida desta quarta-feira como o ponto inicial para as importantes conquistas de 2018, que estão por vir. Hora de ganhar no Niltão e hora de a torcida mais uma vez chegar junto e apoiar o time.



  • Jorge Luis

    Não sei que história estamos fazendo, eliminados no Carioca, eliminados na Copa do Brasil, eliminados na Libertadores e mal se mantendo na vaga da Libertadores, quem sabe se abrir mais uma vaga e o oitavo colocado também for para a pré-Libertadores consigamos disputar novamente, pois com os fracos Jair Ventura e João Paulo está muito difícil em ter esperança de conseguir disputar novamente. Um time campeão se faz com grandes jogadores no meio campo, algo que não temos (com exceção do Bruno Silva) e um técnico experiente e vencedor (estamos muito longe de ter um), então é ficar rezando para um milagre, quem sabe. Saudações Gloriosas Botafoguenses, pois alvinegras e preto e brancas existem várias.

  • Cristiane Mesquita

    Acrescento Jorge: manter Dudu Cearense, E. Silva, V. Tanque e perder E. Santos, Airton(muito provável) fica difícil. Além disto, trocar o Sassá pelo M. Vinicius é algo imperdoável, por mais que o Sassá vinha forçando a saída. Enfim, vamos ver o que nos aguarda…

MaisRecentes

É preciso calma para não repetir erros do passado



Continue Lendo

A tranquila eleição alvinegra



Continue Lendo

Comprometimento com o clube



Continue Lendo