Jefferson e Gatito: tem espaço para os dois



Jair Ventura vai precisar de jogo de cintura para lidar com a definição do goleiro do Botafogo para a sequência da temporada. Afinal de contas, ele conta com dois nomes que estão de olho, com direito, em uma vaga na próxima Copa do Mundo. Mesmo voltando de lesão, Jefferson vai se credenciar a ser um dos nomes de Tite se mantiver o nível que vimos na noite de domingo contra o Galo. Se continuar agarrando assim, vai ser complicado deixá-lo de fora do Mundial, mesmo sem que Taffarel morra de amores por ele.

O Paraguai não está na Copa do Mundo, como o Brasil. Inclusive caminha para ficar de fora. Mas Gatito quer jogar os próximos jogos das Eliminatórias e mudar essa realidade. Não vai aceitar simplesmente ir para o banco depois de ter feito tudo o que fez na Libertadores e na Copa do Brasil.

Mas existe espaço para os dois. O Botafogo vem jogando duas vezes por semana e sempre verdadeiras decisões. Isso pode muito bem abrir espaço para que Jair Ventura converse com os dois jogadores e elabore um planejamento para a melhor utilização de ambos. São dois bons profissionais, homens de grupo, e ajudarão o treinador nesta missão.

Manter os dois motivados e felizes é muito importante. Ter dois goleiros de ponta em um plantel é um luxo que poucos clubes possuem e o Botafogo é um deles. Se um grande time começa por um grande goleiro, o Botafogo conta com dois. E isso não é um problema, muito pelo contrário, é solução.



  • Jr

    SIM. O GLORIOSO CAMPEAO DA LIBERTADORES DAS AMERICA’S. FOGOO TEN 2 EXCELLENT GOLEIROS.
    BOTAFOGO SUA ESTRELA SOLITARIA ME CONDUZ…

    • Jorge Portella

      A solução é muito simples: Com dois goleiros de seleção, a melhor maneira de manter os dois com ritmo de jogo é o revezamento, numa rodada entra o Jeferson, na outra o Gatito, inclusive na Libertadores e na Copa do Brasil.

  • Perfeita sua fala, Mansell. É claro que os invejosos irão começar a criar desentendimento fictício para afastar Jefferson do Fogão, mas não conseguirão!

  • Miguel Laskoski

    Ótimo comentário, claro e lúcido Mansell!

  • Sergio Marello

    Difícil é aturar o Roger.

MaisRecentes

O torcedor do Botafogo ainda vai lembrar muito desta Libertadores



Continue Lendo

Aprendendo com o passado



Continue Lendo

Renato Gaúcho e as marcas que o tempo não apaga



Continue Lendo