Jair Ventura, o craque do Botafogo



Acompanhando a maneira com que o Botafogo atuou fora de casa nas duas últimas partidas, contra Vitória e diante da Chapecoense, vi mais uma vez um time aguerrido, que não abre mão de lutar pela bola até o último segundo. O que mais chamou atenção foi o crescimento de Bruno Silva, que entendeu que precisava dar algo a mais com a ausência dos homens de criação. O volante, além de ser combativo o tempo todo, tem procurado as brechas na defesa rival para encontrar espaços. Jogador inteligente, consegue fazer a leitura certa dos confrontos e isso tem se refletido em gols e passes precisos.

Muitos consideram Bruno Silva o destaque do Botafogo. Mas acho uma injustiça com um nome que tem sido o craque do Glorioso desde o ano passado. Trata-se de Jair Ventura. Em 2012 e 2013 Oswaldo de Oliveira, na minha humilde opinião, tinha esse mérito por encontrar uma solução a cada perda do elenco. Naquela ocasião a janela de transferências era a grande vilã. Agora, o excesso de lesões. Jair, porém, tem sido ainda mais craque, pois tem trabalhado com um elenco no limite.

É impressionante a maneira como esse treinador tem conseguido exigir o máximo dos atletas e fazer o time jogar o tempo todo no limite. Aos poucos, vai conscientizado aos jogadores da importância de tentar algo novo em campo e daí surge o Bruno Silva como elemento-surpresa, o João Paulo como homem de ligação e até mesmo um Roger muito mais participativo.

Em um rompante de desabafo, Jair reclamou de reforços no início da semana passada. A justa cobrança de quem vem aguentando calado um plantel ir sumindo entre suas mãos por conta do mau trabalho de alguém, já que os atletas chegam a fazer aniversário no departamento médico, que frequentam também por algo não ir bem em uma etapa anterior. Mas isso cabe aos dirigentes entenderem e tomarem as devidas providências. O certo é que Jair tem passado por cima de tudo e de todos para fazer o Botafogo nos brindar com atuações como a que vimos em Santa Catarina. Fico imaginando esse rapaz contando ainda com Jéfferson, Luis Ricardo, Airton, Leandrinho e Camilo, além de um Montillo em forma. Fico imaginando ele com boas referências no ataque, O ano seria ainda mais promissor. Embora, com Jair no comando, seja complicado duvidar de até onde o Botafogo pode ir na temporada.



MaisRecentes

O desejo de priorizar o elenco passa por Carli



Continue Lendo

Jogador gosta de competição



Continue Lendo

Uma estreia que permite projetar um bom futuro



Continue Lendo