Sassá ou Roger?



O retorno de Sassá ao grupo do Botafogo foi positivo. Basta ver a maneira como ele mudou o time no jogo contra o Estudiantes. O Botafogo ficou muito mais perigoso na frente e isso se justifica pela movimentação com que o atleta, revelado pelo Glorioso, consegue impor. O segundo gol, o da vitória, saiu de uma jogada em que boa parte dos méritos se deve a Sassá. Então ele deve ser titular absoluto? Então vamos deixar a bicicleta de Roger em segundo plano?

Bom, no meu entender, e já escrevi isso neste espaço antes, Sassá é o centroavante ideal para a Libertadores. Briga em todas as bolas, tenta se antecipar e coloca correria em campo. A sua movimentação, inclusive, poderia melhorar consideravelmente o rendimento da dupla Camilo/Montillo, além de permitir que Rodrigo Pimpão possa dialogar mais com sua dupla, algo que vem pouco acontecendo com Roger. Sei que Sassá é afobado em muitos lances e nem sempre a sua pontaria está inspirada. Mas é muito mais participativo.

Roger está longe de ser um centroavante para se desprezar, mas entendo que neste modelo de Botafogo atual ele é peça para entrar no segundo tempo, quando o time precisa de gols ou de explorar as jogadas aéreas.

O Botafogo tem dois jogos fora, contra Atlético Nacional e Barcelona. Nessas partidas a velocidade com que o time sai para o contra-ataque pode fazer toda a diferença. Alguém realmente espera encontrar velocidade, contra-ataque e Roger na mesma frase? Portanto, na minha modesta opinião, Sassá seria hoje o titular ao lado de Pimpão. E para você, quem deve ficar com a 9?



MaisRecentes

O desejo de priorizar o elenco passa por Carli



Continue Lendo

Jogador gosta de competição



Continue Lendo

Uma estreia que permite projetar um bom futuro



Continue Lendo