Derrota sem desespero



O Botafogo perdeu com Jair Ventura. Mas perdeu de uma maneira diferente do que observamos em algumas derrotas, como contra a Ponte Preta, quando o time foi apático. O Alvinegro lutou até o apito final, literalmente. Teve organização tática. Sabia o que fazer em campo. Pelo menos a partir do momento em que se acostumou um pouco mais com o gramado da Arena da Baixada, que fazia a bola parecer mais viva do que o normal.

O gramado atrapalhou. Logicamente que não é a desculpa perfeita. O time também pecou em algumas questões. Rodrigo Lindoso nada produziu. Neilton apenas lutou. A zaga estava insegura nas jogadas aéreas. A equipe parecia torta, jogando apenas pelo lado direito. Alguns desses problemas são apenas por conta de um mau dia. Outros precisam de ajustes. Mas nada que interrompa o otimismo. A tendência é seguir progredindo.



  • Pedro A. Silva

    Já passou da hora do Carli voltar!

  • O Diogo Barbosa sempre entregando o ouro. Mais uma falha que custou a derrota. Não dá para vacilar. O sujeito ataca, perde a bola e não volta para marcar. Ontem foi um passe bisonho que resultou no gol do Atlético Paranaense. Fica esperto, rapaz!

  • Bira Fogão

    Parabéns Eduardo. Até que enfim um bom comentário.
    Nós vimos o mesmo jogo.

  • Paulo Fernando Tavares

    Com Renan Fonseca a zaga é uma das mais vazadas do campeonato. Se 50% da zaga é ele, porque reforçar o meio com 3 volantes?!? Tira o RF e coloca logo o Carli que não treina, mas joga bem (tal qual o Romário fazia). Depois libera o meio com o Leandrinho no lugar do fraco Bruno Silva. Não precisa turbinar um carro 1.0, rebaixar, mudar o comando, caixa, etc…troca o carro!!!

MaisRecentes

Jair: decisão acertada e corajosa



Continue Lendo

Botafogo copeiro mostra que pode ir longe



Continue Lendo

Separando os homens dos meninos



Continue Lendo