Parabéns, Botafogo



112 anos de uma das histórias mais bonitas do futebol mundial. O Botafogo completa aniversário nesta sexta-feira ainda sob climas de incertezas. A situação de Ricardo GHomes, a zona de rebaixamento, a crise financeira, etc, etc, etc. Isso todos conhecem. Porém, o dia é de lembranças. De boas lembranças. De relembrar conquistas marcantes, ídolos inesquecíveis, golaços e muitos feitos.

O clube que mais cedeu jogadores para a Seleção Brasileira. O que deu a maior goleada da história do futebol brasileiro. O da série invicta. O que fez o rival sentar em campo. O que tinha Garrincha, Didi, Nilton Santos, Amarildo, Quarentinha, Mendonça, Zagallo, Gérson, Paulo César Caju, Roberto Miranda, Túlio Maravilha, Gonçalves, Dodô, Seedorf, Loco Abreu e Jéfferson. Não venham me falar que esqueci de alguém. Impossível não esquecer.

O volante Túlio Guerreiro costuma dizer que um torcedor não escolhe ser Botafogo. O Botafogo quem escolhe o torcedor. Pode até ser. Mas independentemente de quem faz a escolha, a sintonia entre os dois é talvez uma das mais bonitas do esporte. Parabéns, Fogão.



MaisRecentes

Jefferson e Gatito: tem espaço para os dois



Continue Lendo

As lições da vitória no Uruguai



Continue Lendo

Botafogo precisa ser rápido sem Montillo



Continue Lendo