Não há motivo para poupar



Com todo o respeito que o Ricardo Gomes merece não consigo entender as notícias dando conta da possibilidade dele preservar os titulares no jogo contra o Bragantino. Já tinha questionado essa decisão do treinador antes do choque de ida, mas o resultado mostrou que a estratégia dele deu certo. Me calei, pois como dizia o grande Armando Nogueira, “quando os fatos estão contra mim, pior para mim”. Só que agora, não há margem para risco. Uma eliminação neste momento, sem nenhuma garantia de disputa de Copa Sul-Americana, pode jogar financeiramente o clube, já com sérios problemas nesta área, em um buraco.

Lembro ainda que o Botafogo, dos próximos quatro jogos que terá pela frente, incluindo o Brasileirão, fará três no Rio de Janeiro. Se joga com o Bragantino nesta quarta, não vai precisar viajar para enfrentar o Palmeiras no domingo, pois o jogo também será na Arena Botafogo.

Entendo que em algumas situações é possível escolher entre um e outro sem comprometer tanto. Logicamente que se quiser poupar o Neilton, pode contar com o Pimpão. Se não tem o Sassá, que coloque o Canales. Mas o que não pode é inventar em algumas posições estratégicas e que podem comprometer o rendimento do time. Espero que Ricardo Gomes pense bem antes do jogo contra o Bragantino, pois suas decisões podem custar mais uma eliminação precoce na Copa do Brasil. E se isso acontecer, que o presidente depois não me venha reclamar de dinheiro.



MaisRecentes

Jair: decisão acertada e corajosa



Continue Lendo

Botafogo copeiro mostra que pode ir longe



Continue Lendo

Separando os homens dos meninos



Continue Lendo