Bob Colina: ‘Vida longa ao Rei Juninho’



Na última semana, contei os dias e estava ansioso como um menino para ver nosso Reizinho em campo de novo. Mas, agora, quero que esses dias, horas e minutos passem bem devagar: pois, se por um lado é motivo de alegria ter Juninho ainda jogando um bolão, bate uma tristeza grande saber que o reinado dele está próximo do fim. Já bate uma saudade.

Juninho pode até ter vestido outras camisas. Foi um monte de vezes campeão lá na França. Começou a jogar no Sport. Mas jamais houve tamanha identificação com com a Cruz de Malta. Ele não é só mais um jogador. Não joga só pelo time. Joga pela instituição como um todo. Joga por nós, vascaínos apaixonados.

No clássico contra o Fluminense fez o que todo torcedor do Vasco gostaria de ter feito: gritou para os tricoletes que aquele lado que eles estavam sentados sempre pertenceu a nós, cruz-maltinos. Foi nossa voz ativa. Será que qualquer um teria uma atitude como essa? Comprou a briga.

Sobre ele com a bola nos pés, não preciso nem abrir minha boca sempre abastecida com suco de groselha e bolinhos de bacalhau. Entretanto, meus já maduros ouvidos, chegaram a escutar desconfiança. Muita gente achou que nosso Rei voltaria dos Estados Unidos sem o velho poder. Mas, se estivesse mesmo mal, era só vestir a camisa do Vasco que tudo ficaria bem. Aqui, em São Januário, ele sabe que é feliz. Ele nos faz feliz.

No início do clássico de domingo, diante do nosso freguês metido a rico, Juninho balançou as redes. O gol lembrou o marcado na final da João Havelange, contra o São Caetano, antes do nosso Rei assumir, provisoriamente, um trono na França.

Aos 38 anos, não dá para dizer que Juninho melhorou com o tempo. Ele sempre foi bom. Quando tinha idade para ser apenas príncipe, já era Rei.

Aos 38 anos, não dá para dizer que Juninho melhorou com o tempo. Ele sempre foi bom. Quando tinha idade para ser apenas príncipe, já era Rei.

Pelo que jogou no domingo, é loucura dizer que ele vai se aposentar. Acho que só faria isso por total receio de decepcionar seus fies súditos. Bobagem. Vida longa ao Rei. E que a Colina ainda possa presenciar por mais um tempo o seu eterno Reinado.



MaisRecentes

Chupem esse Manga, pá!



Continue Lendo

O Gigante acordou!



Continue Lendo

Moisés fará a diferença por aqui



Continue Lendo