Um menino humilde, um ídolo de verdade



Alô, Turma da Fuzarca! Tenho de confessar: já gostava do Dedé antes, mas depois que pude acompanhar essa reportagem até Volta Redonda não gosto mais, eu amo esse menino, ó pá.

Ele não é ídolo apenas dentro de campo. É craque também na humildade, o que falta em muitos hoje em dia. Parabéns, Dona Maria Helena. Quando está no gramado é o nome que a torcida mais grita. Perdi as contas de quantas vezes eu vibrei nas arquibancadas da Colina depois de um desarme dele: ‘Dedé Seleção, Dedé Seleção’, eu gritava.

Depois do ídolo Mauro Galvão, é Dedé na cabeça, nos braços, nos pés. Que ele fique muito tempo conosco, dando alegrias a essa torcida que sempre vai ter orgulho de gritar o nome deumexemplo, para quem não tem jogada perdida e que honra as cores do nosso Vascão. Vida longa ao grande Dedé.



MaisRecentes

O Gigante acordou!



Continue Lendo

Moisés fará a diferença por aqui



Continue Lendo

Faltará apenas melhorar o setor criativo



Continue Lendo