A América, para variar, é Tricolor



Caros tricolores, tricampeões mundiais, voltamos!

O ano termina com a América tingida de vermelho, preto e branco. O maior do continente está no topo!

Àqueles que minimizam a Sul-Americana e preferem valorizar a conquista do small club na Libertadores (se é que essa competição vale alguma coisa sem o São Paulo), só tenho a dizer que a grandeza não está no torneio, mas em seu vencedor. E aí não tem para ninguém: sua obsessão é minha coleção!

Como foi lindo ver o Morumbi lotado, tremendo e empurrando o time. Essa atmosfera mágica só o são-paulino conhece. Na verdade, os coadjuvantes do continente também conhecem muito bem. Não é, Tigre? Lembram da torcida do River? “El Morumbi te mata!”.

Como foi bom ver Air Ceni erguendo mais uma taça. Não para, Rogério! A lesão no ombro no começo do ano foi causada pelo excesso de troféus. É bom ver que nosso ídolo já está se precavendo: deixou o Lucas carregar o peso. É preciso se poupar! Aí dá para aguentar mais uns 20 anos como titular, fácil, fácil…

Por falar no Luquinhas, como foi fantástico ver um ídolo surgir. Volta logo!! Sem falar no LUIIIIIISSSSS FABIAAAAANO! Expulso? Sim, mas honrando a camisa. Tenho certeza que ano que vem ele vai brilhar. Se preparem!

Teve Ganso, Paolo Miranda, Mineiro e Josué… Ops, Wellington e Denilson. Jadson, Toloi, Rhodolfo, Cortez, Cristiano Osvaldo… Todos sob a batuta de Arseney Wenger! O CAMPEÃO VOLTOU. Ou melhor, el campeón volvió!

 



MaisRecentes

Brainstorm* de apelidos para o Mito treinador



Continue Lendo

Não tirem a educação física das escolas!



Continue Lendo

É o Clube da Fé: Vamos São Paulo, carajo!



Continue Lendo