Sinais estavam aí…



Santistas da nova e da velha geração, os sinais estavam aí faz tempo. Ok, rapaziada, a gente desconfiava, mas no fundo geral sabia que esse dia ia chegar. Bill com a 9 do Peixão, timinho com passaporte, título internacional conquistado em final com 45 minutos e até o fim da fila dos porquinhos…

É, lekada, o mundo vai acabar e a gente vai ficar sem ver um monte de coisa: o fundo de R$ 40 milhões que o vovô Laor prometeu, o Pedalada voltando pra Vila de helicóptero, os mil gols do Neymito, as próximas gerações de Meninos da Vila…

Como será que eliminaríamos os alegres nas semis dos próximos Paulistas? Em cima de quem venceríamos a Copa do Brasil? E com quantas rodadas de antecedência levaríamos o enea brasileiro? Só Pelé sabe…

Fico imaginando como seriam as próximas cirurgias do Ci$ne… O planeta indo pro saco e o menino de vidro só jogou seis meses. Tadinho.

Mas, como o “se” não existe, vou  terminar esse texto logo para me despedir da Vila Belmiro, o templo sagrado, antes que a Terra acabe.

Foi um prazer torcer para o time que mais fez gols na história e conseguiu parar uma guerra. Foi incrível estar no Pacaembu em 95. Foi histórico o que vivi no Morumbi em 2002. Foi inexplicável ouvir sobre o Rei e testemunhar os príncipes. Difícil não é prever o que será de agora em diante, mas imaginar como era a vida antes de você existir, Peixão.

E se os maias estiverem errados: pra cima deles, meu Santástico!

======================================================

Entrevista exclusiva com Edu Dracena

Se o mundo acabar, o que você vai deixar de ganhar na carreira?
Lamento muito por perder a chance de buscar o tetra no Paulista e, quem sabe, buscar o tetra da Libertadores e o tri do Mundial. Também não vai dar para a Seleção Brasileira ganhar o hexa na Copa do Mundo… São essas as coisas que iríamos perder.

Também perderia muita coisa na vida pessoal?
Não vou ter a chance de ver meu filho ser jogador de futebol. Ele seria um atacante, jogaria do meio para a frente… Além disso, com certeza eu gostaria de ter mais um filho, seja menina ou menino. Gostaria de ser avô, também, poder ver meus netinhos…

São muitos desejos. Não daria para realizar tudo no último dia da existência do mundo, não é?
Pois é, várias coisas não iriam acontecer. Não tem como fazer tudo em um dia.

Tem uma última mensagem para deixar ao torcedor?
Quero deixar claro que não quero que acabe o mundo. Queria agradecer ao torcedor por ter confiado no meu trabalho. Obrigado por ter jogado no melhor time do Brasil e do mundo, por ter conquistado a Libertadores e vários títulos.

Era melhor ter acabado na sexta passada, não é? Agora o Corinthians é campeão do mundo…
Essa aí pula, vai (risos).

======================================================

Eles não vão voltar

Robinho
Campeão paulista, da Copa do Brasil e bi do Brasileiro, quer voltar. Se o mundo acabar…

Diego
Menino da Vila, foi campeão brasileiro em 2002. Diretoria tentou repatriá-lo.

Alex
Zagueiro também faturou o Brasileiro de 2002 e é querido pela torcida do Peixe.

Zé Roberto
Campeão paulista com o Peixe em 2007, chegou a prometer que voltaria.
Nenê
Vice da Libertadores em 2003, deixou o PSG e negocia. Fim do mundo frustraria.

======================================================

O último jogo

SANTOS 3 X 1 PALMEIRAS

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/horário: 1/12/2012, às 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (SP)
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Jr (SP) e João Bourgarber Nobre Chaves (SP)
Renda/Público: R$ 275.695,00/ 11.641 pagantes

Cartões Amarelos: Alan Santos e Román
Cartões Vermelhos: Román (21’/1T) e Alan Santos (10’/2T)

Gols: Maikon Leite, aos 4’/1T (0-1), Victor Andrade, aos 12’/1T (1-1), Neymar, aos 22’/1T (2-1) e Neymar, aos 39’/1T (3-1)

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Alan Santos, Arouca (Gerson Magrão – 10’2T), Felipe Anderson; Patito (Geuvânio – 39’/2T), Neymar e Victor Andrade (Miralles – 31’2T). Técnico: Muricy Ramalho.

PALMEIRAS: Raphael Alemão; Artur, Maurício Ramos, Román, Juninho, Correa, Márcio Araújo, Bruno Dybal (Diego Souza – 29’/2T); Mazinho (Luiz Gustavo – intervalo), Maikon Leite (Vinicius – 23’/2T) e Barcos. Técnico: Gilson Kleina.



MaisRecentes

Sai pela porta da frente, GabiShow!



Continue Lendo

Vou contar o fim do filme pra vocês, lekada



Continue Lendo

Era melhor ter ficado no busão



Continue Lendo