O jogo e o título mais importante da minha vida



Santistas da nova e da velha geração, eu acordei diferente há dez anos atrás. Na verdade, eu mal dormi. Estávamos em mais uma final e parecia que se não fosse daquela vez não seria nunca mais.

Cheguei no Morumbi antes mesmo do almoço, brow. Eu e o saudoso vovô Doca. Foi o último jogo que assistimos juntos…

Lembro de tudo. Morumbi lotado, mais de 70 mil e, para espanto geral, éramos maioria. Vira ou não vira a faixa? Não, vai que dá zica… A festa era linda. Bexigas, faixas, fogos. A confiança era total, mas não vou negar que gelei quando o Diego caiu. Com um minuto, quase gol dos caras… (como pegou o Fábio Muralha Costa!!!).

Aí veio o Robinho. Uma, duas, três…oito vezes. Bem na minha frente, na arquibancada amarela. Lembro do vovô Doca gritando “é hoje” e eu chorando. De alegria.

A virada me fez achar que o filme ia se repetir. Pensei que nunca veria o Santástico campeão, que as zoeiras continuariam, que a fila era eterna…

Mas era hora do gigante acordar, brow. E para nunca mais adormecer.Eu mal conseguia comemorar. Na real, nem sabia direito o que fazer após um título. Era meu primeiro no estádio…

Ali tive a certeza que nascer, viver e no Santos morrer é um orgulho que nem todos podem ter. Depois de tanto sofrer, era hora de vibrar. Enfim, campeão!



MaisRecentes

Sai pela porta da frente, GabiShow!



Continue Lendo

Vou contar o fim do filme pra vocês, lekada



Continue Lendo

Era melhor ter ficado no busão



Continue Lendo